Nossas Bibliotecas
Pesquise nosso conteúdo
 
1 - Felippe Jr. Todos nós temos o poder de curar a nós mesmos
2 - Felippe Jr. Câncer : população de células doentes esperando por compaixão e reabilitação
3 - O médico desenganou e deu quatro meses de vida
4 - Felippe Jr .Tocotrienol: vitamina "E" com efeito anti câncer de mama
5 - 21o International Clinical Hyperthermia Society
6 - 22o International Clinical Hyperthermia Society (1ª Parte)
7 - 25o International Clinical Hyperthermia Society
8 - 3-bromopiruvato. Em várias linhagens de células cancerosas o alvo principal do 3-bromopiruvato e a enzima gliceroaldeído-3-fosfato dehidrogenase (GAPDH)
9 - 3-bromopiruvato. Erradicação de 19 cânceres em animais de experimentação
10 - Ácido alfa lipóico: pode ser útil no câncer de fígado.
11 - Ácido fítico estimula proliferação do rabdomiosarcoma
12 - Ácido gama-linolênico possui efeito tumoricida e anti angiogênico
13 - Ácido lipóico e hidroxicitrato aumenta o efeito da gencitabina no câncer de pâncreas ( grande probabilidade de conflito de interesse)
14 - Ácido lipóico e hidroxicitrato de cálcio possuem efeito sinérgico no câncer
15 - Ácido lipóico mais ácido hidroxicitrico podem ser úteis no tratamento do câncer
16 - Ácido valpróico e vitamina A são sinérgicos como antiproliferativo no carcinoma hepatocelular
17 - Ácido valpróico na leucemia mieloide aguda e na síndrome mieloproliferativa
18 - Ácido valpróico no glioblastoma
19 - Ácido valpróico no tratamento epigenético do câncer
20 - Ácido valpróico, inibidor da histona desacetilase, sensibiliza TRAIL e aumenta apoptose em células do hepatoma humano - Efeito epigenético
21 - Adenocarcinoma esofageal de Barrett A inibição do MAPK e do PI3K inibem a proliferação de células do adenocarcinoma esofageal
22 - Adenoma intestinal. A vitamina D diminui a proliferação e aumenta a diferenciação dos adenomas intestinais
23 - Agaricus blazei e câncer: beta-glucana diminui a carcinogênese por inibir a p38MPK
24 - Agaricus blazei inibe câncer de próstata
25 - Agaricus blazei Murill aumenta a atividade das ?naturaql Killer? e melhora a qualidade de vida no câncer ginecológico sob quimioterapia citotóxica
26 - Agaricus blazei Murill no tratamento do câncer . Cuidado pode provocar hepatite grave , e até fulminante
27 - Agrião extrato. Efeito anti-genotóxico, anti-proliferativo e anti-metastático em células do câncer colo-retal
28 - Água e câncer. O aumento da ingestão de água diminui ou aumenta a incidência de câncer de bexiga ?
29 - Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra) e câncer: inibição da proliferação celular maligna com aumento drástico da apoptose
30 - Aldeído Dehidrogenase e câncer de mama
31 - Aldeído Dehidrogenase e tumor de colon
32 - Aldeído Dehidrogenase. Álcool sub-lingual ou na pele pode ser causa de câncer em pessoas com deficiência da enzima aldeído dehidrogenase
33 - Aldeído Dehidrogenase. Curcumina e piperine são fortes inibidores desta enzima no câncer de mama.
34 - Aldosterona . Está envolvida na proliferação celular no câncer possivelmente via ativação MAPK ?
35 - Aldosterona ativa o fator de transcrição nuclear NF-kappaB: aumenta proliferação celular e abole a apoptose no duto coletor: teria o mesmo efeito no câncer?
36 - Aldosterona induz estresse oxidativo, lesão de DNA e ativação do NF-kappaB
37 - Aldosterona induz proliferação de músculo liso. Nível elevado de aldosterona seria importante no câncer?
38 - Aldosterona regula crescimento e sobrevivência celular. Implicações no câncer ?
39 - Aldosterona. Espironolactona diminui a proliferação de miócitos neonatal . Teria inplicações no câncer?
40 - Aloe vera e câncer de bexiga: aumento da apoptose via p53, p21, Fas/APO-1, Bax e caspase-3.
41 - Aloe vera e tumor neuro-ectodérmico: efeito específico e importante
42 - Aloe vera e tumor pleural
43 - Aloe vera em células do melanoma provoca diminuição da proliferação celular, diminuição das metástases e diferenciação celular por conter hidroxiantraquinonas
44 - Aloe vera na leucemia
45 - Aloe vera no câncer cervical: inibe ciclo celular proliferativo na fase G2/M , induz à diferenciação e aumenta a apoptose
46 - Aloe vera no câncer gástrico: antiproliferativo a apoptótico
47 - Aloe vera no carcinoma epidermoide de língua: Parada do ciclo celular na fase S e aumento da apoptose de um modo dose dependente por ativação do p53, p21 e p27 e inibição das ciclinas A e E.
48 - Aloe vera no hepatoma : antiproliferativo e apoptótico via p53 e p21
49 - Aloe vera protege células cancerosas do excesso de oxido nítrico - NO
50 - Aloe vera: Cuidado a aloe vera diminui o efeito da cisplatina
51 - Aloe vera: Aloina outra substância anticâncer presente na babosa
52 - Aloe vera: Cicatrizante, antidiabética, antiinflamatória, anticâncer, imunomoduladora, antifúngica e gastroprotetora
53 - Amigdalina (benzaldeído mais 1 molécula de cianeto igual Laetrile) aumenta a apoptose no câncer de próstata via ativação do Bax (gene apoptótico) e inibição do Bcl-2 (gene anti-apoptótico)
54 - Amigdalina (benzaldeído mais 1 molécula de cianeto igual Laetrile) inibe o ciclo celular no câncer colo-retal
55 - Amigdalina (benzaldeído mais 1 molécula de cianeto igual Laetrile) proveniente de extrato da semente da fruta Persicae inibe o ciclo celular e aumenta a apoptose na leucemia promielocítica humana
56 - Amiloride diminui a proliferação do carcinoma hepático
57 - Amiloride inibe urokinase e pode diminuir as metástases no câncer de próstata
58 - Amiloride Inibidor da bomba Na+/H+ pode ser útil no tratamento do câncer de pâncreas
59 - Amiloride pode ser útil no tratamento do câncer de próstata
60 - Amiloride pode ser útil no tratamento do carcinoma hepático
61 - Amiloride. Efeito anti-tumoral e anti-metastático: inibe o antiporter NHE1 e o ativador do plasminogênio tipo-uroquinase
62 - AMPK inibe IGF-I
63 - Angiotensin II as a factor modulating protein tyrosine kinase
activity in two breast cancer lines ? MCF-7 and MDA-MB-231
64 - Angiotensina e câncer de próstata
65 - Angiotensina (1-7) inibe proliferação do câncer de pulmão humano
66 - Angiotensina A inibição da enzima de conversão da angiotensina II diminui crescimento e angiogêneses do tumor de pulmão ( não de pequenas células)
67 - Angiotensina como agente proliferativo e angiogênico no câncer
68 - Angiotensina e câncer. Expressão de receptores para angiotensina no câncer gástrico facilita invasão linfática e metástases
69 - Angiotensina e osteosarcoma
70 - Angiotensina modula tirosina kinase em duas linhagens de câncer de mama
71 - Angiotensina no câncer de pulmão
72 - Angiotensina. Bloqueadores da angiotensina possuem efeito anti-proliferativo no câncer de próstata
73 - Angiotensina. Receptores da angiotensina aumentam a proliferação celular e a angiogênese no câncer
74 - Annato, Própolis e Cogumelos. Produtos naturais do Brasil com efeitos antimutagênicos e anticarcinogênicos
75 - Annona glabra (pond apple) : Efeito antiproliferativo na leucemia resistente a múltiplas drogas
76 - Annonaceae. De 1220 extratos de plantas brasileiras a mais eficaz em células do câncer prostático: graviola
77 - Annonaceae. De 1220 extratos de plantas brasileiras, a mais eficaz em células do câncer de mama : graviola
78 - Ansiedade aumenta o número de metástases e os ansiolíticos diminuem
79 - Anti-hipertensivos como anti-neoplásicos no adenocarcinoma ductal pancreático
80 - Antifúngicos : Benomil e colchicina no câncer. Valor no tratamento ?
81 - Antihelmíntico como anti-câncer. Flubendazole despolimeriza o citoesqueleto (tubulina) celular e pode ser útil na leucemia e mieloma múltiplo
82 - Antioxidantes e tratamento do câncer
83 - Antocianinas como anti-angiogênico. Conflito de interesse presente
84 - Antocianinas da batata roxa, da couve vermelha e do milho vermelho previnem a carcinogênese colo-retal induzida pela hidrazina
85 - Antocianinas do "black currant" (groselha preta) possui efeitos antiproliferativos no carcinoma hepatocelular
86 - Antocianinas estimulam a AMPK e conseqüentemente inibem o mTOR e suprimem o crescimento tumoral
87 - Antocianinas estimulam a via p38MPK e inibem o Akt provocando apoptose no câncer colo-retal
88 - Antocianinas no hepatoma
89 - Antocianinas. Efeito anti-câncer das antocianinas do arroz preto (Oryza nigra) no câncer de mama: aumenta a apoptose e anti-angiogênico
90 - Apigenina : substância anticâncer da Natureza e seus múltiplos alvos moleculares
91 - Apigenina diminui a expressão dos genes regulados pela hipóxia: HIF-1alfa e VEGF no câncer de próstata
92 - Apigenina diminui a expressão dos genes regulados pela hipóxia: HIF-1alfa, GLUT-1 e VEGF no câncer de pâncreas
93 - Arsênico é carcinogênico . Um dos mecanismos é alteração do sistema imunológico
94 - Arsênio uma das causas de câncer
95 - Aspargo e câncer: aumenta a apoptose, promove a parada do ciclo celular das células neoplásicas ao lado de melhorar a imunidade celular
96 - Aspargo é rico em ácido ursólico o qual promove apoptose no câncer
97 - Astrocitoma em fase avançada. Efeito benéfico da dieta cetogênica em dois casos
98 - Astrocitoma pilocítico.Quanto menor a expressão da enzima aldeído dehidrogenase mais agressivo o tumor
99 - Autofagia e Câncer
100 - Avelós possui substancias anticâncer e substancias que podem promover o câncer
101 - Avelós. Efeitos anticâncer da Euphorbia tirucalli
102 - Banerji. Tratamento do câncer com o método Banerji: homeopatia
103 - Benzaldeído agente anti tumoral diminui a proliferação de células HeLa , células "imortais" do colo de útero
104 - Benzaldeído agente anti tumoral inibe ciclo celular e mitose
105 - Benzaldeído agente anti tumoral inibe mitose e um dos mecanismos deve-se à diminuição da síntese de proteínas
106 - Benzaldeído complexado com glicose não inibe mitose e complexado com maltedextrina inibe a mitose. Ambas as formas de benzaldeído inibem a síntese protéica
107 - Benzaldeído e câncer
108 - Benzaldeído inibe ciclo celular e mitose
109 - Berbamina suprime o crescimento, migração e invasão de tumores de mama altamente metastáticos
110 - Beta glucana apresenta efeito terapêutico benéfico no câncer avançado de estomago e colo-retal: aumento da sobrevida em conjunto com a quimioterapia
111 - Beta glucana no câncer gastrointestinal avançado ou recorrente: estudo de Fase III mostra aumento da sobrevida em conjunto com a quimioterapia
112 - Beta glucana possui efeito terapêutico no câncer avançado gástrico, colo-retal e de mama: aumento da sobrevida e da qualidade de vida em conjunto com quimioterápicos
113 - Beta glucana. Prevenção contra mutação e câncer
114 - Bioenergética mitocondrial na hipóxia, câncer e embrião
115 - Bioflavonoides e câncer de ovário
116 - Biogênese mitocondrial com aumento da geração de ATP mitocondrial é provocada pela geração de pequenas quantidades de óxido nítrico - NO: sinalização celular
117 - Biogênese mitocondrial com aumento do ATP mitocondrial por restrição calórica é provocada por indução de óxido nítrico endotelial (eNOS)
118 - Biogênese mitocondrial com pan-agonista do PPAR: fibratos
119 - Biogênese mitocondrial diminui na hiperglicemia porque provoca estresse oxidativo o qual inibe o TFAM (Fator de transcrição mitocondrial A)
120 - Biogênese mitocondrial e 17 beta estradiol
121 - Biogênese mitocondrial e aminoácidos
122 - Biogênese mitocondrial é ativada pelo TSH - hormônio tireotrópico
123 - Biogênese mitocondrial é fortemente aumentada no exercício
124 - Biogênese mitocondrial é inibida pelo gene induzível pela hipóxia HIF-1
125 - Biogênese mitocondrial e pioglitazone no ovário policístico
126 - Biogênese mitocondrial impedida como causa do fenótipo de Warburg no câncer de pulmão
127 - Biogênese mitocondrial um novo mecanismo de ação do gene supressor de tumor VHL - von Hippel - Lindau
128 - Biogênese mitocondrial. A maioria dos ativadores dos PPAR requer selênio.
129 - Biogênese mitocondrial. Efeito do clofibrate
130 - Biogênese mitocondrial. O clofibrate e o ácido acetilsalicílico ativam o PPAR aumentando a expressão do RNA mensageiro dos genes envolvidos na biogênese mitocondrial de modo semelhante ao hormônio tireoideano
131 - Biogênese mitocondrial. O gene supressor de tumor p53 possui valor primordial : mantém a estabilidade do DNA mitocondrial
132 - Biogênese mitocondrial. O Rosiglitazone aumenta expressão de PPAR beta e delta e ativa o PGC-1 elemento chave da biogênese mitocondrial em diabéticos tipo 2
133 - Brócolis. Uma verdura da família das Brassicas que possui efeito anti câncer inibindo o ciclo celular proliferativo e aumentando a apoptose .
134 - Bromo-piruvato no hepatocarcinoma diminui a produção de ATP pela glicólise anaeróbia e fosforilação oxidativa e diminui a atividade das enzimas gliceraldeído-3-fosfatodehidrogenase e 3-fosfoglicerato
135 - Butirato de sódio inibe a histona deacetilase : efeito anti-câncer -
Epigenética
136 - Butirato de sódio inibe a histona deacetilase : efeito anti-câncer - Epigenética
137 - Cádmio e câncer
138 - Cádmio uma das causas de câncer
139 - Campos eletromagnéticos no Brasil e câncer
140 - Câncer Tratamento com cogumelos
141 - Câncer . "Stem cell" e "Early initiated progenitor cells"
142 - Câncer andrógeno e estrógeno dependentes. O papel dos inibidores das esteroido-sulfatases
143 - Câncer cerebral. Dieta cetogênica possui grande valor
144 - Câncer colo retal Efeitos imunológicos, hematológicos e glicêmico do Agaricus sylvaticus
145 - Câncer colo-retal . Tratamento com vacina autóloga de células dendríticas
146 - Câncer colo-retal e linfoma são muito sensíveis à inibição da glicólise
147 - Câncer colo-retal e naltrexone em baixas doses
148 - Câncer colo-retal e Resveratrol. O resveratrol ativa o gene p53 supressor de tumor, inibe a via IGF-1R/Akt/Wnt promotora de proliferação e inibe drasticamente o ciclo celular de células do tumor colo-retal
149 - Câncer como doença das células tronco
150 - Câncer de bexiga. Deficiência de Vitamina D aumenta o risco
151 - Câncer de colon. O 5-fluoracil, a epigalocatequina-galato e a Nigella sativa produzem os mesmos efeitos no câncer colo-retal
152 - Câncer de colon. A Genisteína e o Indol-3-carbinol inibem o mTOR e provocam apoptose
153 - Câncer de esôfago. Lítio cloreto inibe GSK-3beta e assim a ciclina B1 provocando parada do ciclo celular em G2/M no câncer esofageal
154 - Câncer de esôfago. O zinco com selênio inibe a proliferação celular no câncer de esôfago
155 - Câncer de mama e cogumelos selecionados: diminuição da proliferação e aumento da apoptose
156 - Câncer de mama e de próstata: Lítio cloreto inibe GSK-3 e diminui a invasividade tumoral
157 - Câncer de mama e disulfiram
158 - Câncer de mama e intoxicação por chumbo
159 - Câncer de mama Inibição da 3 beta-hidroxisteroide desidrogenase tipo1 como potencial tratamento.
160 - Câncer de mama Síndrome metabólica é fator de risco independente para o câncer de mama
161 - Câncer de mama. A genisteína e os derivados purificados da soja aumentam a proliferação do tumor e mesmo a farinha de soja integral deve ser evitada no câncer de mama.
162 - Câncer de mama. O 3-bromopiruvato inibe o ciclo celular e aumenta a apoptose no câncer
163 - Câncer de ovário e inibidores da histona deacetilase
164 - Câncer de ovário encontra-se aumento da expressão da GSK-3beta(glicogênio sintase kinase-3beta) e sua inibição provoca diminuição da proliferação mitótica
165 - Câncer de ovário. Efeito benéfico do aumento de aldeído dehidrogenase
166 - Câncer de Pâncreas : tratamentos complementares ao tratamento oncológico convencional.
167 - Câncer de pâncreas aumenta no fumante passivo
168 - Câncer de Pâncreas e 3-bromopiruvato (inibidor da hexokinase II) mais iodoacetato (inibidor da GAPDHase)
169 - Câncer de pâncreas e novas estratégias : METFORMINA
170 - Câncer de pâncreas Enzimas pancreáticas aumentam a sobrevida
171 - Câncer de pâncreas refratário à quimioterapia. Efeito sinérgico anticâncer da combinação de inibidor da glicólise (3-bromopiruvato) e inibidor da HSP90 (geldanamicina)
172 - Câncer de pâncreas. O Rottlerin, derivado da Mallotus philipinensis, é benéfico ?
173 - Câncer de pâncreas. Epidemiologia: Aspirina é uma das causas
174 - Câncer de pâncreas. Epidemiologia: Deficiência de Vitamina D é uma das causas
175 - Câncer de pâncreas. Sulforafane do brócolis inibe o NF-kappaB e diminui a proliferação, aumenta a apoptose e impede a angiogênese no câncer pancreático resistente
176 - Câncer de pâncreas. Zinco com ditiocarbamato é mais eficaz que a droga ?gold standart? gemcitabine
177 - Câncer de próstata Efeito benéfico do cetoconazol em baixa dose no câncer prostático não responsivo à castração farmacológica e já tratado com quimioterapia prévia
178 - Câncer de próstata avançado com metastases e cetoconazol e liarozol
179 - Câncer de próstata e amigdalina (benzaldeído mais cianeto)
180 - Câncer de próstata e dieta pobre cem carboidratos
181 - Câncer de próstata e inositol hexafosfato : diminuição da proliferação e aumento da apoptose
182 - Câncer de próstata e modificações na dieta
183 - Câncer de próstata e restrição calórica
184 - Câncer de próstata e Resveratrol. O resveratrol possui efeito epigenético: aumenta a acetilação do gene p53 e promove apoptose no câncer de próstata
185 - Câncer de Próstata e suplementação com soja
186 - Câncer de próstata não aumenta na reposição de testosterona
187 - Câncer de próstata Suco de romã diminui o PSA
188 - Câncer de próstata. Maior a malignidade na biopsia associa-se com a presença de síndrome metabólica
189 - Câncer de próstata. Efeito benéfico do inositol hexafosfato
190 - Câncer de próstata. Síndrome metabólica diminui o risco
191 - Câncer de próstata: o papel benéfico da vitamina D
192 - Câncer de pulmão (de não pequenas células). O paclitaxel, o docetaxel, a gencitabina e a vinorelbina possuem somente pequeno efeito.
193 - Câncer de pulmão e gástrico tratado com homeopatia: método Banerji em estudo pelo NCI (National Cancer Institute)
194 - Câncer de tiróide. O iodo inorgânico induz apoptose no câncer de tireóide.
195 - Câncer e adaptação à quimioterapia: RESISTÊNCIA À QUIMIOTERAPIA
196 - Câncer e Agaricus blazei Isolamento de composto antitumoral e seu mecanismo de ação : Ergosterol provocando inibição da angiogênese
197 - Câncer e células ?natural killer?
198 - Câncer e cogumelos medicinais
199 - Câncer e componentes bio-ativos dos alimentos. Estudo metabonômico
200 - Câncer e glucanas de cogumelos
201 - Câncer e heparina de baixo peso molecular
202 - Câncer e medicina complementar ou alternativa: O Instituto Nacional do Câncer dos USA está apoiando pesquisas na área de câncer na área complementar/alternativa
203 - Câncer gástrico Efeito anticarcinogênico da rubropunctatina pigmento derivado do arroz vermelho Monascus
204 - Câncer gástrico. O paenol(Paeonia moutan.)inibe o câncer de estômago in vitro e in vivo
205 - Câncer gástrico: ativação da GSK-3beta é de bom prognóstico
206 - Câncer medular de tireóide: efeito benéfico do cloreto de lítio mais ácido valpróico
207 - Câncer na infância . Dieta cetogênica possivelmente tem o seu lugar
208 - Câncer resistente a múltiplas drogas e verapamil
209 - Câncer resistente a múltiplas drogas. Novas estratégias para diminuir a glicólise faz desaparecer a resistência à quimioterapia: 3-bromopiruvato
210 - Câncer resistente a múltiplas drogas. O papel terapêutico dos doadores de oxido nítrico
211 - Câncer resistente a múltiplas drogas: estratégias farmacológicas de tratamento
212 - Câncer resistente a múltiplas drogas: nova estratégia terapêutica metabólica
213 - Câncer resistente a múltiplas drogas: o valor dos polifenois do chá verde e da quinidina
214 - Câncer Resposta das células dendríticas a diferentes imunomoduladores: cogumelos e cevada
215 - Câncer, Efeito antitumoral dos cogumelos
216 - Câncer, infecçaõ e imunidade. Efeitos do Agaricus blazei
217 - Câncer,cogumelos e imunidade : Mini Revisão
218 - Câncer. A síndrome metabólica pode ser fator etiológico importante no desenvolvimento do câncer
219 - Câncer. A teoria aneuploide explica a formação de tumor, ausência de vigilância imunológica e falência da quimioterapia
220 - Câncer. A administração oral de extrato por água quente de Agaricus blazei aumenta a atividade citotóxica do sistema imune: Efeito da glucana
221 - Câncer. Manganês é 24 vezes e o ferro 4 vezes maior no tecido normal do que no canceroso. O cobre é apenas 20% maior no tecido normal.
222 - Câncer. Tratamento com cogumelos imunomoduladores
223 - Câncer: Tratamento com ondas eletromagnéticas
224 - Câncer: tratamento com pancreatina - Teoria Trofoblástica - século XIX- John Beard
225 - Candida albicans. Produtos naturais anti-fungo
226 - Captopril, trandolapril e losartana induzem apoptose na leucemia
227 - Carcinogênese e Restrição calórica
228 - Carcinogênese. Hipótese Poderoso: aumento transitório da glicólise anaeróbia por aumento periódico da insulina
229 - Carcinoma basocelular. A diminuição da expressão da NADH dehidrogenase possivelmente é o fator básico da diminuição da fosforilação oxidativa e conseqüente aparecimento do carcinoma basocelular
230 - Carcinoma colo-retal e inositol mais inositol hexafosfato (IP6): diminuição da proliferação e aumento da apoptose
231 - Carcinoma epidermoide de cavidade oral. Sinergismo terapêutico do paclitaxel com o inositol hexafosfato
232 - Carcinoma folicular de tireóide. Lítio restaura a função do gene NR4A1 e promove aumento da apoptose com inibição da proliferação mitótica
233 - Carcinoma hepatocelular e 3-bromopiruvato : aumento da apoptose
234 - Carcinoma hepatocelular e hepatoblastoma. A desferoxamina, um quelante do ferro, possui efeito anti-carcinogênico : mecanismo de ação não relacionado a atividade quelante.
235 - Carcinoma hepatocelular. A inibição do GLUT 1, transportador de glicose para dentro das células, pode ser de grande valor no tratamento do carcinoma hepatocelular
236 - Carcinoma hepatocelular. Lítio provoca parada do ciclo celular em G2/M independente da inibição da GSK-3beta e do p53
237 - Carcinoma hepatocelular. Significado da des-gama-carboxi protrombina
238 - Carcinoma pulmonar de Lewis. O Agaricus blazei Murill possui piroglutamato de sódio com efeito antiangiogênico, antimetastático e imunoestimulante: Primeiro trabalho na literatura
239 - Carnosina e câncer
240 - Carnosina inibe a glicólise anaeróbia e pode ser útil em vários tipos de câncer
241 - Carotenóides. Alta concentração de carotenóides (pró-vitamina A) no sangue se correlaciona com baixa mortalidade de câncer e doença cardiovascular. A vitamina A e a vitamina E não apresentam correlação. Estudo envolvendo 3254 japoneses seguidos pelos pesq
242 - Castanha do Pará contém selênio é excelente para manter a saúde , porém pode conter aflatoxina, que provoca câncer de fígado
243 - Células tronco e desenvolvimento do músculo esquelético. Perspectivas para o tratamento do rabdomiosarcoma
244 - Células tronco e tumor de cabeça e pescoço
245 - Ceramida aumenta com o uso da retinamida e pode ser eficaz no tratamento do câncer de próstata refratário.
246 - Ceramida e seus análogos: potente atividade contra o Plasmodiun falcipurum e contra células cancerosas.
247 - Cetoprofeno inibe a N-acetiltransferase e pode ser útil no câncer colo-retal
248 - Chumbo e câncer
249 - Chumbo e doenças auto-imunes, infecção e câncer
250 - Clofazimine, droga usada no tratamento da lepra, pode ter efeito terapêutico no câncer de pulmão (não ?oat cell?) resistente a múltiplas drogas
251 - Cloroquina aumenta a apoptose e suprime a proliferação no glioblastoma por dois mecanismos distintos: ativando a via p53 e de um modo independente do p53
252 - Cloroquina cessa o ciclo celular em G2/M , aumenta a apoptose e altera o citoesqueleto sendo eficaz no câncer de mama
253 - Cloroquina de anti-malárico e anti-reumático a uma droga anti-câncer
254 - Cloroquina difosfato inibe a proliferação e aumenta a apoptose e a necrose no câncer de pulmão
255 - Cloroquina difosfato é eficaz no câncer de mama altamente metastático
256 - Cloroquina potencia os efeitos do 5-fluoracil no câncer colo-retal
257 - Cloroquina,hidroxicloroquina e glicirrizina bloqueiam a autofagia e podem ser muito úteis no tratamento coadjuvante do câncer
258 - Cloroquina. Aumenta o efeito da quimioterapia e da radioterapia
259 - Clotrimazol destaca a Hexokinase-2 da mitocondria e inibe a glicólise anaeróbia no melanoma
260 - Clotrimazol inibe glicólise anaeróbia no carcinoma de pulmão e colo-retal
261 - Cogumelos medicinais e câncer
262 - Colchicina : efeitos na divisão celular
263 - Colchicina com agente anti câncer : anti-tubulina
264 - Colchicina com agente anti-câncer
265 - Colchicina nos tumores induzidos e transplantados do rato
266 - Cuminho negro - Nigela sativa - como planta anticâncer é mais potente que a cisplatina no carcinoma epidermóide cervical
267 - Curcumin (Curcuma longa) aumenta a eficácia da quimioterapia e radioterapia e protege o paciente dos efeitos colaterais
268 - Curcumina aumenta a apoptose no adenocarcinoma de pulmão induzindo a formação do microRNA-186 (miR-186) o qual ativa a caspase-10
269 - Curcumina com agente anticâncer em conjunto com quimioterapia
270 - Curcumina com resveratrol possuem efeito sinérgico contra o câncer de colon independentemente do p53 estar ativo ou inativo
271 - Curcumina inibe a glioxalase 1: possivel elo entre atividade antiinflamatório e anti tumoral
272 - Curcumina inibe a N-acetiltransferase e pode ser útil no câncer de pulmão e colo-retal
273 - Curcumina inibe a proliferação do carcinoma hepatocelular
274 - Curcumina inibe akt/mTOR: efeitos anti câncer de próstata
275 - Curcumina inibe mTOR. Novo mecanismo de ação no câncer
276 - Curcumina inibe o efeito do estradiol e aumenta a apoptose no câncer cervical
277 - Curcumina Inibe o mTOR : mais um mecanismo anticâncer da Cúrcuma longa
278 - Curcumina inibe via akt/mTOR no câncer de próstata
279 - Curcumina regula microRNA-21 (miR-21) e inibe a invasão e metástases no câncer colo-retal
280 - Curcumina suprime as oncoproteínas do papiloma vírus humano, restaura o gene p53, o gene Retinoblastoma e inibe a ativação do HPV devido ao benzopireno
281 - Curcumina. Novos efeitos anticâncer
282 - DCA. Dicloroacetato de sódio é mais eficaz em células cancerosas com defeito mitocondrial
283 - Dehidroartemisina tópica pode ser útil no tratamento do papiloma vírus e no câncer cervical.
284 - Dehidrogenase lática DHL Spironolactona é inibidora da DHL?
285 - Dehidrogenase lática Spironolactona
286 - Dehidrogenase lática (DHL). A inibição da glicólise anaeróbia com inibidores da DHL (ácido oxâmico ou ácido tartrônico) é antiproliferativo no hepatocarcinoma
287 - Dehidrogenase lática (DHL). A ativação da DHL (oxamato) promove a glicólise anaeróbia e aumenta a proliferação no câncer de mama. Mecanismo: aumento da expressão do ErbB2
288 - Dehidrogenase lática- DHL é o link entre a glicólise, a mitocôndria e a manutenção do tumor
289 - Dehidrogenase lática. Gossipol, um derivado da semente do algodão, e seus derivados são inibidores da dehidrogenase lática - DHL
290 - Depressão. Glioblastoma multiforme se apresentando como depressão refratária ao tratamento
291 - DHEA . Inibe tumor de mama, colo-retal e pulmonar no camundongo, via inibição da G6PD com diminuição do NADPH
292 - DHEA aumenta a atividade da PDH - piruvato dehidrogenase - mais um possível mecanismo de ação do DHEA no câncer
293 - DHEA e câncer de mama DHEA diminui a proliferação e a migração e aumenta a morte das células do câncer de mama
294 - DHEA e Câncer de Próstata
295 - DHEA e câncer outro mecanismo de ação benéfico
296 - DHEA é fator comum para o desenvolvimento de câncer e síndrome metabólica
297 - DHEA pode aumentar o risco de câncer de mama na mulher obesa em menopausa
298 - DHEA. Aumenta a atividade da PDH - piruvato dehidrogenase - nos linfócitos T. Outro mecanismo de ação do DHEA no câncer
299 - DHEA. Efeito antiproliferativo no hepatoma por mecanismo de ação diferente da inibição da glicose-6-dehidrogenase - G6PD
300 - DHEA. Efeito na quimioprofilaxia do câncer por ser anti-mutagênico
301 - DHL - 5 (Dehidrogenase lática - 5) encontra-se com aumento da expressão no câncer de pulmão humano (n=269 pacientes)
302 - DHL, dehidrogenase lática está altamente expressa no carcinoma epidermoide, no câncer de mama, colo-retal, pulmonar, nos cânceres ginecológicos e outros
303 - DHL. Inibição da dehidrogenase lática pode ser útil no tratamento do carcinoma hepatocelular humano
304 - Diazepam pode induzir proliferação tumoral. O clonazepam é mais seguro
305 - Diazepam pode ser antiproliferativo no adenocarcinoma colo-retal e câncer de mama
306 - Dicloroacetato - DCA - aprovado pelo FDA se a molécula for acoplada à cisplatina
307 - Dicloroacetato de sódio - DCA no câncer de mama: antiproliferativo e inibe metástases
308 - Dicloroacetato de sódio - DCA no tratamento do câncer de próstata
309 - Dicloroacetato de sódio - DCA - Tratamento do glioblastoma multiforme em estudo
310 - Dicloroacetato de sódio - DCA - e câncer endometrial
311 - Dicloroacetato de sódio - DCA - no tratamento do câncer
312 - Dicloroacetato de sódio - DCA como tratamento metabólico do câncer
313 - Dicloroacetato de sódio - DCA. Supressão do eixo mitocondria - canal de potássio é benéfico no tratamento do câncer
314 - Dicloroacetato de sódio funciona melhor como anti-câncer ?in vivo? do que ?in vitro?
315 - Dicloroacetato de sódio melhora a função mitocondrial e diminui a proliferação celular
316 - Dicloroacetato de sódio pode ser benéfico no tratamento do câncer de mama metastático
317 - Dicloroacetato de sódio. Seu alvo são as células com defeito mitocondrial como as células cancerosas
318 - Dicloroacetato induz apoptose e parada do ciclo celular no câncer colo-retal
319 - Dicloroacetato induz apoptose e parada do ciclo celular no câncer colo-retal
320 - Dieta cetogênica aumenta atividade do PPAR-alfa e promove efeito anti-câncer
321 - Dieta cetogênica aumenta atividade do PPAR-alfa e promove efeito anti-câncer
322 - Dieta cetogênica diminui crescimento de tumor cerebral humano
323 - Dieta cetogênica e tumor cerebral
324 - Dieta cetogênica pode inibir câncer gástrico
325 - Dieta cetogênica pode reverter caquexia provocada por tumor maligno
326 - Dieta cetogênica pode reverter caquexia provocada por tumor maligno: trabalhos positivos e negativos
327 - Dieta cetogênica pode ser benéfica no tratamento do câncer gástrico
328 - Dieta cetogênica pode ser benéfica no tratamento dos tumores cerebrais - Astrocitoma - 4
329 - Dieta cetogênica pode ser benéfica no tratamento dos tumores cerebrais - Glioblastoma e Astrocitoma - 2
330 - Dieta cetogênica pode ser benéfica no tratamento dos tumores cerebrais de crianças e adultos 1
331 - Dieta cetogênica pode ser útil no tratamento do câncer de próstata
332 - Dieta cetogênica pode ser útil no tratamento dos tumores cerebrais 5
333 - Dieta cetogênica pode ser útil no tratamento dos tumores em pediatria
334 - Dieta cetogênica reverte a expressão gênica quando usada como tratamento adjuvante do glioma: reduz o volume tumoral e aumenta a sobrevida
335 - Dieta cetogênica reverte a expressão gênica quando usada como tratamento adjuvante do glioma: reduz o volume tumoral e aumenta a sobrevida
336 - Dieta cetogênica. Primeira linha de tratamento da deficiência da PDH - piruvato dehidrogenase. Efeito no câncer?
337 - Dieta vegetariana com baixo teor de carboidratos é útil no tratamento coadjuvante do câncer de próstata
338 - Difenilhidantoína - Fenitoína : Efeito antiproliferativo no astrocitoma
339 - Difenilhidantoina ? Fenitoína possui efeito antiproliferativo em 7 de 10 astrocitomas humanos
340 - Difenilhidantoína diminui a freqüência de tumor espontâneo de mama e aumenta a sobrevida
341 - Difenilhidantoína inibe a polimerização do citoesqueleto em formação e não o já formado, em local e de maneira diferente da colchicina
342 - Difenilhidantoína. Efeito anti proliferativo em vários tipos de tumor . Resumo da Fundação Jack Dreyfus
343 - Digitálico. Reduz incidência de câncer
344 - Direitos do Paciente com Câncer
345 - Disulfiram inibe duas enzimas importantes envolvidas na carcinogênese: aldeído dehidrogenase e NAT1 (N-acetiltransferase 1).
346 - Ditiocarbamato (anti-etanol) aumenta o efeito da gemcitabina no câncer de pâncreas
347 - DNA lesão. Crianças com câncer apresentam maior número de lesões cromossômicas nos linfócitos do sangue - técnica do micronúcleo
348 - DNA lesão. Feijão preto (Phaseolus vulgaris L.) protege DNA de lesão genotóxica
349 - DNA-metiltransferase. Inibidores da DNA-metiltransferase como a procaína, a procainamida e a epigalo-catequina-galato podem ser úteis no câncer
350 - Doxiciclina inibe proliferação celular e potencial invasivo. Possível eficácia edm combinação com inibidores da COOX-2 no tratamento do câncer colo-retal
351 - Efeitos da vitamina D no câncer: indução da apoptose, inibição da proliferação celular maligna e antiangiogênese
352 - Efeitos dos extratos etanólico, butanólico ou aquoso de Pfaffia paniculata sobre a proliferação de linhagens tumorais de células mamárias humanas
353 - Emergências Oncológicas
354 - Epigalocaquetina-galato e luteolina apresentam efeito sinérgico no câncer via p53
355 - Epigalocatequina galato - Extrato de chá verde: inibe câncer colo-retal
356 - Epigalocatequina galato - Extrato de chá verde: inibe câncer de próstata
357 - Epigalocatequina galato - Extrato de chá verde: inibe câncer de pulmão
358 - Epigenética do câncer colo-retal
359 - Epigenética no câncer. Inibição simultânea da DNA metiltransferase e histona deacetilase induzem apoptose via diminuição do Mcl-1 e independente do gene p53
360 - Epigenética. Hipometilação da zona CpG do DNA provoca o aparecimento de câncer
361 - Espinafre possui atividade anticâncer. Efeito inibitório sobre a replicação das DNA polimerases
362 - Espirulina como anticâncer. Diminui a proliferação de câncer gástrico, leucemia promielocítica e linfoma de células B
363 - Espirulina provoca para do ciclo celular em G1 e aumento da apoptose em células do câncer de mama
364 - Estatística de incidência e mortalidade de câncer em 2008
365 - Estrôgeno. Estimulação do receptor beta e inibição do alfa possui efeito benéfico no câncer de próstata.
366 - Estrôgeno. Estimulação do receptor beta possui efeito benéfico no câncer de colon.
367 - Excesso de Ferro no Organismo e câncer
368 - Explorando a hipóxia para conseguir oncólise
369 - Fatores ambientais: pesticidas, agentes químicos, metais, agrotóxicos, cosméticos, meio ambiente fora de casa e meio ambiente interior de casa e câncer
370 - Felippe Jr. Ácido linoleico conjugado (CLA) e câncer: inibição da proliferação celular neoplásica, aumento da apoptose e diminuição da neoangiogênese tumoral
371 - Felippe Jr. Óleo de peixe ômega-3 e câncer: diminuição da proliferação celular maligna, aumento da apoptose, indução da diferenciação celular e diminuição da neoangio
372 - Felippe Jr. A Hipoglicemia Induz Citotoxicidade no Carcinoma de Mama Resistente à Quimioterapia
373 - Felippe Jr. A Insulina Exógena Aumenta a Eficácia da Quimioterapia no Câncer: IPT - Insulin Potentiation Therapy
374 - Felippe Jr. A morfina favorece o vírus da hepatite C, o vírus da AIDS e o câncer por ativar o NF-kappaB
375 - Felippe Jr. A vitamina B1 - tiamina - é contra indicada no câncer porque aumenta a proliferação celular maligna via ciclo das pentoses : contra-indicação formal
376 - Felippe Jr. Acetazolamida e câncer
377 - Felippe Jr. Ácido lipóico e câncer
378 - Felippe Jr. Amiloride e câncer
379 - Felippe Jr. As células cancerosas de várias origens são muito semelhantes entre si, se assemelham às células embrionárias e possuem em comum mecanismos arcaicos de proliferação celular
380 - Felippe Jr. Aumento da mortalidade por câncer com sulfonilureia e insulina, mas não com metformina
381 - Felippe Jr. Bloqueadores dos canais de cálcio - mais um classe de drogas perigosas para a saúde : pode provocar câncer
382 - Felippe Jr. Câncer : Tratamento com Hipertermia por Radio Freqüência e Oxidação Sistêmica
383 - Felippe Jr. Câncer de cérebro - Glioblastoma multiforme - Neuroblastoma
384 - Felippe Jr. Câncer de cabeça e pescoço
385 - Felippe Jr. Câncer de colon e colo - retal
386 - Felippe Jr. Câncer de Fígado
387 - Felippe Jr. Câncer de mama
388 - Felippe Jr. Câncer de Pâncreas
389 - Felippe Jr. Câncer de próstata
390 - Felippe Jr. Câncer de pulmão
391 - Felippe Jr. Câncer e Inibidores do STAT 3 : Curcumina , Partenolide e Resveratrol
392 - Felippe Jr. Cimetidine e câncer: anti-proliferativo, anti-angiogênico, anti-metastático, apoptótico e estimulante da imunidade celular
393 - Felippe Jr. Cosméticos podem provocam câncer de mama e alzheimer
394 - Felippe Jr. Curcumina e Câncer : antiproliferativo, antiapoptótico, antiangiogênico e antimetastático
395 - Felippe Jr. Desacetilação como mecanismo de controle epigenético do câncer: inibição da proliferação celular maligna, aumento da diferenciação celular e aumento da apoptose
396 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos da Vida. Água - Água: Vida - Saúde - Envelhecimento - Doença - Câncer
397 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer : Reflexões
398 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer: Ácido Ursólico - Estruturador da Água Citoplasmática via Fosforilação Oxidativa: Aumento drástico da apoptose, diminuição da prolifera&cced
399 - Felippe Jr. Desvendando os segredos do câncer: a água tipo A desestruturada promove a carcinogênese e a água tipo B estruturada restaura a fisiologia e a bioenergética celular transformando as células cancerosas em
400 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer: Benzaldeído - Estruturador Forte da Água Citoplasmática com efeito em várias neoplasias: leucemia mielocítica aguda, linfoma maligno, mieloma múltiplo, leiomios
401 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer: Dicloroacetato de Sódio - Estruturador da Água Citoplasmática via Fosforilação Oxidativa: Aumenta drasticamente a Apoptose e Diminui a Proliferação Celul
402 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer: Disulfiram - Estruturador da Água Intracelular via Oxidação
403 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer. Osmolalidade. A Hiperosmolalidade intersticial retira água osmoticamente ativa da célula neoplásica, aumenta a geração de osmolitos kosmotropos , aumenta as pontes de hidrogênio do citoplasma e provoca dimin
404 - Felippe Jr. Desvendando os segredos do câncer. Osmolitos kosmotropos
405 - Felippe Jr. Desvendando os segredos do câncer. PEG. Polietilenoglicol
406 - Felippe Jr. Desvendando os segredos do câncer. pH
407 - Felippe Jr. Desvendando os Segredos do Câncer.pH - Tratamento do câncer acidificando o pH intracelular e alcalinizando o pH intersticial. As duas faces de Judas.
408 - Felippe Jr. Desvendando os segredos do câncer: a água tipo A desestruturada promove a carcinogênese e a água tipo B estruturada restaura a fisiologia e a bioenergética celular transformando as células cancerosas em células normais. Hipótese da carcinogêne
409 - Felippe Jr. Desvendando os segredos do câncer: Tiosulfato e câncer
410 - Felippe Jr. DHEA e Câncer
411 - Felippe Jr. Digitálico e câncer. Os digitálicos acidificam o citoplasma, inibem o fator NF-KappaB, diminuem a proliferação celular e aumentam a apoptose
412 - Felippe Jr. Efeito dos Ácidos Graxos Poli Insaturados no câncer: indução de apoptose, inibição da proliferação celular e antiangiogênese
413 - Felippe Jr. Efeitos da deficiência de cobre no câncer : antiangiogênese
414 - Felippe Jr. Efeitos da vitamina B12 ( hidroxicobalamina) no câncer: indução de apoptose
415 - Felippe Jr. Efeitos da vitamina D no câncer: indução da apoptose, inibição da proliferação celular maligna e antiangiogênese
416 - Felippe Jr. Efeitos da vitamina K no câncer : indução de apoptose e inibição da proliferação celular maligna
417 - Felippe Jr. Efeitos do vanádio no câncer: indução de apoptose e inibição da proliferação celular maligna
418 - Felippe Jr. Efeitos do vanádio no câncer: indução de apoptose e inibição da proliferação celular maligna
419 - Felippe Jr. Estão Contra Indicados nos Pacientes com Câncer
420 - Felippe Jr. Estatinas : O LDL colesterol muito baixo aumenta o risco de câncer
421 - Felippe Jr. Estatinas: aumento do risco de câncer em diabéticos se LDL inferior a 110 mg%.
422 - Felippe Jr. Estratégia Oxidante Nutricional Antineoplásica
423 - Felippe Jr. Estratégia terapêutica de indução de apoptose, de inibição da proliferação celular e de inibição da angiogênese com a oxidação intratumoral, provocada por
424 - Felippe Jr. Estratégia Terapêutica para induzir a oxidação intratumoral, inibir o NF-kappaB, aumentar a fluidez de membrana, demetilar o DNA, acetilar o DNA, ativar a delta-6 desaturase e aumentar a oxigenação tiss
425 - Felippe Jr. Fluidez de Membrana : possivelmente o ponto mais fraco das células malignas
426 - Felippe Jr. Genisteína e câncer: diminui a proliferação celular maligna, aumenta a apoptose, suprime a neoangiogênese e diminui o efeito dos fatores de crescimento tumoral
427 - Felippe Jr. Glicose-6-fosfatodehidrogenase (G6PD) e câncer: a inibição da enzima diminui drasticamente a proliferação celular maligna, aumenta a apoptose e suprime os efeitos de fatores de crescimento tumoral
428 - Felippe Jr. Indol-3-Carbinol : Efeitos anti câncer
429 - Felippe Jr. Indol-3-Carbinol e Câncer: antiproliferativo, apoptótico e antiangiogênico
430 - Felippe Jr. Inibidores da SAP/MAPK e câncer
431 - Felippe Jr. Leiomiosarcoma
432 - Felippe Jr. Melanoma
433 - Felippe Jr. Metabolismo da Célula Tumoral - Câncer como um Problema da Bioenergética Mitocondrial: Impedimento da Fosforilação Oxidativa - Fisiopatologia e Perspectivas de Tratamento.
434 - Felippe Jr. Metabolismo das Células Cancerosas: A Drástica Queda do GSH e o Aumento da Oxidação Intracelular Provoca Parada da Proliferação Celular Maligna, Aumento da Apoptose e Antiangiogênese Tumoral.
435 - Felippe Jr. Micronutrientes e Elementos Traço no Câncer
436 - Felippe Jr. Mistura de nutrientes estrutura a água intracelular e melhora vários tipos de câncer
437 - Felippe Jr. Molibdênio e Câncer
438 - Felippe Jr. Naltrexone e Câncer
439 - Felippe Jr. No citoplasma das células malignas predomina a água desestruturada de alta mobilidade
440 - Felippe Jr. O álcool perílico e as limoninas são agentes anti câncer: diminuem a proliferação celular, aumentam a apoptose, diminuem a neoangiogênese tumoral e induzem a diferenciação celular .
441 - Felippe Jr. O álcool perílico pode provocar hipopotassemia
442 - Felippe Jr. O ciprofloxacin aumenta a apoptose no câncer de próstata
443 - Felippe Jr. O controle do câncer com um método muito simples e não dispendioso : provocar a hiperpolarização celular com dieta pobre em sódio e rica em potássio. Evidências clínicas e experiment
444 - Felippe Jr. O Fator de Crescimento Semelhante a Insulina (IGF-I) aumenta a proliferação celular, diminui a apoptose das células malignas, promove a angiogênese tumoral e facilita o aparecimento e a manutenção de v&
445 - Felippe Jr. O Kefir possui efeito anti tumoral e o leite bovino pasteurizado efeito estimulante no câncer de mama
446 - Felippe Jr. O pão branco, a farinha branca e os doces facilitam o aparecimento do câncer
447 - Felippe Jr. O verapamil, o diltiazem e a nifedipina podem provocar câncer
448 - Felippe Jr. Os antioxidantes diminuem a eficácia da quimioterapia anticâncer
449 - Felippe Jr. Os diuréticos podem provocar câncer
450 - Felippe Jr. Osteosarcoma osteoblástico
451 - Felippe Jr. Pão branco: o assassino oculto
452 - Felippe Jr. Pesticidas e câncer 63 referências
453 - Felippe Jr. Plantas com efeito na prevenção do câncer
454 - Felippe Jr. Plantas que auxiliam no tratamento do câncer
455 - Felippe Jr. Povos Longevos ao redor do mundo: o fator água
456 - Felippe Jr. Prevenção de doenças e manutenção da saúde; cuidados com o ambiente: interior de seu corpo e interior de sua casa
457 - Felippe Jr. Proposta de dieta inteligente para o tratamento coadjuvante do câncer
458 - Felippe Jr. Reflexões sobre o Câncer : células doentes que merecem cuidados e não extermínio
459 - Felippe Jr. Selaginella lepidophilla
460 - Felippe Jr. Somatostatina: efeitos anti câncer ligados ao seu papel no metabolismo dos carboidratos porque ela inibe as enzimas glicose-6-fosfato desidrogenase e transcetolase
461 - Felippe Jr. Substância Fundamental : Elo Esquecido no Tratamento do Câncer
462 - Felippe Jr. Tratamento do Câncer com Medidas e Drogas que Inibem o Fator de Transcrição Nuclear NF-kappaB
463 - Felippe Jr. Tratamento nutricional e endócrino do câncer: benefícios da integração do médico clínico com o oncologista
464 - Felippe Jr. Unmasking the secrets of cancer: water type A non-structured promotes carcinogenesis and water type B structured restores the physiology and cellular bioenergetics transforming cancerous cells into normal cells. Hypothesis of carcinogenesis
465 - Felippe Jr.Selênio: diminui a proliferação celular maligna, inibe a angiogênese tumoral e provoca apoptose
466 - Felippe Jr.Tratamento do câncer com medidas e drogas que acordam genes silenciados pela metilação das ilhas CpG do DNA
467 - Felippe JrNicotinamida: Relevante papel na prevenção e no tratamento da carcinogênese humana, porque regula o NAD+ celular
468 - Fenotiazinas e câncer resistente a múltiplas drogas : mais uma opção no tratamento do câncer MDR.
469 - Fenotiazinas efeito antiproliferativo no melanoma
470 - Fenotiazinas. Inibe a PDK1 (3-fosfoinositide-dependent kinase-1) e suprime a proliferação mitótica no câncer inativando a via de sinalização Akt
471 - Fitoterápicos no câncer: estudos da eficácia in vitro
472 - Flavonoides. A hispidulina uma flavona isolada da planta Saussurea involucrate ativa a AMPK e inibe o glioblatoma multiforme de um modo dose dependente
473 - Flavonoides. Apigenina uma promessa no tratamento do câncer. Revisão com 150 referências
474 - Flavonoides. O kaempferol inibe o HIF-1 de modo dose dependente no hepatocarcinoma em condições de hipóxia
475 - Formandeído é carcinogênico para seres humanos. "Final Report"
476 - Formol e risco de câncer
477 - Formol e Risco de câncer ? 2
478 - Fosforilação oxidativa Câncer é mitocondriopatia ?
479 - Fosforilação oxidativa .Alumínio é uma das causas de mitocondriopatia adquirida.
480 - Fosforilação oxidativa A inibição da PARP-1 pode ser útil no tratamento do câncer
481 - Fosforilação oxidativa e câncer : Warburg
482 - Fosforilação oxidativa e gene p53. Um dos mecanismos de ação do importante gene supressor de tumor p53 é ativar a fosforilação oxidativa mitocondrial
483 - Fosforilação oxidativa é preservada pelas metalotioneínas, proteínas que protegem a mitocondria do estresse oxidativo provocado por metais de transição
484 - Fosforilação oxidativa é regulada pelo HIF e pelos radicais livres do oxigênio no câncer
485 - Fosforilação oxidativa é regulada pelo HIF-1 (Fator induzível pela hipóxia) e pelos radicais livres de oxigênio no câncer
486 - Fosforilação oxidativa está impedida no câncer: Warburg revisitado mais uma vez e não será a última.
487 - Fosforilaçao oxidativa está impedida no câncer: Warburg revisitado.
488 - Fosforilação oxidativa no câncer renal. As espécies reativas tóxicas de oxigênio diminuem a produção de ATP mitocondrial no câncer
489 - Fosforilação oxidativa. A epinefrina ativa a fosforilação oxidativa no músculo
490 - Fosforilação oxidativa. Carnitina protege a mitocondria e inibe a carcinogênese hepática
491 - Fosforilação oxidativa. DHEA aumenta a fosforilação oxidativa no fígado e no cérebro: estimula o complexo III e IV mitocondrial e as enzimas glutamato dehidrogenase e succinato redutase
492 - Fosforilação oxidativa. Diagnóstico bioquímico
493 - Fosforilação oxidativa. Disfunção da succinato dehidrogenase e fumarato hidratase impede fosforilação oxidativa e propicia o câncer
494 - Fosforilação Oxidativa. Ondas de regulação gênica suprimem e depois restauram a fosforilação oxidativa mitocondrial no câncer
495 - Fosforilação oxidativa. Ondas de regulação gênica suprimem e depois restauram a fosforilação oxidativa no câncer
496 - Fruta do Conde. A Annona squamosa inibe a genotoxicidade provocada pelo DMBA
497 - Fruta do Conde. Acetogeninas da Annona squamosa (fruta do Conde) possuem atividade antiproliferativa no hepatocarcinoma e no câncer de mama ao lado de serem quelantes do cálcio
498 - Frutas e vegetais inteiros e sem cozimento diminuem o risco de câncer de mama
499 - Ganoderma ativa células dendríticas no câncer
500 - Ganoderma capense. Efeito mitogênico potente no baço e antiproliferativo em células tumorais: hepatoma (HepG2) e na leucemia (L1210 e M1)
501 - Ganoderma lucidum Extrato aquoso inibe formação de adenomas colo-retais
502 - Ganoderma lucidum possui efeito no carcinoma pulmonar de pequenas células multi-droga resistente
503 - Ganoderma lucidum regula maturação e função das células dendríticas
504 - Ganoderma lucidum ação citotóxica no linfoma
505 - Ganoderma lucidum aumenta a apoptose na leucemia via Akt e Erk
506 - Ganoderma lucidum aumenta a expressão do CD40 e CD86 dos monócitos
507 - Ganoderma lucidum e Astragalus. Imuno- receptores para polissacarídeos de fungos e plantas em células de mamíferos?
508 - Ganoderma lucidum e carcinoma urotelial
509 - Ganoderma lucidum induz ativação dos linfócitos T citotóxicos via células dendríticas
510 - Ganoderma lucidum induz autofagia no câncer colo-retal via inibição da p38 mitogen-activated kinbase (p38MAPK)
511 - Ganoderma lucidum inibe a proliferação e aumenta a apoptose no câncer de próstata
512 - Ganoderma lucidum inibe leucemia aumentando função do sistema imune
513 - Ganoderma lucidum inibe proliferação e metástases no hepatocarcinoma humano e de animais
514 - Ganoderma lucidum na leucemia. Ativação dos macrófagos via ativação das caspases e do p53
515 - Ganoderma lucidum no carcinoma gástrico humano
516 - Ganoderma lucidum no carcinoma cervical humano
517 - Ganoderma lucidum ou Agaricus blazei não funcionam na fase adiantada do câncer de próstata
518 - Ganoderma lucidum possui efeito anti-tumoral no câncer da mama via inibição do Akt/NF-kappaB
519 - Ganoderma lucidum possui efeito anti-tumoral no câncer de ovário e aumenta a sensibilidade à cisplatina
520 - Ganoderma lucidum possui o triterpeno Ganodermanontriol que suprime o crescimento do câncer colo-retal
521 - Ganoderma lucidum possui pelo menos 43 triterpenoides com atividade citotóxica no câncer
522 - Ganoderma lucidum previne invasão e metástases ativando Erk1/2; PI3-K e Akt-kinase os quais inibem Ap-1 e NF-kappaB o que resulta diminuição do ativador plasminogênio urokinase (uPA), receptor do uPA , matrix metaloproteinase ? 9 (MMP-9) , VGEF, TGF-be
523 - Ganoderma lucidum suprime a imunodepressão provocada pelo melanoma
524 - Ganoderma lucidum Triterpenos do Ganoderma possuem efeito antiinflamatório via inibição do importante fator NF-kappaB
525 - Ganoderma lucidum. Efeitos anti-tumorais dos triterpenos e polissacarídeos
526 - Ganoderma lucidum. Efeito anti-tumoral e imunomodulação
527 - Ganoderma lucidum. Extrato metanólico in vivo e in vitro no câncer
528 - Ganoderma lucidum. Imunomodulador e anti proliferativo no câncer
529 - Ganoderma lucidum. Novo polissacarídeo isolado do Ganoderma enriquecido com selênio induz apoptose no câncer de mama
530 - Ganoderma lucidum. O Ácido Ganoderico T extraído do Ganoderma inibe invasão tumoral via grande diminuição da expressão das MMPs
531 - Ganoderma lucidun inibe a proliferação do câncer de mama
532 - Ganoderma lucidun inibe a proliferação do câncer de próstata
533 - Ganoderma lucidun. Efeitos anticâncer
534 - Ganoderma tsugae inibe a proliferação do câncer colo-retal
535 - Geléia Real. Efeitos anti-tumorais
536 - Genes supressores de metástases : revisão
537 - Genes supressores de tumor e desenvolvimento de novos medicamentos
538 - Genes supressores de tumor. Base biológica e uso clínico potencial
539 - Genisteína como anticarcinogênico em células do glioblatoma multiforme, rabdomiosarcoma, carcinoma hepatocelular e carcinoma de células embrionárias humano.
540 - Genisteína e câncer de próstata
541 - Genisteína e genistin. Efeito apoptótico e citotóxico no câncer de ovário
542 - Genisteína inibe a topoisomerase II e ativa o p53 e p21 e cessa o ciclo celular em G2/M em células de vários gliomas humanos humano
543 - Genisteína provoca parada do ciclo celular em G2/M no câncer de mama
544 - Genisteína. Eficaz no neuroblastoma e outros tumores sólidos pediátricos
545 - Genisteína. Um de seus mecanismos antiproliferativos no câncer é despolimerizar os microtúbulos do citoesqueleto ligando-se à tubulina
546 - Glicólise anaeróbia: metais tóxicos como o chumbo e o cobre ativam enzimas do ciclo de Embeden-Meyerof e podem piorar o câncer
547 - Glicose e não glutamina é a principal fonte de energia para a proliferação e sobrevivência do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
548 - Glicose e não glutamina é a principal fonte de energia para a proliferação e sobrevivência do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
549 - Glioblastoma A vitamina D tem seu lugar no tratamento
550 - Glioblastoma e câncer de pulmão (CL1-0). Dramático efeito sinérgico da combinação lovastatina e troglitazone "in vitro"
551 - Glioblastoma e gliomas. Lonidamina e 2-deoxi-glicose dois inibidores da glicólise anaeróbia aumentam a eficácia da radioterapia no glioma humano
552 - Glioblastoma e inositol hexafosfato. Aumento da apoptose
553 - Glioblastoma multiforme e cloroquina
554 - Glioblastoma multiforme Longo tempo de sobrevida
555 - Glioblastoma multiforme. Efeitos benéficos da carnosina
556 - Glioblastoma multiforme. Longa sobrevida de paciente jovem com temozolamida: 6 anos até a data da publicação
557 - Glioblastoma multiforme. Longa sobrevida nos mais jovens em ótimo estado geral e com hipermetilação do gene MGMT
558 - Glioblastoma multiforme. O lítio inibe a glicogênio kinase sintase-3 (GSK-3) aumenta a diferenciação e apoptose das células tumorais e depleta o glioma do seu reservatório de células tronco mantenedoras do tumor
559 - Glioblastoma multiforme: inibição da aldeído-dehidrogenase pelo cloranfenicol ou disulfiram inibe a proliferação celular
560 - Glioblastoma. A vitamina D3 provoca apoptose e a noradrenalina impede este efeito nas células do glioma
561 - Glioblastoma. Lítio aumenta expressão do p21 e da survivina
562 - Glioblastoma. A vitamina D3 provoca apoptose
563 - Glioblastoma. Somente a inibição da glicólise anaeróbia não é suficiente como antiproliferativo devemos também inibir a via da glutamina inibindo a atividade da glutamato-dehidrogenase?
564 - Gliomas Lítio inibe GSK-3beta e diminui a invasividade tumoral
565 - Gliomas. O mecanismo proliferativo requer ativação da glicólise anaeróbia
566 - Glucana , células ?natural killer? e câncer de mama
567 - Glucana e complemento no tratamento do câncer
568 - Glucana. Atividade anti-metastática da beta Glucana purificada do Saccharomyces cerevisiae
569 - Glucana. Beta glucana previne mutações e o aparecimento de câncer
570 - Glucana. Efeito no sistema imune
571 - Glucana. Efeito no sistema imune e no câncer
572 - Glucanas. Aumentam a eficácia de vários quimioterápicos : Doxorubicina, Actinomicina D e Ciclofosfamida
573 - Glucanas. Uso medicinal : hipoglicemiante, diminui o colesterol e potente imunoestimulante . Interfere nas duas causas principais de morte ? doença cardiovascular e câncer
574 - Glutaminólise muito importante na proliferação celular no câncer
575 - Glutationa reduzida (GSH). Prevenção e tratamento do câncer
576 - Graviola eficaz ?in vitro? em 12 tipos diferentes de câncer com eficácia igual ou maior que a adriamicina
577 - Graviola. Efeito antiproliferativo no câncer de laringe e pulmonar
578 - Hemangioma: Desaparecimento com mistura nutricional : lisina, arginina, prolina , chá verde , etc
579 - Hepatocarcinoma. Tratamento com injeção intra-arterial de 3-bromopiruvato provoca necrose tumoral que varia de 50 a 99,9%. Não há correlação com PET-scan
580 - Hepatocarcinoma: Ômega-3 inibe beta-catenina e ciclooxigenase-2 e assim diminui proliferação e aumenta apoptose no carcinoma hepático. O lítio abole tais efeitos
581 - Hexokinase II e câncer. Primeiros trabalhos
582 - Hexokinase II ligada à mitocondria provoca fenótipo Warburg e acalenta o câncer: Revisão de estratégias anticâncer
583 - Hexoquinase-2 . Sua inibição pode ser importante no tratamento de vários tipos de câncer
584 - Hidrogênio hiperbárico Desaparecimento de carcinoma epidermóide com hidrogênio hiperbárico em camundongo
585 - Hidrogênio hiperbárico: resposta de 5 tumores sólidos e uma leucemia no camundongo
586 - Hidroxicitrato diminui o consumo de piruvato em 70 ? 85% e aumenta a oxidação de 75 para 91% , nas células tumorais
587 - Hidroxicitrato altera metabolismo do piruvato no tumor
588 - Hidroxicitrato. Não há evidências que o ácido hidroxicítrico seja hepatotóxico
589 - Hidroxicloroquina e ácido retinóico all-trans (ATRA) . Efeitos epigenéticos no câncer de mama.
590 - HIF 1 no câncer. Metabolitos da glicose ativam o HIF 1
591 - HIF-1 e terapia do câncer
592 - HIF-1 no câncer. Adaptação à hipoxia: ativação das enzimas glicolíticas e da PDH kinase
593 - HIF-1. A ativação da AMPK (AMP activated protein kinase) precede a ativação do HIF-1 durante a hipóxia em células neoplásicas da próstata
594 - HIF-1. A substância YC-1 (3-(5?-hydroxymethyl-2?-furyl)-1-benzylindazole) inibe o HIF-1 e pode ser útil no tratamento do câncer : inibe a proliferação celular e é anti-angiogênico no hepatoma, carcinoma gástrico, neuroblastoma e carcinoma renal
595 - HIF-1. Inibidores do fator induzido pela hipóxia derivado de plantas: manassantinas
596 - Hiperplasia endometrial atípica e hiperinsulinismo
597 - Hipertermia como tratamento adjuvante dos sarcomas
598 - Hipertermia localizada aumenta a eficácia da quimioterapia em tumores sólidos
599 - Hipertermia localizada é benéfica no tratamento de sarcomas em conjunto com quimioterapia
600 - Hipertermia por radiofreqüência no tratamento de neoplasias humanas
601 - Histidina e câncer
602 - Hospital adota terapia alternativa para ajudar pacientes com câncer
603 - Imunidade requer arginina principalmente no pós operatório de cirurgias de grande porte e no câncer
604 - Inflamação crônica e estresse oxidativo. Causas do câncer
605 - Inibidores da DHL , dehidrogenase lática podem ser benéficos no tratamento do câncer
606 - Inibidores da enzima DHL - Dehidrogenase Lática - podem ser úteis no tratamento do câncer
607 - Inibidores da histona deacetilase no tratamento do câncer
608 - Inositol hexafosfato aumenta a apoptose em células do glioblastoma multiforme: aumenta razão Bax/Bcl2, aumenta calpaina, caspase 3 e caspase9 e diminui fator de sobrevivência BIRC-2 e telomerase
609 - Inositol hexafosfato aumenta a apoptose no câncer de próstata
610 - Inositol hexafosfato aumenta a expressão do mRNA do p53 e por aumentar a função do gene p21(WAF1) no câncer de colon provocando inibição da proliferação mitótica
611 - Inositol hexafosfato aumenta o efeito da quimioterapia no câncer de mama
612 - Inositol hexafosfato aumenta primeiro a expressão do gene p53 e depois a expressão do p21 inibidor do ciclo celular ao nível de mRNA no carcinoma colo-retal
613 - Inositol hexafosfato bloqueia a proliferação do câncer de mama através do aumento do p27Kip1 via PKCdelta e diminuição da fosforilação e portanto da atividade da proteína retinoblastoma (pRb).
614 - Inositol hexafosfato diminui a proliferação celular e aumenta a apoptose no câncer por aumentar a p53 mitocondrial, inibir a Bcl2 e aumentar a atividade das caspases
615 - Inositol hexafosfato diminui a sobrevida, a proliferação e a angiogênese do câncer de próstata
616 - Inositol hexafosfato e câncer de próstata: a importância do p21/cip1 e p27?Kip1
617 - Inositol hexafosfato e catequinas no câncer de pâncreas
618 - Inositol hexafosfato é eficaz contra o carcinoma hepatocelular
619 - Inositol hexafosfato é eficaz no carcinoma colo-retal por aumentar a expressão de gene p53 e do gene WAF1 inibidor do ciclo celular in vivo e in vitro.
620 - Inositol hexafosfato e pterostilbeno efeitos sinérgicos no melanoma
621 - Inositol hexafosfato funciona melhor como antiproliferativo no câncer de próstata não responsivo a andrógenos
622 - Inositol hexafosfato inibe a proliferação celular do melanoma
623 - Inositol hexafosfato inibe a proliferação parando ciclo celular em G1 e aumenta a apoptose no câncer de próstata andrógeno dependente
624 - Inositol hexafosfato inibe a telomerase no câncer de próstata inibindo a imortalidade das células cancerosas
625 - Inositol hexafosfato inibe metástases e invasão no câncer de mama I
626 - Inositol hexafosfato inibe metástases e invasão no câncer de mama II
627 - Inositol hexafosfato inibe o crescimento do adenocarcinoma de Barrett aumentando a apoptose
628 - Inositol hexafosfato inibe o crescimento e induz apoptose em células do câncer gástrico
629 - Inositol hexafosfato mais inositol diminui os efeitos colaterais da quimioterapia no câncer de mama, sem interferir com a eficácia da quimioterapia.
630 - Inositol hexafosfato possui efeito antiproliferativo contra o câncer colo-retal
631 - Inositol hexafosfato provoca parada da proliferação em G1 do câncer de próstata por aumentar as ciclinas p21 e p27, inibidoras do ciclo celular, em células deficientes em p53
632 - Inositol hexafosfato Revisão dos mecanismos anticâncer
633 - Inositol hexafosfato. Mecanismos de ação moleculares como agente anticâncer: modula genes envolvidos com imunidade, vias WNT e IGF (proliferação), BAX/BCL2 (apoptose), PI3K (sinalização) e aumento da diferenciação celular.
634 - Inositol hexafosfato. Metabolismo e funções celulares principalmente com anticarcinogênico
635 - Inositol hexafosfato: inibe a proliferação celular e aumenta a apoptose em duas linhagens do câncer de pâncreas
636 - Iodoacetato dependendo da dose aumenta ou diminui a sobrevida de leucemia AKR do camundongo
637 - Iodoacetato e DMSO no tratamento do tumor de Ehrlich
638 - Isoflavona: A metilalpinum-isoflavona isolada da Lonchocarpus glabrescens, Leguminosae, é potente inibidora do HIF-I e portanto do GLUT-I e VEGF
639 - Jasmonade , fitoquímico, inibe a glicólise e pode ser útil no tratamento do melanoma e outros tipos de câncer
640 - Kefir de leite e Kefir de soja possuem atividade antitumoral
641 - Kefir é antiproliferativo no câncer de mama estrógeno dependente
642 - Kefir inibe crescimento tumoral
643 - Kefir melhora qualidade de vida dos pacientes com câncer colo-retal
644 - Kefir possui efeito antioxidante no câncer
645 - Kefir. Atividade antitumoral
646 - Kefir. Efeito imunomodulador no câncer de mama
647 - Kefir. Efeito anti genotóxico nas células da mucosa colo-retal humana
648 - Kefir. Efeito antiproliferativo na leucemia por linfócitos T
649 - KiSS1 é importante no câncer e na reprodução
650 - KiSS1 gerador de kispeptinas ou metastatinas é importante no câncer, nas doenças cardiovasculares e na reprodução
651 - KiSS1 suprime metástases no melanoma e no câncer de mama
652 - KiSS1. O gene KiSS1 promove a secreção dos polipeptídeos kisspeptinas ou metatatinas que suprimem drasticamente as metástases do adenocarcinoma de pâncreas mantendo quiescente o tumor de base
653 - KiSS1. Um beijo de boa noite para as células cancerosas metastáticas
654 - Lactoferrina ativa Bcl-2 e provoca apoptose na leucemia de linfócitos T
655 - Lactoferrina diminui a proliferação das células do melanoma
656 - Lactoferrina diminui a proliferação e aumenta a apoptose no câncer de mama
657 - Lactoferrina inibe a fosforilação da Akt e promove apoptose no câncer de estomago
658 - Lactoferrina pode diminuir o risco do câncer colo-retal
659 - Lactoferrina promove apoptose no adenocarcinoma de pulmão
660 - Lactoferrina provoca parada da proliferação celular em células do câncer linhagem HeLa
661 - Lactoferrina, lactoferricina, inibidores de proteases e lectinas derivadas de plantas, cartilagem de tubarão e lunasina : nutracêuticos que promovem a apoptose no câncer
662 - Lactoferrina. Em conjunto com a eritropoetina melhora a anemia no câncer e provoca diminuição do grande vilão, a ferritina
663 - Leucemia Aguda na infância Fatores de risco
664 - Leucemia aguda não linfocítica na infância e pesticidas
665 - Leucemia linfocítica crônica : remissão de longo prazo com melatonina, somatostatina, bromocriptine, retinoides, ACTH e ciclofosfamida
666 - Leucemia mielocítica aguda. Remissão de longo prazo
667 - Leucemia mieloide aguda por aumento do cromo, mas não pelo aumento de ferro ou arsênio
668 - Leucemia mieloide aguda tratada com progesterona e bezafibrato
669 - Leucemia mieloide aguda: efeito anti leucêmico da vitamina D3
670 - Leucemia mieloide aguda: intoxicação por níquel
671 - Leucemia mieloide aguda: papel benéfico do ácido docosahexanoico
672 - Leucemia na infância provocada por exposição a Campo Magnético Residencial
673 - Leucemia promielocítica humana possui receptores da prolactina a qual ativa a ornitina decarboxilase. Bloqueadores da ODC cessam a proliferação leucêmica.
674 - LH é supressor tumoral?
675 - Licopeno e câncer de próstata
676 - Linfoma resistente a múltiplas drogas. Mecanismo AKT e eIF4E
677 - Lipogênese é um dos mecanismos de sobrevivência das células cancerosas ao lado do já conhecido aumento da glicólise aeróbia
678 - Lipogênese na câncer. A ativação do FAS (Fatty acid sintase) no câncer não diminui com ácidos graxos da alimentação (externos)
679 - Lipogênese no câncer - ATP citrato liase. Inibição desta enzima promove diminuição da proliferação e aumento da diferenciação no câncer
680 - Lipogênese no câncer - Câncer de mama. O rápido crescimento do câncer de mama pode estar relacionado à grande ativação do FAS (ácido graxo sintase) e pode ser controlado com ácido linolênico e gamalinolênico
681 - Lipogênese no câncer. A inibição da ácido graxo sintase (FAS) pode ser benéfica no câncer de mama e de endométrio
682 - Lipogênese no câncer. A inibição da FAS (ácido graxo sintase) no câncer pode ser uma nova arma terapêutica
683 - Lipogênese no câncer. Ácido gamalinolênico inibe a enzima FAS(ácido graxo sintase) no câncer de mama
684 - Lipogênese no câncer. ATP citrato liase é importante na proliferação do câncer
685 - Lipogênese no câncer. ATP citrato liase. A sua inibição pode ser benéfica no câncer de pulmão
686 - Lipogênese no câncer. Mecanismos para biosíntese de nucleotídeos de novo
687 - Lipogênese no câncer. No glioblastoma multiforme a ATP citrato liase está super ativada e o hidroxicitrato diminui a invasividade, a clonogenicidade e a migração das células cancerosas
688 - Lítio cessa proliferação de tumor carcinóide por inibir a GSK-3 (glicogen sintase kinase-3)
689 - Lítio cloreto ativa PPAR gama : primeira descrição na literatura
690 - Lítio cloreto regula a proliferação de células tronco do cérebro e facilita crescimento do retinoblastoma
691 - Lítio cloreto sozinho ou combinado com ácido valpróico inibe a proliferação e aumenta a apoptose de tumor neuro-endócrino: carcinóide
692 - Lítio cloreto. Promove a parada do ciclo celular na fase S no câncer prostático humano por mecanismo diferente da inibição do GSK-3beta
693 - Lítio inibe a glicólise anaeróbia e pode ser útil no melanoma
694 - Lítio inibe GSK-3 no câncer gástrico aumenta expressão da COOX-2 e aumenta a proliferação no câncer gástrico
695 - Lítio inibe GSK-3beta sensibiliza TRAIL e aumenta apoptose em células do câncer de próstata humano
696 - Lítio inibe GSK-3beta, sensibiliza o TRAIL e aumenta apoptose no hepatoma humano
697 - Lítio possui efeito anti invasivo e anti metastático no câncer
698 - Lítio previne distúrbios neuro-cognitivos pós radioterapia de tumores cranianos
699 - Lítio, falta de nutrientes e rapamicina depletam o p53 citoplasmático e inibem a autofagia no câncer
700 - Lítio. Novo tratamento para feocromocitomas e paragangliomas
701 - Lítio. Suprime o aumento da proteína supressora do câncer (p53) no neuroblastoma e pode ser prejudicial para os pacientes com câncer
702 - Lonidamina e 2-deoxi-glicose dois inibidores da glicólise anaeróbia aumentam a eficácia da radioterapia no glioma humano
703 - Lonidamine inibe a glicólise anaeróbia e pode ser útil em vários tipos de câncer
704 - Lonidamine no câncer de mama metastático: é eficaz
705 - Lonidamine no carcinoma prostático metastático: estudoscontraditórios
706 - Losartana bloqueia receptor da angiotensina e desencadeia sapoptose no câncer de pâncreas
707 - Losartana bloqueia receptor da angiotensina II e desencadeia apoptose em células do câncer de pâncreas humano
708 - Losartana mais gencitabine no câncer de pâncreas : sinergismo
709 - Losartana pode ser benéfica no melanoma
710 - Luteína diminui a proliferação, aumenta a apoptose e induz a diferenciação de células do câncer de esôfago
711 - Luteina e Câncer
712 - Luteína e hepatocarcinoma
713 - Luteína e licopeno inibem a proliferação do carcinoma de próstata
714 - Luteolina inibe a glicólise anaeróbia e pode ser útil no câncer
715 - Luteolina inibe IL-1beta induzida por citocinas e a produção de metaloproteinases via ativação do p38 MAPK, JNK, NF-kappaB e AP-1, no sarcoma
716 - Luteolina um inibidor da glicólise anaeróbia sensibiliza o câncer de mama à doxorubicina
717 - Maioria dos pacientes com câncer procura terapias complementares
718 - Manganês em excesso diminui a produção mitocondrial de ATP e impede a síntese de glutamina nos astrócitos. Precaução da reposição no câncer.
719 - Manganês. A superoxidodismutase manganês (SODMn - enzima anti oxidante mitocondrial) induz a expressão do gene p53 e conseqüente senescência das células do câncer colo-retal: aumento da apoptose
720 - Mebendazol induz parada da mitose e apoptose no câncer pulmonar de não pequenas células por despolimerizar o citoesqueleto
721 - Mebendazol inibe crescimento do carcinoma adrenocortical
722 - Mebendazol possui efeito anti tumoral sem toxicidade para as células normais
723 - Mebendazol provoca apoptose no melanoma resistente à quimioterapia
724 - Mecanismos naturais de proteção contra o câncer
725 - Meduloblastoma. Ingestão de batas fritas ou clilli peppers na gestação está associada com o aparecimento de meduloblastoma no filho
726 - Melanoma e Resveratrol. O resveratrol é eficaz no melanoma resistente à quimioterapia
727 - Melanoma metastático pode sofrer necrose com o 3-bromopiruvato
728 - Melanoma tratado com pentoxifilina e suramin: diminui a proliferação e as metástases com sinergismo
729 - Melanoma. Anestésicos locais inibem a glicólise e podem ser úteis no melanoma
730 - Melanoma. Inibidores da calmodulina inibem a glicólise e podem ser úteis no melanoma
731 - Melanoma. Jasmonade, fitoquímico que inibe a glicólise e pode ser útil no tratamento do melanoma e outros tipos de câncer
732 - Melanoma: papel protetor da vitamina D
733 - Melatonina , distúrbio do sono e risco de câncer
734 - Melatonina aumenta a eficácia da quimioterapia do câncer de pulmão, colo-retal e gástrico
735 - Melatonina com aloe vera aumenta a sobrevida de tumores sólidos avançados e considerados intratáveis
736 - Melatonina como terapia adjuvante de tumores malignos
737 - Melatonina e câncer de mama
738 - Melatonina e crescimento mamário anormal - displasia mamária - doença fibrocística de mama - nódulo benigno de mama
739 - Melatonina e Leiomiosarcoma
740 - Melatonina inibe a síntese de DNA em vários tipos de tumores
741 - Melatonina inibe células do melanoma uveal
742 - Melatonina inibe o receptor estrogênico alfa e inibe o câncer de mama
743 - Melatonina mais tamoxifeno no câncer sólido metastático
744 - Melatonina melhora o prognostico do câncer colo-retal com metástases.
745 - Melatonina na patogênese e tratamento do câncer
746 - Melatonina na prevenção e tratamento do câncer de mama
747 - Melatonina no melanoma maligno: nível sérico
748 - Melatonina no tratamento do câncer provada por meta-análise: aumenta a sobrevida de tumores sólidos
749 - Melatonina no tratamento do melanoma maligno avançado
750 - Melatonina possui efeito epigenético: inibe DNA metiltransferase
751 - Melatonina possui efeito terapêuticos no câncer
752 - Melatonina promove a parada do ciclo celular em G0-G1 e G2/M, aumenta a apoptose e aumenta a expressão do p53 e p21 no hepatocarcinoma
753 - Melatonina protege as mitocôndrias da lesão oxidativa e mantém a produção de ATP mitocondrial sem aumentar radicais livres. Efeito anti-câncer.
754 - Melatonina protege o organismo dos efeitos carcinogênicos da intoxicação por cádmio
755 - Melatonina: eficaz no câncer de mama
756 - Melatonina: eficaz no câncer de próstata
757 - Melatonina: eficaz no hepatoma e hepatocarcinoma
758 - Melatonina: eficaz no melanoma maligno
759 - Melatonina: tem seu lugar nos cuidados do paciente com câncer? SIM
760 - Mesotelioma pleural maligno e 3-bromopiruvato mais cisplatina: nova terapia
761 - Metabolismo no câncer. A redução da atividade da enzima DHL estimula a fosforilação oxidativa e diminui o potencial de membrana mitocondrial
762 - Metabolismo no câncer. As enzimas dehidrogenase lática (DHL) e Piruvato dehidrogenase (PDH) possuem papel relevante: modelo computacional das enzimas e vias metabólicas principais.
763 - Metabolismo no câncer. Evidências de uma via glicolítica alternativa: fosforilação da histidina pelo fosfoenolpiruvato
764 - Metais tóxicos Cromo, Arsênio e Câncer
765 - Metais tóxicos e Melanoma
766 - Metais tóxicos no tecido mamário e câncer de mama
767 - Metais tóxicos: cromo e níquel e câncer de pulmão
768 - Metformina aumenta o efeito da quimioterapia no câncer de mama
769 - Metformina com medicamento anticâncer. Histórico, mecanismos de ação e dose
770 - Metformina diminui o risco de câncer de próstata.
771 - Metformina diminui o risco de vários tipos de câncer.
772 - Metformina e câncer : licença para curar?
773 - Metformina e câncer de mama: inibe parcialmente o ciclo celular e inibe a proliferação mitótica.
774 - Metformina impede crescimento de tumores deficientes em p53
775 - Metformina induz apoptose e diminui a proliferação celular no câncer de pâncreas
776 - Metformina produz efeito duplo no glioma: aumento da apoptose e parada do ciclo celular
777 - Metformina reduz o risco de câncer colo-retal, hepático e pancreático na dose de 500mg ao dia. O diabetes melitus aumenta o risco
778 - Micotoxinas. Estratégias para evitar contaminação
779 - Micotoxinas: Controle químico e biológico
780 - Mioma uterino A aldosterona promove e a espironolactona diminui a proliferação do leiomioma
781 - Mioma uterino pode ser devido ao aumento dos níveis plasmáticos de aldosterona
782 - Mitocôndria regula a proliferação celular e a apoptose no câncer colo-retal
783 - Mitocôndria. Drogas que interferem na função mitocondrial : corticosteroids, valproic acid, phenytoin, barbiturates, propofol, volatile anesthetics, nondepolarizing muscle relaxants, some local anesthetics, statins, fibrates, biguanides, glitazones, beta-
784 - Monascus arroz. ?Red mold rice? possui rubropunctatina que provoca apoptose no câncer gástrico com a mesma potência que o taxol
785 - Monascus purpureus é mais eficaz que a lovastatina no câncer de próstata
786 - Monascus. Extrato do arroz monascus possui efeito anti-câncer
787 - mTOR Os inibidores do mTOR são eficazes no tratamento da vários tipos de câncer: resveratrol, curcumina, epigalo-catequina-galato, cafeína,etc...
788 - Naltrexone e ácido lipóico: longa sobrevida de paciente com câncer de pâncreas com metástase hepática
789 - NDGA (ácido nordihidroguaiaretico) é eficaz no glioma humano
790 - NDGA (ácido nordihidroguaiaretico) induz diferenciação e inibe as células tronco dos gliomas possivelmente via diminuição da expressão da 5-lipoxigenase
791 - NDGA (ácido nordihidroguaiaretico). A inibição do metabolismo do ácido araquidônico diminui a invasão tumoral por inibição da expressão das metaloproteinases
792 - NDGA - ácido nordihidroguaiarético no tratamento do câncer , doenças cardiovasculares e outras doenças. Revisão
793 - NDGA - ácido Nordihidroguaiaretico. Inibe o IGF-1R /HER2 e pode ser eficaz no tratamento do câncer de mama refratário ao trastuzumab
794 - NDGA : efeito epigenético. Restaura a expressão do gene da E-caderina no câncer de mama
795 - NDGA antioxidante com efeitos estrogênicos e anticâncer
796 - NDGA aumenta cálcio citoplasmático nos hepatócitos, nas células osteobláticas, células MDCK de rins de cachorro,no câncer de próstata : aumento da apoptose
797 - NDGA aumenta cálcio intracelular no glioma C6 por liberação do cálcio do reticulo endoplasmático: apoptose
798 - NDGA inibe IGF1R e crescimento do neuroblastoma humano
799 - NDGA inibe IGF1R e lipoxigenase no câncer de mama
800 - NDGA inibe o efeito do DHT no câncer de próstata inibindo o IGF1R e o fator de crescimento dependente de andrógeno
801 - NDGA inibe o FGFR3 - fator de crescimento do fibroblasto receptor 3 , da tirosina kinase e bloqueia sinalização no mieloma múltiplo
802 - NDGA lignana de ocorrência natural aumenta a apoptose no câncer colo-retal e nos adenomas
803 - NDGA pode ser útil em pacientes com câncer de próstata
804 - NDGA. Efeito no melanoma humano
805 - NDGA. Efeitos anti-câncer
806 - NDGA. Extrato metanólico da Larrea divaricata é mais eficaz do que o aquoso
807 - NDGA. Inibe IGF1R e receptores c-erbB2/HER2neu e suprime a proliferação do câncer de mama
808 - NDGA. inibe o TGF beta tipo 1 receptor da serina treonina kinase
809 - NDGA. Larrea tridentata ou creosot bush ou árvore do creosoto
810 - NDGA. Larrea tridentata Revisão efeitos anticâncer e outras doenças
811 - NDGA. Um dos seus alvos é a inibição do importante IGF-1R, implicado na proliferação da maioria dos cânceres humanos
812 - NDGA: Efeito epigenético. Acorda gene p16INK4a e pára o ciclo celular em G1. Primeiro estudo da literatura que mostra efeito demetilador da zona CpG de uma lignana
813 - Neuroblastoma . Corpos cetônicos inibem células do neuroblastoma humano
814 - Neuroblastoma e Ornitina decarboxilase. Inibição da ODC impede crescimento do neuroblastoma?
815 - O câncer é uma doença evitável que exige mudanças importantes no estilo de vida
816 - Oleandro e câncer de próstata
817 - Oleandro. Oleandrin aumenta estresse oxidativo em células do melanoma
818 - Oleandro. Oleandrin aumenta a apoptose
819 - Oleandro. Oleandrin e melanoma
820 - Oleandro. Oleandrin inibe o fator de transcrição nuclear NF-kappaB , o ativador da proteína-1 e o c-Jun NH2-terminal kinase
821 - Oleandro. Oleandrin possui efeito antitumoral
822 - Oleandro. Oleandrin, glicosídeo cardíaco, inibe bomba de Na+ K+ ATPase e diminui a proliferação do câncer de pâncreas
823 - Oleandro. Nerium oleander provoca morte por autofagia no câncer de pâncreas
824 - Oleandro. Nerium oleander: anti-vírus e anti-câncer
825 - Óleo de Copaíba Efeito anticâncer no tumor de Ehrlich
826 - Óleo de copaíba. Efeitos anticâncer no melanoma e no câncer de pulmão
827 - Oncogene Akt, PI 3-kinase e câncer
828 - Oncogene Myc aumenta a expressão das enzimas da glicólise anaeróbia no câncer
829 - Oncogene. Novo papel do gene supressor de tumor von Hippel-Landau: inibir o HIF-1 e aumentar a fosforilação oxidativa e assim diminui o ATP glicolítico motor da mitose
830 - Oncogenes e metabolismo tumoral
831 - Ornitina decarboxilase. Vitamina E, 400UI ao dia inibe a ODC e reverte metaplasia de intestino em seres humanos de uma forma dependente do nível sérico do antioxidante
832 - Osmolalidade e câncer
833 - Osteosarcoma e disulfiram
834 - Oxalato forte inibidor da DHL e da piruvato kinase ?in vitro?
835 - P53 gene supressor de tumor ativa mitocondria
836 - P53. A sua ativação é um novo modo de tratar o câncer
837 - P53. A via p53 pode ser reativada no câncer de pâncreas com inibidores da MDM2 como por exemplo o gene SIRT1
838 - P53. Ácido fítico ou mio-inositol-hexafosfato ou di-hidrogênio fosfato provoca apoptose e diminuição da proliferação em células do carcinoma gástrico possivelmente por diminuição da atividade do p53
839 - PABA aumenta o efeito da radioterapia no melanoma
840 - Parthenolid (Tanacetum parthenium) inibe a proliferação celular, impede a migração e aumenta a apoptose de células do câncer de pâncreas
841 - Parthenolide (Tanacethum parthenium) aumenta a apoptose, diminui a proliferação e aumenta a diferenciação em várias linhagens de células cancerosas humanas
842 - Parthenolide (Tanacetum parthenium) e Sulindac cooperam na inibição do crescimento do câncer de pâncreas : inibição do NF-kappaB
843 - Parthenolide (Tanacetum parthenium) possui propriedades anticâncer em várias linhagens de células inibindo o NF-KappaB, o STAT-3 e a MAP kinase; ativando o JNK e o p53; diminuindo GSH intracelular e por efeito epigenético duplo: demetilador e acetilador
844 - Parthenolide aumenta a apoptose e diminui a proliferação do câncer gástrico
845 - Parthenolide aumenta a apoptose no câncer colo-retal
846 - Parthenolide aumenta a apoptose no colangiocarcinoma
847 - Parthenolide e hipertermia inibem o NF-KappaB e induzem apoptose e parada do ciclo celular no adenocarcinoma pulmonar
848 - Parthenolide e trióxido de arsênio no combate às células do câncer de pâncreas
849 - Parthenolide pode ser eficaz no câncer de próstata
850 - Parthenolide possui efeito anticâncer no melanoma humano
851 - Parthenolide. Efeito benéfico na leucemia
852 - Paw Paw. A Asimina triloba, Annonaceae, é rica em acetogeninas com efeitos anti-câncer: inibidor potente do complexo I mitocondrial e grande inibidor da glicólise anaeróbia
853 - Paw Paw. Acetogeninas da Asimina triloba, Annonaceae, inibem o HIF-I e portanto o GLUT-I, o VEGF e CDKN1A
854 - PEG - polietilenoglicol e câncer
855 - Peptídeo YY inibe o crescimento de células do adenocarcinoma esofageal de Barrett
856 - Pfaffia paniculada. Estudos de pesquisadores brasileiros atestam eficácia no câncer
857 - Pfaffia paniculata diminui o aparecimento da leucemia espontânea : aumento da imunidade celular
858 - Pfaffia paniculata efeito na carcinogênese da pele de camundongos
859 - Pfaffia paniculata Inibição do tumor de Ehrlich com extrato butanolico
860 - Pfaffia paniculata. Aumenta a apoptose e diminui a proliferação celular e a angiogênese no hepatocarcinoma, sem afetar a comunicação celular
861 - Pfaffia paniculata. Diminui a angiogênese : teste padrão em córnea
862 - Pfaffia paniculata. Diminui a promoção e a progressão do hepatocarcinoma
863 - Pfaffia paniculata. Efeito citotóxico em células do câncer de mama humano estrógeno positivo
864 - Pfaffia paniculata. Efeitos anti-neoplásicos da Pfaffia paniculata (Ginseng brasileiro) no modelo de hepatocarcinogênese murina e em culturas de células de hepatocarcinoma humano
865 - Pfaffia paniculata. Funciona como antiinflamatório e antineoplásico no tumor de Ehrlich
866 - Piruvato dehidrogenase - PDH e câncer
867 - Piruvato kinase é inibida pela L-alanina e L-fenilalanina e mantém os níveis de 2-3-difosfoglicerato do sangue estocado
868 - Piruvato. Aumenta a expressão da PAI-1 e promove a angiogênese tumoral
869 - Piruvatodehidrogenase kinase (PDK) aumentada no câncer de cabeça e pescoço é de mau prognóstico
870 - Piruvatodehidrogenase kinase O ácido retinóico aumenta a expressão da PDK e por esse mecanismo pode diminuir o ATP mitocondrial : efeito prejudicial no tratamento do câncer
871 - Piruvatodehidrogenase kinase O glicocorticóide dexametasona aumenta a expressão da PDK e por esse mecanismo pode diminuir o ATP mitocondrial : efeito prejudicial no tratamento do câncer
872 - Piruvatodehidrogenase kinase. Inibidores desta enzima podem ser benéficos no tratamento do diabetes, doença cardiovascular e no câncer
873 - Piruvatodehidrogenase kinase. O ácido lipóico inibe a PDK e aumenta ATP mitocondrial: efeito benéfico no tratamento do câncer
874 - Plasminogênio. Ativadores do plasminogênio (tPA e uPA) aumentam a angiogênese, a invasividade as metástases no câncer
875 - Poliaminas no câncer. Inibidores seletivos das poliaminas e da ornitina decarboxilase. Trinta e sete anos de experiência (2010)
876 - Polifenois da dieta afetam a metilação do DNAS : importância no câncer
877 - Polifenois da dieta afetam a metilação do DNAS : importância no câncer
878 - Polifenois da dieta na prevenção e tratamento do câncer : inibição das DNA metiltransferases ? epigalocatequina-galato e genisteína ? 102 referências
879 - PPARs são constituintes naturais de muitas ervas e plantas: sensor do metabolismo das gorduras : IMPORTANTE NO CÂNCER
880 - Prevenir e vencer usando nossas defesas naturais. A história de um médico com câncer
881 - Proantocianidinas são eficazes no câncer de mama altamente metastático
882 - Procaína e procainamida diminuem a proliferação celular por efeito epigenético: inibem a metilação do DNA
883 - Procaína inibe a DNA metiltransferase e diminui a proliferação do hepatocarcinoma: efeito epigenético
884 - Prolina é aminoácido que inibe o HIF-1, bloqueia ciclo celular, aumenta a apoptose e a autofagia e funciona como supressor de tumor.
885 - Prolina e câncer :gene miR-23b
886 - Prolina e câncer: LDL oxidada ativa prolina-oxidase e inicia autofagia dependente de radicais livres de oxigênio
887 - Prolina modula vias de sinalização na carcinogênese
888 - Prolina oxidase como supressor tumoral mitocondrial
889 - Prolina oxidase e câncer colo-retal
890 - Prolina substrato da prolina oxidase. É aminoácido supressor de tumor
891 - Quelação do ferro lisossomal protege contra radiação ionizante
892 - Quercetina é inibidor da glicólise anaeróbia e pode prevenir o câncer de colam
893 - Quercetina e outros flavonóides inibem a glicólise aeróbia e a proliferação em vários tipos de tumores
894 - Quercetina em baixas doses inibe DHL e piruvato kinase
895 - Quercetina induz necrose e apoptose no carcinoma epidermoide de mucosa oral ao lado de inibir a timidilate sintase e cessar ciclo celular na fase S
896 - Quercetina inibe a saída do lactato , aumenta a acidose intracelular e sensibiliza as células HeLa à hipertermia
897 - Quercetina inibe o transporte de lactato para fora das células e a glicolise anaeróbia no tumor de Ehrlich
898 - Quercetina inibe uma série de proteínas kinases e lipídeos kinases no câncer entre elas: ABL1, Aurora-A, -B, -C, CLK1, FLT3, JAK3, MET, NEK4, NEK9, PAK3, PIM1, RET, FGF-R2, PDGF-R? and -Rß.
899 - Quinidina.Antiproliferativo, apoptótico e principalmente promotora de diferenciação no câncer de mama por mecanismo duplo: epigenético e inibidor da glutationa transferase.
900 - Rabdomiosarcoma A inibição da via PDK-1 / AKT pode ser muito útil no tratamento
901 - Rabdomiosarcoma com metástases pulmonares tratada comhipertermia corporal global mais quimioterapia
902 - Rabdomiosarcoma da órbita. Tratamento multicêntrico de 306 pacientes
903 - Rabdomiosarcoma e Actinomicina D
904 - Rabdomiosarcoma e baixas doses de Actinomicina D
905 - Rabdomiosarcoma e bezafibrato
906 - Rabdomiosarcoma e meduloblastoma. Tratamento epigenético com ácido valpróico e agente demetilador
907 - Rabdomiosarcoma e outros tumores embrionários. Tratamento tendo como alvo a manutenção dos telomeros
908 - Rabdomiosarcoma Inositol hexafosfato é uma nova arma no tratamento do rabdomiosarcoma
909 - Rabdomiosarcoma Metaloproteinase 2 (MMP-2) não se expressa no rabdomiosarcoma
910 - Rabdomiosarcoma perimeningeal
911 - Rabdomiosarcoma tratada com hipertermia mais gemcitabine
912 - Rabdomiosarcoma tratado com hipertermia localizada mais quimioterapia
913 - Rabdomiosarcoma. Bezafibrato induz miotoxicidade em células do rabdomiosarcoma embrionário humano via ativação do PPAR-alfa
914 - Rabdomiosarcoma. Curcumina inibe mTOR e pode ser útil no tratamento do rabdomiosarcoma
915 - Restrição Calórica e câncer
916 - Resveratrol é um excelente nutriente anticâncer
917 - Resveratrol induz apoptose no glioma humano
918 - Resveratrol inibe o IGF-1 via inibição da via de sinalização IGF-1R/Akt/Wnt e ativação do p53 provocando diminuição da proliferação e aumento da apoptose no carcinoma colo-retal
919 - Resveratrol protege mitocôndrias contra o estresse oxidativo: benefícios no tratamento do câncer
920 - Risco de Câncer Baixos níveis de DHEAsulfato e aumento da razão cortisol/DHEA se correlaciona com o aparecimento de câncer, doença cardiovascular, todas causas de doenças e maior mortalidade
921 - Risco de câncer colo-retal aumenta com o uso de pílula anticoncepcional
922 - Risco de câncer colo-retal no homem aumenta na presença de Síndrome Metabólica
923 - Risco de câncer colo-retal diminui com Vitamina B6 e folato da dieta
924 - Risco de câncer de endométrio diminui com folato e vitamina B6 da dieta
925 - Risco de câncer de esôfago aumenta na presença de síndrome metabólica
926 - Risco de câncer de Faringe e Oral diminui com ácido fólico da dieta
927 - Risco de câncer de fígado aumenta na presença de síndrome metabólica
928 - Risco de câncer de Mama diminui com folato e vitamina B6, frutas e vegetais da dieta
929 - Risco de câncer de mama diminui se níveis séricos de carotenos e vitamina E normais
930 - Risco de câncer de mama na pós-menopausa aumenta na presença de síndrome metabólica . N=7951
931 - Risco de câncer de mama na pós-menopausa aumenta na presença de síndrome metabólica no Brasil
932 - Risco de câncer de mama pode aumentar com o uso de antidepressivos
933 - Risco de câncer de mama por contaminação do meio ambiente
934 - Risco de câncer de mama, neste trabalho, não aumenta com o uso de Diazepam, lorazepam ou clordiazepóxido
935 - Risco de câncer de mama. A margarina aumenta a incidência e o número de tumores de mama de um modo dose dependente. A manteiga não interfere na carcinogênese da mama
936 - Risco de câncer de mama. Carotenóides normais no sangue diminuem 50% o risco de câncer de mama
937 - Risco de câncer de Pâncreas diminui com Vitamina B6 , B12 e folato da dieta
938 - Risco de câncer de pâncreas aumenta com historia familiar da doença
939 - Risco de câncer de próstata diminui com ácido fólico da dieta
940 - Risco de câncer de pulmão diminui com frutas e vegetais da dieta, mas não com suplementos de betacaroteno,vitamina A, E, C e selênio
941 - Risco de Câncer de pulmão diminui se níveis séricos de carotenóides for normal
942 - Risco de câncer de pulmão não aumenta com carotenóides da dieta e pode até diminuir
943 - Risco de câncer e aumento da mortalidade por câncer na hipertensão arterial. Nos hipertensos com aumento de aldosterona ocorre estresse oxidativo, lesão do DNA nuclear e ativação do NF-kappaB o que aumenta a mortalidade dos cânceres em geral e o risco de
944 - Risco de câncer e bromo ( bromatos)
945 - Risco de câncer e bromo ( bromatos)
946 - Risco de câncer e Leite da padaria. O leite pode conter hormônio de crescimento e fomentar o crescimento de câncer já instalado.
947 - Risco de câncer gastrointestinal Deficiência de ferro
948 - Risco de câncer pancreático aumenta na presença de síndrome metabólica ou diabetes
949 - Risco de câncer. Água clorada aumenta o risco de câncer de bexiga
950 - Risco de câncer. Água clorada aumenta o risco de câncer de colon
951 - Risco de câncer. Água clorada aumenta o risco de gliomas - câncer de cérebro
952 - Risco de carcinoma epidermoide diminui com folato da dieta
953 - Risco de carcinoma renal. Diminui com a ingestão de carotenóides
954 - Rosiglitazone ("AVANDIA") : aumenta a expressão da PDK4 (piruvatodehidrogenase kinase) .
955 - Sanguinaria canadensis aumenta a proliferação e atividade dos monócitos do sangue periférico e possui efeito citotóxico na leucemia mielógena humana
956 - Sanguinaria induz apoptose e oncose no câncer resistente a múltiplas drogas ultrapassando o efeito da P-glicoproteína (Pgp).
957 - Sanguinarine aumenta a apoptose e diminui a proliferação no câncer de próstata : primeiro estudo sobre inibição das CDKs
958 - Sanguinarine aumenta apoptose e diminui a proliferação de células da leucemia humana
959 - Sanguinarine aumenta apoptose no câncer de mama: gera radicais livres,inibe Bcl-2 e cFLIP e possui sinergia com o TRAIL
960 - Sanguinarine aumenta apoptose no glioblastoma
961 - Sanguinarine induz apoptose e diminui a proliferação no linfoma "B cell"
962 - Sanguinarine inibe o STAT 3 e diminui a proliferação e a invasão do câncer de próstata
963 - Sanguinarine suprime crescimento do câncer de próstata e inibe a survivina
964 - Sanguinarini (benzofenantridine) sensibiliza adenocarcinoma gástrico à apoptose via TRAIL/AKT/Caspase-3
965 - Sarcoma 180. Atividade imunoestimulante do Agaricus blazei Murril
966 - Schwanoma vestibular . Tratamento requer inibição da via akt
967 - Selênio e câncer de próstata.
968 - Serotonina aumenta a glicólise anaeróbia diminui a produção de ATP cerebral. Seria contra-indicados os antidepressivos nos tumores de cérebro?
969 - Silibinin diminui a glicólise anaeróbia, diminui a produção de lactato, aumenta a oxidação da glicose pelo ciclo de Krebs, reverte o aumento da utilização do citrato e diminui a síntese de colesterol e de fosfatidilcolina no câncer de próstata.
970 - Silibinin diminui o aparecimento de metástases no câncer
971 - Silibinin inibe a cascata do ERK ½ (Extracellular signal regulated kinase ½) devido aumento da RKIP (proteína inibidora da Raf kinase) no hepatocarcinoma humano
972 - Silibinina como antiproliferativo e quimiopreventivo no câncer de próstata
973 - Silibinina induz apoptose no câncer de mama
974 - Silibinina pode ser útil no fibrosarcoma: ativa p53 e produz autofagia
975 - Silibinina pode ser útil no fibrosarcoma: ativa ROS-p38-NF-?B e produz autofagia
976 - Silibinina. Diminui proliferação do câncer de próstata e também a progressão de intra-epitelial para tumor sólido
977 - Silimarim inibe marcantemente a atividade da Akt kinase em células do hepatocarcinoma humano
978 - Silimarina (570mg/dia) mais selênio (240mcg/dia) diminui o LDL colesterol e melhora a qualidade de vida nos pacientes com câncer de próstata que foram submetidos a prostatectomia total
979 - Silimarina diminui muito a nefrotoxicidade induzida pela quimioterapia com cisplatina
980 - Silimarina diminui proliferação e induz apoptose no câncer de fígado
981 - Silimarina mais selênio pode ser útil no câncer de próstata
982 - Silimarina na prevenção e tratamento do câncer de fígado
983 - Simvastatina inibe a proliferação, aumenta apoptose e pára o ciclo celular em G0/G1 no hepatocarcinoma
984 - Síndrome de lise tumoral: uma revisão abrangente da literatura
985 - Sirtuínas : promotoras ou supressoras do câncer ?
986 - Sizofiram, a glucana do Agaricus brasiliensis no tumor de cabeça e pescoço
987 - SODMn (Superoxido Dismutase Manganês) suprime vários tipos de tumores
988 - STAT 3 é importante no câncer de cabeça e pescoço : 3 trabalhos
989 - Synadenium grantii não apresenta toxicidade e diminui o volume do sarcoma 180 de camundongos
Synadenium : formada por 19 espécies:
990 - Synadenium possui antocianinas em sua constituição química
991 - Synadenium umbellatum : citotoxicidade e danos ao DNA de células da medula óssea de camundongos
992 - Synadenium. Atividade angiogênica do látex de Synadenium umbellatum Pax
993 - Taurina e Fenitoína. A difenilhidantoína aumenta os níveis de taurina intracelular
994 - Telmisartan hipotensor bloqueador da enzima de conversão angiotensina pode aumentar o risco de câncer de pulmão: meta-análise de trabalhos randomizados
995 - Telmisartan, irbesartan, valsartan, candesartan e losartannão aumentam o risco de câncer : 138,769 pacientes
996 - Telmisartana na prevenção e tratamento do câncer de próstata
997 - Temisartana como um PPAR- gama ligante pode ser útil no câncer renal
998 - Terapia hormonal anti-androgênica (câncer de próstata) aumenta risco de síndrome metabólica
999 - Terapia hormonal anti-androgênica para o câncer de próstata aumenta risco de síndrome metabólica , diabetes mellitus e doença cardiovascular
1000 - Toosendanin, vermífugo derivado de planta chinesa, inibe a proliferação e aumenta a apoptose no carcinoma hepatocelular tanto p53(+) como p53(-)
1001 - Transformando o Melanoma em um câncer benigno
1002 - Tratamento de doenças envolvendo frequência de ondas
1003 - Tratamento para câncer de próstata dobra risco de síndrome metabólica e morte por infarto do miocárdio
1004 - TRH. Câncer de mama
1005 - Tumor de fígado - Hepatocarcinoma na infância por contaminação do meio ambiente
1006 - Vacina anti tumor . Anticorpo-tri funcional na carcinomatose peritoneal
1007 - Vinagre de arroz inibe a proliferação do câncer colo-retal, mama, próstata, pulmão e bexiga
1008 - Vinagre de arroz tradicional do Japão (Kurosu) . Atividade anti-tumoral
1009 - Vitamina D e câncer
1010 - Vitamina D induz apoptose no glioma humano, mas não no astrocitoma
1011 - Vitamina D promove a diferenciação celular no câncer
1012 - Vitamina D. Baixa ingestão de vitamina D e cálcio aumenta rico de câncer cervical uterino
1013 - Vitamina D3 e análogos aumentam a principal proteína anti-câncer humana, a p53
1014 - Vitamina D3 funciona como anti-câncer de modo independente da proteína p53
1015 - Vitamina D3 potencia a radioterapia no câncer de mama
1016 - Vitamina D3 potencia o efeito da cisplatina no carcinoma epidermoide
1017 - Vitamina D3 provoca parada da proliferação celular em tumores mesenquimais: sarcomas
1018 - Vitamina D3, cálcio e câncer
1019 - Vitamina D3. Calcitriol no tratamento do câncer de próstata
1020 - Vitamina D3. Calcitriol potencia o efeito do docetaxel no câncer de próstata
1021 - Vitamina D3. Efeito antiproliferativo em vários tipos de câncer: Revisão breve
1022 - Vitamina D3. Foto proteção pela vitamina D3 associa-se ao aumento da proteína anti-câncer p53 e à diminuição de radicais livres derivados do óxido nítrico (radicais livres do nitrogênio)
1023 - Vitamina D3. O calcitriol inibe a expressão do canal de potássio (Eag)1 e promove inibição do ciclo celular, no câncer de mama
1024 - Vitamina D3. O gene supressor de tumor p21 é regulado pela transcrição do p53 através do receptor VDR quando ocupado pela vitamina 1,25(OH)2D3 ou diretamente pela própria vitamina D3.
1025 - Vitamina D3. O gene supressor de tumor p53 aumenta a expressão do receptor VDR da vitamina D3 e suprime a proliferação tumoral.
1026 - Vitamina E e câncer
1027 - Vitamina E. Gama tocotrienol promove a parada do ciclo celular no câncer de mama - 2 trabalhos
1028 - Vitamina E. Gama tocotrienol provoca diminuição da proliferação celular e aumento da apoptose no câncer colo-retal
1029 - Vitamina E. Gama tocotrienol, mas não o tocoferol bloqueia a via STAT-3 e sensibiliza células tumorais à quimioterapia
1030 - Vitamina E. Mecanismos do tocotrienol ser eficaz e o tocoferol não, no câncer de mama
1031 - Vitamina E. O succinato de tocoferila, radical livre do tocoferol induz apoptose em células do câncer gástrico secundário a estresse oxidativo: 2trabalhos
1032 - Vitamina E. O tocotrienol inibe a proliferação e aumenta a apoptose em células HeLa do câncer de colo uterino
1033 - Vitamina K e A na leucemia promielocítica : pode ser uma nova estratégia terapêutica
1034 - Vitamina K e A. Efeitos sinérgicos no carcinoma hepatocelular
1035 - Vitamina K seus análogos possuem atividade antiproliferativa no câncer: 3 trabalhos
1036 - Vitamina K2 aumenta a apoptose no carcinoma de pulmão
1037 - Vitamina K2 inibe proliferação celular do carcinoma colangiocelular e leucemia promielocitica via autofagia.
1038 - Vitamina K2 possui efeito sinérgico com a vitamina C na apoptose de células cancerosas
1039 - Vitamina K2 (menaquinona) proveniente dos laticínios , mas não das carnes diminui o risco de câncer de próstata e de sua gravidade. Vitamina K1 (filoquinona) sem relação.
1040 - Vitamina K2 , mas não a K1 exerce efeito antitumoral no câncer colo-retal
1041 - Vitamina K2 e câncer de ovário: apoptose via despolarização do potencial transmembrana mitocondrial. A vitamina E abole tal efeito.
1042 - Vitamina K2 e K1 possuem efeito apoptótico no câncer de próstata e podem ser benéficas no tratamento clínico desta doença : aumenta atividade das caspases via MAP kinase
1043 - Vitamina K2 é menos potente que a K3 no glioma humano, entretanto seu efeito não é abolido com GSH ou outros antioxidantes, não depende do estado de oxido-redução
1044 - Vitamina K2 efeito benéfico no carcinoma hepatocelular quando em conjunto com outros tratamentos
1045 - Vitamina K2 induz apoptose em células do câncer de ovário e pancreático
1046 - Vitamina K2 induz apoptose no mieloma múltiplo e linfoma de células B via ativação da caspase-3 e fosforilação da MAP kinase
1047 - Vitamina K2 induz diferenciação celular e apoptose em vários tipos de câncer. Um dos mecanismos de apoptose é por redução do potencial transmembrana mitocondrial (DeltaPsimt)
1048 - Vitamina K2 inibe o ciclo celular celular e aumenta a apoptose no câncer gástrico
1049 - Vitamina K2 inibe o ciclo celular e aumenta a apoptose no glioma humano. Seus efeitos são maiores quando junto com a vitamina D3.
1050 - Vitamina K2 inibe o crescimento e a invasividade do carcinoma hepatocelular via ativação da proteína kinase A de modo independente da dês-gama- carboxi protrombina
1051 - Vitamina K2 inibe o crescimento e a migração do carcinoma hepatocelular diminuindo a des-gama-carboxi protrombina
1052 - Vitamina K2 inibe o fator de nuclear de proliferação celular, NF-kappaB e pára o ciclo celular inibindo a ciclina-D1. Trabalho de Revisão
1053 - Vitamina K2 mais Vitamina D3 possuem efeitos sinérgicos na leucemia promielocítica, no linfoma histiocítico humano e na síndrome mielodisplásica
1054 - Vitamina K2 possui anel 1,4 naftoquinona e inibem a angiogênese no câncer colo-retal
1055 - Vitamina K2. A menor ingestão de vitamina K2 (menaquinona) está relacionada com o aumento da incidência e da mortalidade de diversos tipos de câncer . A vitamina K1(filoquinona) não se relaciona com o câncer. Estudo envolvendo 24.340 pessoas seguidas pe
1056 - Vitamina K3 e C provocam parada do ciclo celular e morte celular por autochize no carcinoma de bexiga
1057 - Vitamina K3 e C no câncer de ovário
1058 - Vitamina K3 é mais eficaz que a K2 no glioblastoma multiforme humano.
1059 - Vitamina K3 nova estratégia no câncer de pâncreas
1060 - Vitamina K3 possui atividade antiproliferativa por se ligar à tubulina do citoesqueleto
1061 - Vitamina K3. Sua utilidade no câncer de pâncreas
1062 - Vitaminas K2, K3 ou K5, principalmente a K2 podem ser úteis no tratamento do carcinoma hepatocelular
1063 - Warburg " Hexokinase II " Histórico e descobertas de nova estratégia anticâncer: 3-bromopiruvato o qual diminui ATP da glicólise e da mitocondria
1064 - YC-1 é benéfico no tratamento do câncer pancreático
1065 - YC-1 pode ser útil no tratamento do câncer de pulmão
1066 - YC-1. Inibidor do HIF-1 pode ser útil no carcinoma epidermóide de esôfago
1067 - Yogurt do leite e da soja diminuem a proliferação do tumor de Ehrlich
1068 - Yogurt inibe a promoção e a progressão do câncer colo-retal
1069 - Yogurt inibe carcinoma intestinal porque aumenta a apoptose
1070 - Yogurt na prevenção do câncer colo-retal
1071 - Yogurt. Efeito anti-carcinogênico
1072 - Yogurt. Efeito anti-tumoral via imunomodulação
1073 - Yogurt. Efeitos anti-proliferativos de frações obtidas em membrana de dialise
1074 - Yogurt. Efeito antimutagênico
1075 - Zinco citrato é anti-proliferativo e apoptótico no câncer de ovário
1076 - Zinco como agente anti-tumoral no câncer de próstata e em outros tipos de tumores
1077 - Zinco e zinco-citrato aumentam proliferação e sobrevida do câncer prostático
1078 - Zinco. A deficiência de zinco modula o eixo Akt/Mdm2/p53 na célula prostática normal e o eixo Akt/p21 na célula prostática maligna provocando proliferação celular maligna
1079 - Zinco. O zinco induz bloqueio na Fase G2/M do ciclo celular dependente do gene p53 e p21 nas células epiteliais brônquicas normais. A deficiência de zinco propicia o crescimento do carcinoma brônquico
1080 - Glucana é o principal imunomodulador natural contra o câncer
1081 - Naltrexone em baixas doses: doenças auto-imunes , câncer e outras Indicações
1082 - Nigella sativa (cominho negro) atividade anti-tumoral in vivo e in vitro
1083 - Plantas - Nutrição - Dieta no câncer
1084 - Nigella sativa (cominho negro) inibição do câncer gástrico
1085 - Plantas como fontes de drogas anticâncer
1086 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona principio ativo do cuminho aumenta a sensibilidade do câncer de mama à radioterapia
1087 - Rottlerin estimula apoptose no câncer de pâncreas atraves família Bcl-2
1088 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona é masis ativa que cisplatina no carcinoma epidermóide cervical
1089 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona suprime crescimento e aumenta apoptose do linfoma via aumento da geração de espécies reativas de oxigênio
1090 - Cardamomo é rico em indol 3 carbinol e outros anti-carcinogênicos
1091 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona pode ser útil no câncer dse mama refratário
1092 - Atividade antimicrobiana de 10 plantas sobre microorganismos isolados do câncer oral
1093 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona : revisão do potencial terapeutico
1094 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona possui efeito no tratamento do mieloma múltiplo
1095 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona na leucemia linfoblastica
1096 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona induz encurtamento de telômero, quebra do DNA e aumento da apoptose no glioblastoma humano
1097 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona com cisplatina no câncer de pulmão
1098 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona no câncer de próstata
1099 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona no câncer de pâncreas : 3 trabalho
1100 - Nigella sativa (cominho negro) Timoquinona no câncer de próstata refratário ao tratamento convencional
1101 - Nigella sativa (cominho negro) no hepatocarcinoma
1102 - Nigella sativa (cominho negro) possui atividade antitumoral
1103 - Nigella sativa (cominho negro) na leucemia mieloblástica
1104 - Nigella sativa (cominho negro) no câncer colo-retal
1105 - Nigella sativa (cominho negro) na prevenção e tratamento do câncer de mama
1106 - Nigella sativa (cominho preto) protege células beta do pâncreas do estresse oxidativo
1107 - Acetoacetato e Câncer
1108 - Ácido graxo sintase. Inibição da enzima pode ser eficaz no tratamento de vários tipos de câncer
1109 - Ácido lipóico mais hidroxicitrato é eficaz no tratamento do câncer: transicional de bexiga, melanoma e pulmonar de Lewis
1110 - Ácido pirúvico é forte indutor da angiogênese : aumenta a expressão do FGFR-2 e do VEGF
1111 - Aldosterona e Angiotensina II nas doenças neurodegenerativas e nos tumores cerebrais (astrocitomas). Inibidores da aldosterona abolem o efeito proliferativo
1112 - Aldosterona modula a proliferação de fibroblastos. Importância no câncer?
1113 - Anti vitamina K oral como anticoagulante diminui incidência de câncer : estranho, esquisito , sem explicação bioquímica ou fisiológica ? erro metodológico?
1114 - Anticoagulantes no câncer como preventivo : sem valor
1115 - Astrocitoma. A dieta cetogênica diminui a proliferação do tumor diminuindo a expressão do principal agente inflamatório do organismo: NF-kappaB
1116 - Astrocitoma maligno. A diminuição do aporte de glicose diminui drasticamente o crescimento tumoral com dieta cetogênica restrita e dieta standard restrita
1117 - ATP-citrato-liase . Sua inibição pode suprimir o crescimento do tumor
1118 - Câncer e doença neuradegenerativa - Convergência patológica na regulação dos microRNAs
1119 - ATP-citrato liase. Radicicol (monorden) inibe a enzima ATP-citrato liase
1120 - Câncer Resposta a város fatores: Ácido oxamico: inibidor da DHL-A; 2-deoxiglicose: inibidora da hexokinase; Oligomicina: inibidora da ATP-sintase mitocondrial; Wortmannin: inibidor da PI3-kinase e Rapamicina: inibidor do mTOR
1121 - Câncer de pâncreas refratário tratado com 3-bromopiruvato mais geldanamicina
1122 - Câncer colo-retal e RAS / RAF
1123 - Câncer de próstata - Novas estratégias atunado na via lipogênica e no sensor de energia AMPK
1124 - Risco de câncer de mama. A baixa ingestão de vitamina B6 e ácido fólico aumenta o risco. A metionina e a vitamina B12 não têm relação com o risco
1125 - Câncer de mama e malária. O orégano, rico em flavonóides, pode ser útil no tratamento do câncer de mama e da malária: mecanismo comum ? inibição do ciclo de Embeden-Meyerof
1126 - Câncer de mama. Inibição por flavonóides cítricos 1
1127 - Câncer de mama. Inibição por flavonóides cítricos 2
1128 - Câncer de mama. Inibidores da aromatase da dieta podem ser úteis no tratamento: biochanina A, genisteína, quercetina, isoliquiritigenina, resveratrol, e extrato de semente de uva
1129 - Câncer de ovário . Flavonóides inibem proliferação celular e a expressão do VEGF : genistein > kaempferol > apigenin > quercetin > tocopherol > luteolin > cisplatin > rutin > naringin > taxifolin.
1130 - Câncer de pâncreas. Flavonóides cítricos, luteolina, apigenina e quercetina inibem a GSK-3beta que por sua vez inibe o NF-kappaB e podem ser úteis no câncer de pâncreas
1131 - Câncer de próstata. A quercetina diminui a invasão e as metástases
1132 - Câncer de pulmão. Inibição da prliferação com inibição da ATP citrrato liase + estatina (bloqueia MAPK e PI3KI/AKT)
1133 - Câncer de pulmão por inalação de carcinógenos: titânio
1134 - Câncer de tireóide. Antiproliferação e diferenciação com flavonóides : quercetina, genisteína e resveratrol
1135 - Câncer gástrico. A quercetina pode ser útil no tratamento
1136 - Carcinogênese oral Inibição por flavonóides cítricos: naringina e naringenina (grapefruit)
1137 - Carcinoma epidermóide. A quercetina e a luteolina podem ser úteis no tratamento
1138 - Carcinoma epidermóide. A quercetina pode ser útil no tratamento
1139 - Curcumina da Curcuma longa mais catequina da Camellia sinensis possuem efeito sinérgico no adenocarcinoma de colon e de laringe
1140 - Curcumina é benéfica no neuroblastoma
1141 - Curcumina é eficaz no câncer de pâncreas
1142 - Polipose adenomatosa familiar. Curcumina (480mg) mais baixas doses de quercetina (20mg) 3 vezes ao dia é eficaz
1143 - Curcumina inibe câncer de bexiga
1144 - Curcumina inibe crescimento do carcinoma epidermóide in vivo
1145 - Curcumina inibe glioblastoma in vitro e in vivo
1146 - Curcumina mais ácido docosaexaenóico possuem efeito sinérgico no câncer de mama
1147 - Curcumina suprime proliferação do mesotelioma in vitro e in vivo em parte por apoptose
1148 - Dehidrogenase lática e c-myc . O gene c-myc aumenta a transativação da DHL-A e aumenta diretamente a sua expressão gênica
1149 - Diindolmetano. Eficaz contra câncer de próstata
1150 - Genisteína ativa tirosina kinase e EGFR no câncer de próstata avançado
1151 - Genisteína diminui a produçao de novo lipídeos no câncer pulmonar: mais um mecanismo de ação desta isoflavona
1152 - Genisteína diminui metástases no câncer de colo-retal : suprime genes da metástase por efeito epigenético
1153 - Genisteína e seu efeito epigenético duplo: demetilação e acetilação que provocam a ativação de genes supressores de tumor
1154 - Genisteína inibe estrógeno, proteína tirosina kinase e EGF e diminui a proliferação no câncer de mama
1155 - Genisteína mais indol 3 carbinol provoca apoptose no cancer de colon via inibição da Akt e da progressão da autofagia
1156 - Genisteína nanomolar ?in vitro? estimula crescimento das células MCF7 do câncer de mama: este feito não acontece ?in vivo? com as doses usuais de genisteína
1157 - Genisteína possui efeito citotóxico no câncer de mama mobilizando íons cobre e gerando radicais livres de oxigênio
1158 - Glioblastoma. A enzima ATP-citrato liase é forte estimuladora da glicólise e portanto da progressão da doença
1159 - Glioblastoma é modulado metaabolicamente pelo dicloroacetato de sódio
1160 - Glioblastoma Inibição do Ras (trans-farnesylthiosalicylic acid) diminui produção de HIF-1alfa, inibe glicólise e mata as células do glioblastoma
1161 - Glioblastoma. Um dos alvos é o STAT3 - 3 trabalhos
1162 - Glioma. A dieta cetogênica é terapia eficaz
1163 - Glioma . Efeito benéfico da dieta cetogênica , flavonóides, curcumina, ácido linoléico e restrição de metionina
1164 - Glioma. Estratégia metabólica : Dieta cetogênica
1165 - Glioma implantado no cérebro. A naringinina provoca apoptose
1166 - Gliomas crescem devido ATP gerado no ciclo de Embeden-Meyerof
1167 - Indol 3 cabinol Novo mecanismo de ação na carcinogênese de mama: inibição do Cdc25A
1168 - Indol 3 carbinol aumenta apoptose do carcinoma nasofaringeal
1169 - Indol 3 carbinol com quimiopreventivo e anti câncer
1170 - Indol 3 carbinol efeito anti câncer de ovário detém sinergismo com resveratyrol: primeiro estudo da literatura
1171 - Indol 3 carbinol induz apoptose no câncer naso-faringeal (carcinoma epidermóide) via FAS e MAPK
1172 - Indol 3 carbinol induz apoptose no carcinoma pulmonar via ativação do p53
1173 - Indol 3 carbinol inibe a ácido graxo sintase : efeito anti câncer de mama
1174 - Indol 3 carbinol inibe a carcinogênese pulmonar provocada pelo tabaco
1175 - Indol 3 carbinol inibe a Cdkp15(INK4b)
1176 - Indol 3 carbinol inibe a elastase e degrada NF-kappaB no câncer de mama
1177 - Indol 3 carbinol inibe carcinoma nasofaringeal
1178 - Indol 3 carbinol inibe migração do câncer de próstata via degradação da beta-catequina
1179 - Indol 3 carbinol possui efeito anti leucemia de células T do adulto
1180 - Indol 3 carbinol (I3C) e Diindolmetano (DIM). Novas armas no tratamento do câncer
1181 - Iodo. Prevenção e erradicação do câncer
1182 - Iridologia e diagnóstico de câncer : método não é válido
1183 - Irisdiagnose não tem valor para diagnosticar câncer colo-retal
1184 - Isoflavonas da soja (genisteína, daidzeína e equol) ativam TRAIL (tumour necrosis factor-related apoptosis-inducing ligand) e aumentam apoptose no câncer de próstata
1185 - Kiwi. Fruto que possui propriedades preventivas e curativas contra o câncer oral; carcinoma epidermóide
1186 - Leucemia limfoblastica humana linhagem de células B. O suco concentrado da lima Mexicana (Citrus aurantifolia) induz inibição da proliferação celular . Não possui efeito no cancer de mama humano neste estudo.
1187 - MAPK no câncer
1188 - Meduloblastoma. Inibição do NFkappaB reduz o crescimento in vivo
1189 - Metionina, Suplementação com metionina aumenta ácido gama butírico no glioma
1190 - Microscopia de campo escuro (Enderlein) não possui valor no dignóstico do câncer
1191 - Naringim provoca parada do ciclo celular em G1 no câncer de bexiga via expressão do p21WAF1
1192 - Flavonóides cítricos : novos efeitos no câncer, doença cardiovascular e inflamação
1193 - Flavonóides com antiinflamatório. Implicações no câncer e doenças cardiovasculares
1194 - Flavonóides e vitamina E reduzem liberação de peptídeos angiogênicos do tumor: naringin > rutin > alpha-tocopheryl succinate (alpha-TOS) > lovastatin > apigenin > genistein > alpha-tocopherol >or= kaempferol > gamma-tocopherol
1195 - GSK-3 beta no câncer de pâncreas : é importante inibir
1196 - Hepatoma e metástases hepáticas . Implicações do sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona
1197 - Dieta cetogênica. Inibição da proliferação celular maligna pelos corpos cetonicos: efeito do beta hidroxi butirato
1198 - Dieta c etogênica no câncer pediátrico
1199 - Dieta cetogênica e câncer : é importante inibir a neoglicogênese hepática : metformina
1200 - Flavonol da dieta ? Fisetin - ativa TRAIL (tumor necrosis factor-related apoptosis-inducing ligand) e provoca apoptose no câncer de próstata andrógeno dependente e andrógeno independente
1201 - Fosforilação oxidativa aumenta ativando Ras porque aumenta conteúdo de enzimas respiratórias funcionantes
1202 - Raf/MEK/ERK and PI3K/PTEN/Akt/mTOR . Funções dessas vias no câncer e envelhecimento
1203 - Resumo dos eventos fundamentais acontecendo na célula cancerosa e possíveis estratégias terapêuticas: célula cancerosa é célula doente em sofrimento lutando para sobreviver e necessitando de cuidados, não aniquilação
1204 - Silibina provoca apoptose no carcinoma epidermóide humano de pele: ativação de caspase 3, 7 e 9 .
1205 - Silibinin mais 3 indol carbinol (I-3-C)aumenta efeito anti tumoral no câncer de pulmão
1206 - Silibinin provoca apoptose das células do glioma via calpaína dependente do AIF nuclear, PKC e Radicais livres
1207 - Silibinina aumenta apoptose no adenocarcinoma de colon
1208 - Silibinina aumenta apoptose no câncer de mama quando é inibido o IGF-1R : libera citocromo-c para o citoplasma e aumenta FasL (Fas-associated death domain protein). Marcantemente houve queda da expressão do SIRT-1
1209 - Silibinina diminui captação de glicose interferindo nas proteínas GLUT das neoplasias
1210 - Silibinina. Efeito anti invasivo e anti metastático no câncer de próstata: aumento das E-caderina
1211 - Silibinina induz apoptose no câncer de mama via ativação da caspase 8 via mitocôndria
1212 - Silibinina : Diminui incidência da câncer de mama na rata e de hapatocarcinoma no rato. Em ambos emagrece e não possui efeito genotóxico em 2 anos de uso contínuo
1213 - Silibinina (Silybum marianum) no câncer de bexiga
1214 - Silibinina no tratamento local do câncer de bexiga
1215 - Os genes do núcleo funcionam apenas com o ATP gerado na glicólise anaeróbia porque o ATP celular é compartimentalizado: no câncer o impedimento da fosforilação oxidativa muda o metabolismo para o ciclo de Embeden-Meyerof que é o verdadeiro motor do ciclo
1216 - Titânio e carcinogenicidade
1217 - Titânio quebra DNA e pode provocar câncer . Sílica e asbestos mesmos mecanismos
1218 - Tumor carebral na criança. Radioterapia e quimioterapia podem provocar hipotiroidismo e deficiência de GGH e provocar baixa estatura
1219 - Tumor cerebral. Manejamento metabólico
1220 - Tumor cerebral. O papel benéfico da restrição calórica com dieta cetogênica
1221 - Vitamina K e câncer. Ausência de vitamina K promove aparecimento da proteína induzida por antagonista da vitamina K provocando câncer gástrico avançado(Antagonista II ou PIVKA-II) : Relato de caso
1222 - Vitamina K e câncer. Proteína induzida pela ausência de vitamina K ou antagonista II produzindo câncer gástrico. (Antagonista II ou PIVKA-II )
1223 - Vitamina K2 modula a diferenciação e a apoptose das linhagens eritróide e mielóide
1224 - Câncer de mama. Efeitos dos flavonóides e sucos cítricos: hesperidina, naringenina baicaleina, galangina, genisteina, and quercetina
1225 - Glioblastoma e bioflavonóides (antioxidante) cítricos mais clomipramina (inibe cadeia mitocondrial) : contra senso
1226 - Glioma Os antidepressivos tricíclicos inibem a cadeia respiratória : clomipramina é o mais potente
1227 - Flavonóides. Papel importante no combate à inflamação , doenças cardiovasculares e câncer
1228 - Risco de câncer cerebral no adulto em relação à dieta
1229 - Risco de câncer de pulmão. Diminui com ingestão de flavonóides : quercetina (alho e maçã) naringina (grapefruit)
1230 - Plantas medicinais do Brasil usadas para tratamento do câncer
1231 - Polifenois da dieta sensibilizam o TRAIL (tumor necrosis factor-related apoptosis inducing ligand) e aumentam a apoptose em vários tipos de câncer
1232 - Hesperidina. Efeito anticâncer de pulmão induzido pelo benzopireno
1233 - Hesperidina ativa p53 e inibe NF-kappaB via ativação do PPAR-gama e provoca apoptose
1234 - Hesperidina inibe cardiotoxicidade da doxorubicina
1235 - Hesperidina inibe NF-kappa B sem interferir com PPAR-gama no linfoma de Burkitt e provoca apoptose
1236 - Hesperidina inibe proliferação do câncer de mama e do câncer de próstata
1237 - Naringina. Efeito anti- tumoral em vários cânceres humanos: mama, estomago, fígado, cerviz, pâncreas, colo-retal, leucemias (HL-60, NALM-6,JUrkat, U937) in vitro.
1238 - Neuroblastoma. Corpos cetônicos inibem a viabilidade
1239 - Nicotinamida ativa o gene p53 e inbe a sirt-1 provocando apoptose e inibição da proliferação na leucemia linfóide crônica
1240 - Nobiletin ativa linfócitos T e aumenta apoptose no tumor Heps murino
1241 - Prevenção do câncer e outras doenças com a otimização dos micronutrientes
1242 - PPAR gama agonistas. Efeito terapêutico no diabetes , inflamação e câncer
1243 - Obesidade propicía o câncer de mama : adipócitos secretam fator que impede a 2-hidroxilação
1244 - Curcumina inibe crescimento do carcinoma epidermóide in vivo
1245 - Hemangiomatose e hemangiomas na c riança. Papel benéfico surpreendente do propranolol- Vários estudos comprovam a eficácia
1246 - Captopril provoca anemia por inibir HIF-1?
1247 - ATP citrato liase é inibida com palmitato . Possui valor no tratamento do câncer?
1248 - Clorela . A alga Chlorella vulgaris aumenta a imunidade antitumor
1249 - Restrição na dieta reduz angiogênese e proliferação do tumor cerebral murino
1250 - Angiotensina. Enzima de conversão da angiotensina é necessário para a mielopoiesis normal. Seria prejudicial usá-lo com a quimioterapia ? Seria prejudicial na leucemia mielógena?
1251 - Aldosterona ativa IGF-1 e o inibidor da aldosterona, esplerenone diminui a ativação
1252 - NF-kappaB Importância da sua inibição no câncer: curcumina, genisteina, resveratrol, epigalocatequina galato e licopeno - 201 referências
1253 - Naringenina, mas, não a naringina diminui ATP do ciclo de Krebs suprimindo a produção de glicose pelas células do hepatoma (efeito semelhante a metformina)
1254 - Restrição na dieta no câncer de próstata diminui a proliferação por restringir a angiogênese
1255 - Silibinina interrompe atividade do complexo IV mitocondrial : erro metodológico ?
1256 - Câncer de pâncreas humano. O suco da lima Mexicana (Citrus aurantifolia) induz apoptose: aumento da expressão do Bax, Bcl-2, caspase-3 e p53
1257 - Curcumina e câncer gastrointestinal e doenças inflamatórias intestinais e fibrose hepática
1258 - Curcumina e efeitos epigenéticos no câncer : demetilação, acetilaçao e regulação dos microRNAs - 192 referências
1259 - Cuminho negro - Nigela sativa - aumenta sensibilidade do câncer de mama à radioterapia
1260 - DHEA elevado diminui alguns efeitos colaterais de inibidores da aromatase no câncer de mama
1261 - Di-indolmetano - DIM - diminui a expressão da survivina e aumenta o efeito do taxotere no câncer de próstata hormônio-refratário
1262 - GSK-3 inibição provoca redução do crescimento do câncer de próstata
1263 - GSK-3 no diabetes, câncer e doenças do sistema nervoso central
1264 - Leucemia linfoblástica aguda
1265 - Mesotelioma e acetogeninas
1266 - Mesotelioma e curcumina
1267 - Mesotelioma e survivina
1268 - NDGA Creosoto bush Larrea tridentata Uma estratégia para tratamento de vários tipos de doenças
1269 - NDGA inibe o IGF1-R no câncer de próstata: nova estratégia no câncer refratário de próstata
1270 - NDGA Inibidores da lipoxigenase previnem o aparecimento do adenocarcinoma de pulmão e inibem a proliferação celular
1271 - NDGA é sinérgico com o ácido retinóico no tratamento do câncer de mama
1272 - NDGA é um excelente antioxidante contra o peroxinitrito, oxigênio singlet, radical hidroxila, radical superóxido e ácido hipocloroso e impede nitração da tirosina nos pulmo~es provocada pelo ozônio
1273 - NDGA induz citotoxicidade no câncer de próstata
1274 - NDGA inibe a proliferação do carcinoma hepatocelular humano
1275 - NDGA inibe a via de proliferação cancerosa ?-catenin/T-cell factor (Tcf)
1276 - NDGA inibe FASN (ácido graxo sintase) e inibe a proliferação do câncer de mama via inibição da sinalização FASN/p-ERK1/2/5-LOX/LTB4/FASN
NDGA inibe a 5-lipoxigenase e indiretamente a enzima ácido graxo sintase.
1277 - NDGA inibe TGF-beta via inibição da família Smad de sinalização
1278 - NDGA e esculetina . Inibidores da lipoxigenase induzem parada do ciclo celular na fase S em vários tipos de tumores
1279 - NDGA tópico é mais eficaz que o 5-fluoracil na dermatite actínica
1280 - Nerium oleander e câncer 3
1281 - Nerium oleander e câncer 4
1282 - Nerium oleander e câncer 5
1283 - Nerium oleander e câncer 7
1284 - Nerium oleander e câncer 8
1285 - Nerium oleander e câncer 9
1286 - Nerium oleander e leucemia
1287 - Nerium oleander e melanoma
1288 - Nerium oleander . Oleandrin é eficaz nas neoplasias com alta expressão da bomba Na+-K+ - ATPase. Oleandrin e outras substancias semelhantes ao digital inibem a função desta bomba
1289 - Nerium oleander possui atividade anti-fúngica
1290 - Nerium oleander possui cardenolide monoglicosídico com propriedades anticâncer
1291 - Caquexia no câncer e o papel benéfico de doses não elevadas de ornitina - PDF
1292 - Risco de câncer de mama e hormônios circulantes na pós-menopausa : n=6000
1293 - Sanguinarina Cuidado com os tratamentos de INTERNET - EVITE A AUTO MEDICAÇÃO
1294 - Sanguinarina inibe a survivina , aumenta a apoptose e suprime a proliferação do câncer de próstata
1295 - Sanguinarina possui efeito no câncer colo-retal
1296 - Sanguinarina possui efeitos drastic anti-proliferativo no melanoma, não dependente do p53
1297 - Survivina é um novo gene anti-apoptose no câncer e no linfoma
1298 - Tamoxifen e anastazole , inibidores da aromatase, não inibem as enzimas esteroido-sulfatases no câncer de mama.
1299 - Acetoacetato em células do neuroblastoma
1300 - Ácido alfa lipóico e hepatoma. Aumento de radicais livres e ativação da p53 induzem apoptose
1301 - Ácido alfa lipóico inibe ciclo celular e aumenta a apoptose no câncer de mama
1302 - Ácido lipóico diminui metástases no câncer de mama por inibir as metaloproteinases 2 e 9 (MMp-2 e MMP-9)
1303 - Ácido lipoico importante no hepatocarcinoma: aumenta IL-10 (citocina antiinflamatória) e diminui IL-1beta, IL-8, TNF-alfa (citocina inflamatória)
1304 - Ácido lipóico mais hidroxicitrato altamente eficaz contra 3 tipos de câncer . A eficácia aumenta com a adição de octreotide
1305 - Ácido lipóico mais hidroxicitrato aumenta eficácia da quimioterapia em vários tipos de câncer
1306 - Ácido lipóico mais naltrexone . Mais 3 casos de câncer de pâncreas
1307 - Ácidos graxos ômega-3 na prevenção e tratamento do câncer colo-retal
1308 - Ácidos graxos e câncer de próstata : complexo
1309 - Ácidos graxos ômega-3 previne câncer de fígado
1310 - Ácidos graxos ômega-3 Induz apoptose no câncer de mama humano via inibição MEK-Erk
1311 - Ácidos graxos ômega-3. Inibe a progressão do câncer de próstata via supressão do mTOR e da expressão do receptor androgênico
1312 - Ácidos graxos ômega-3 . Alta concentração no sangue aumenta proliferação do câncer de próstata agressivo
1313 - Anestésicos locais aumentam a sensibilidade das células HTC ao calor
1314 - Benzaldeído aumenta morte de células de vários tipos de tumores: morte por autofagia
1315 - Bergamota (Citrus bergamia Risso) como indutor do gene gama-globina: aumenta número de hemácias - citropteno e bergapteno. Seria eficaz na anemia do câncer e das doenças inflamatórias crônicas?
1316 - Bergamota (Citrus bergamia Risso et Poit) possui derivado da prolina (N-methyl-L-proline and 4-hydroxy-L-prolinebetaine) no fruto e nas sementes: efeito anti tumoral
1317 - Bioenergética é a interface entre o meio ambiente e o epigenoma 1
1318 - Bioenergética é a interface entre o meio ambiente e o epigenoma 3
1319 - Bioenergética é a interface entre o meio ambiente e o epigenoma 2
1320 - Canais de Kv+ e câncer . Bloqueadores dos canais K+ (amiodarona,dequalinum) inibem e os estimuladores dos canais de K+ (minoxidil) estimulam a proliferação do câncer de mama
1321 - Canais de K+ e câncer de ovário
1322 - Canais de Kv+ e tumor cerebral. Regulação para menos docanal Kv1 diminui progressão G1/S do ciclo celular
1323 - Canais Kv+ e câncer. As toxinas animais são ricas em peptídeos reguladores dos canais de K+ ATP dependentes
1324 - Câncer. Estabilidade genômica depende de nutrientes inorgânicos em quantidade e qualidade
1325 - Câncer - abreviações comumente usadas
1326 - Câncer e cicatrização de feridas na pele
1327 - Câncer e obesidade . A importância do ômega-3, CLA, resveratrol e ácido lipóico
1328 - Câncer. Papel protetor do selênio
1329 - Câncer, doença autoimune de tiróide e selênio
1330 - Cicatrização da úlcera gástrica envolve os mesmos componentes proliferativos do câncer: Ras/Raf , MAPK/ERK.
1331 - Ciclo de Randle Acetato aumenta expressão da UCP2 e diminui geração de ATP glicolítico
1332 - Curcumin (Curcuma longa) aumenta a eficácia da quimioterapia e radioterapia e protege o paciente dos efeitos colaterais
1333 - DCA - FARMACOLOGIA
1334 - Dieta cetogênica aumenta função mitocondrial: benefícios para o tratamento do câncer
1335 - Dieta cetogênica aumenta PPAR alfa : mecanismo antiproliferativo - anti c-myc e anti Akt
1336 - Dieta cetogênica é mais eficaz que a insulina na caquexia tumoral : reverte parcialmente a caquexia e diminui o volume tumoral
1337 - Dieta cetogênica melhora qualidade de vida no câncer avançado: estudo de 16 pacientes
1338 - Dieta cetogênica pode inibir crescimento de câncer agressivo via aumento da expressão do UCP2(uncoupling protein 2) enquanto diminui produção de ATP glicolítico: papel do acetoacetato - Ciclo de Randle
1339 - Dieta com baixo teor de carboidrato e alto teor de proteínas lentifíca o crescimento e previne a iniciação do câncer colo-retal em camundongos.
1340 - Dieta com restrição calórica. Tipos de câncer resistentes a essa estratégia são os tumores com a via PI3K ativada, pois eles proliferam sem a necessidade de IGF-I / Insulina
1341 - Dieta e tratamento do câncer. Influência da ingestão calórica na carcinogênese: a importância do óleo de coco
1342 - Dieta rica em gorduras , ingestão calórica e câncer de mama
1343 - Digitálicos na prevenção e no tratamento do câncer
1344 - Encefalopatia mitocondrial na criança tratada com DCA
1345 - Fator tissular - TF . A queda da concentração do TF se associa com a inibição das vias ERK/MAPK, PI3K/AKT e diminuição da proliferação do adenocarcinoma pulmonar
1346 - Fluoxetina e citalopran, inibidores da recaptação da serotonina , suprimem crescimento do câncer de colon induzido por hydrazina
1347 - Fluoxetina inibe linfoma via ativação de linfócitos T
1348 - Fluoxetina ou amitipritilina podem estimular o crescimento de tumores malignos
1349 - Zeolites são eficazes varredores das espécies reativas de oxigênio in vitro: importância no câncer?
1350 - Vitamina D3 aumenta a expressão do PTEN (gene supressor de tumor) e possui efeito sinérgico com o acetilador de genes, butirato de sódio
1351 - Vitamina C e câncer 25 ANOS DEPOIS
1352 - Veneno de cobra contra o câncer
1353 - Tumor cerebral e SCOT :succinyl-coenzyme A:3-oxoacid coenzyme A-transferase
1354 - Mesotelioma e tetratiomolibdato de sódio
1355 - Mutagênese e nutrição
1356 - Naltrexone baixas doses é eficaz no câncer de ovário 1
1357 - Naltrexone baixas doses é eficaz no câncer de ovário 2
1358 - Naltrexone em baixas doses inibe proliferação celular via inibição do fator de crescimento opióide (OGF)
1359 - Neoplasia de mastócitos e loratadine
1360 - Nerium oleander www.cancer.org
1361 - Nerium oleander e câncer 1
1362 - Nerium oleander e câncer 2
1363 - Nerium oleander no tratamento do câncer ANVIRZEL produto registrado
1364 - Nerium oleander. Tratamento de casos avançados de câncer como inibidor do AKT, FGF-2, NF-Kappab, and p70S6K
1365 - Neuropatia periférica por mitocondriopatia tratada com DCA
1366 - Nozes suprimem o tumor de mama em camundongos
1367 - Carcinogênese. O cádmio e a sílica provocam instabilidade genômica
1368 - Glucana particulada e glucana solúvel: resposta antitumoral diferentes
1369 - HIF-1 alfa provoca a diminuição da expressão de 23 substâncias que interferem no crescimento tumoral
1370 - Leiomioma da pele e do útero : Síndrome de Reed
1371 - Leiomioma da pele e uterino apresentando-se como prurido
1372 - Limonina cítrica inibe a proliferação do adenocarcinoma colo-retal via apoptose
1373 - Loratadina desregula progressão do ciclo celular e aumenta o efeito da radioterapia no câncer
1374 - Adenocarcinoma 256 de Walker tratado com sucesso com peróxido de hidrogênio por via oral
1375 - Angiogênese no desenvolvimento do embrião , na cicatrização de feridas e no câncer utilizam as mesmas vias de sinalização
1376 - Câncer e cicatrização de feridas na pele
1377 - Soluço. Tratamento eficaz com baclofen nos pacientes com câncer
1378 - Triterpenoides cítricos (limonóides) induzem "in vivo" enzimas de Fase II de desintoxicação, glutationa transferase e quinona redutase. Importância na prevenção do câncer
1379 - Câncer de próstata Complexo de vitaminaC, vitamina D3, selênio, quercetina, flavonóides cítricos, licopeno, boro, ácido lipóico, berberina, DIM (di-indolmetano), e um conjunto de fditoterápicos pode ser eficaz no tratamento . Conflito de interesse declara
1380 - SHGIP (SH2-contendo inositol-5'-fosfatase) : papel no câncer
1381 - Ácidos graxos ômega-3 na prevenção e tratamento do câncer colo-retal
1382 - Proteômica revisita o metaboloma do câncer
1383 - Quelantes do ferro aumenta estabilidade genômica e diminuem risco de câncer 3 estudos
1384 - Câncer. Estabilidade genômica depende de nutrientes inorgânicos em quantidade e qualidade
1385 - Plantas com atividade anti angiogênica e que aumentam a função do sistema imune
1386 - Batata doce (Ipomoea batatas) e câncer. As folhas da batata doce melhoram o sistema imune, reduzem o estresse oxidativo e diminuem o risco de câncer e doenças cardiovasculares
1387 - Batata doce (Ipomoea batata). O extrato da batata doce assada possui efeitos quimiopreventivos no câncer
1388 - Sanguinarine consegue provocar apoptose em queratinócitos imortalizados - façanha biológica
1389 - Batata doce (Ipomoea batata) inibe o crescimento e induz apoptose na leucemia promielocítica NB4 via inibidor da tripsina T1
1390 - Sanguinarine é um potente inibidor da ativação do NFkappaB e da fosforilaçaõ do IkappaBalfa
1391 - Batata doce (Ipomoea batata). Suas folhas contém polifenólicos que suprimem o crescimento do câncer humano
1392 - Câncer e Benzaldeído - citotoxicidade tumor específica e tipo de morte celular - 2008
1393 - Câncer - Na alcalinização tumoral é melhor tampões com pKa 7 do que o Bicarbonato de sódio pKa 6 para diminuir crescimento neoplásico
1394 - Câncer e Viscum album - Hepatite C e Viscum album Revisão exensa
1395 - Agaricus blazei - Aumenta atividade das células natural killer e a qualidade de vida no câncer ginecológico
1396 - Cogumelos - Tratamento do câncer com cogumelos
1397 - 3 bromopiruvato e 19 casos hepatocarcinoma avançado erradicados
1398 - DIM o principal metabolito do indol 3 carbinol inibe a expressão da ácido graxo sintase (FAS) e o fator de transcrição Sp1
1399 - Composição sinérgica de ácidos clorogênico e cumaril quinico - Piper betel - para o tratamento das leucemias mieloide e linfóide
1400 - Efeito citostático de drogas que acidificam o intracelular - diminuem o pHi
1401 - Creosote bush - Larrea tridentata - chaparral como planta anticâncer
1402 - Regulação da acidificação citoplasmática e apoptose pelo SHP-1 e Bcl-2
1403 - Câncer - Inibição da glicolise vomo tratamento anti-câncer
1404 - Agaricus blazei e cancer- isolamento composto antitumoral - ERGOSTEROL
1405 - Agaricus blazei aumenta citotoxicidade da imunidade inata - Extrato com água quente
1406 - Antocianinas da batata roxa e couve vermelha- Anti carcinogenense colo-retal
1407 - Câncer e metais tóxicos
1408 - Câncer de mama - Enzimas que metabolizam xenobióticos e risco de câncer de mama
1409 - Contribuição da quimioterapia citotóxica para sobrevida de 5 anos no câncer de adultos - 2,1% nos EEUU
1410 - Acido lipoico inibe a PDH kinase
1411 - Antioxidantes Controvérsias e perspectivas no câncer
1412 - Akt estimula a glicólise aeróbica nas celulas cancerosas
1413 - Angiogênese no desenvolvimento do embrião , na cicatrização de feridas e no câncer utilizam as mesmas vias de sinalização
1414 - ATP na célula é compartimentalizado
1415 - Biomarcadores da dieta e prevenção do cancer
1416 - Câncer de colon Suplementacão com Glutamina e Ômega3
1417 - Câncer e 3-bromopiruvato
1418 - Câncer e LH
1419 - Câncer hepático Nova terapia com injeção intraarterial de potente agente inibidor da produção de ATP o 3 bromopiruvato
1420 - Câncer resistente a múltiplas drogas Inibição da glicólise como estratégia
1421 - Câncer resistente a múltiplas drogas Nova estratégia metabólica
1422 - Caquexia no câncer e o papel benéfico de doses não elevadas de ornitina
1423 - Caquexia no câncer Suplementacao com butirato, glutamina e arginina
1424 - Carcinoma neuro-endócrino tratado com hiperosmolalidade sódio hipertônico
1425 - Cardiomiopatia como defeito da fosforilação oxidativa e o valor da Medicina Mitocondrial
1426 - Cloroquina ativa p53 e induz apoptose no glioma humasno - tumor cerebral
1427 - Colchicina como anti cancer anti tubulina
1428 - Face de Janus das células dendríticas no câncer
1429 - Ferro e câncer: Câncer como doença ferrotoxica
1430 - Flavonóides cítricos - Novos achados anticâncer -
cardiovascular e antiinflamatório
1431 - Flavonoides e substâncias naturais no cancer mama
agindo como inibidores da aromatase
1432 - Flubendazol - anti-helmíntico possui efeito antiproliferativo
na leucemia e no mieloma múltiplo
1433 - Fluoxetina e amitriptilina aumentam crescimento
tumoral maligno
1434 - Fosforilação oxidativa e crescimento tumoral
1435 - Fosforilação oxidativa e estrutura mitocondrial nas
células cancerosas pode ser modulada por substratos
energéticos
1436 - Função do SH2-containing inositol-50-phosphatase,
SHIP - no câncer
1437 - Fosforilação oxidativa e Medicina Mitocondrial
1438 - Fosforilação oxidativa é regulada pelo HIF e espécies reativas de oxigênio
1439 - Ganoderma lucidum - Reishi - no tratamento do câncer
1440 - Ganoderma lucidum. Mecanismos antitumorais e imunoregulatórios
1441 - Ginseng americano na prevenção de câncer
1442 - Glioblastoma - Opções de treatamento
1443 - Glioblastoma. Inibição do Ras diminui o HIF1alfa provocando parada da glicólise e morte celular
1444 - Glioblastoma tratado com Dicloroacetato de sódio DCA
1445 - Glutamina. Suplementação no transplante de medula e altas doses de Quimioterapia
1446 - Ganoderma lucidum na leucemia monocítica humana
1447 - Quercetina é antagonista do receptor adenosina A1 como as metilxantinas, cafeína e teofilina
1448 - Hepatoma - Regressão Espontânea
1449 - Resveratrol aumenta sensibilidade à insulin, reduz IGF-I, ativa AMPK e o PGC-1alfa (biogênese mitocondrial)
1450 - Hipoosmolalidade provoca parada do crescimento celular tumoral
1451 - Interrupção do ciclo celular e apoptose no câncer induzido por sódio hipertônico - Carcinomatose abdominal por leiomiosarcoma
1452 - KISS1 supressor de metastases Beijo de boa noite para o câncer disseminado
1453 - IGF1 induzindo fosforilaçao do AKT e proliferação celular é inibido pelo aumento do PTEN, são eventos de células normais
1454 - Regulação da sobrevivência, proliferação, invasão, angiogênese e metástases de células tumorais através modulação das vias de inflamação pelos nutrac&eci
1455 - Leucemia e outras neoplasias hematológicas tratadas com mistura de 7 fitoterápicos PATENTE REQUERIDA
1456 - Leucemia mieloide crônica e inibidores da tirosina kinase [R]
1457 - Litio destaca hexokinase da mitocondriae inibe a proliferação do melanoma [R]
1458 - Mesotelioma maligno tratado com taurelidine [R]
1459 - Mieloma A ornitina provoca acúmulo de putrescina e morte celular por apoptose [R]
1460 - Mitocondria no câncer, hipoxia e desenvolvimento embrionário [R]
1461 - Nanoprotoplasma é a unidade básica da vida Gilbert Ling
1462 - NDGA - Antagonistas dos receptores das tirosino kinases e tratamento do câncer de pâncreas e de mama
1463 - NDGA no tratamento do câncer PATENTE
1464 - Nerium oleander - Oleandrim pricípio ativo anticâncer
1465 - Nutrição e Câncer
1466 - Oncogene von Hippel Lindau supressor de tumor estimula a fosforilação oxidativa e a biogênese mitocondrial
1467 - Papel da obesidade associada ao tecido adiposo disfuncional no câncer - Uma abordagem da nutrição molecular
1468 - Pfafia paniculada no câncer de mama TESE MarciaKazumiNagamine
1469 - Pfafia paniculata no hepatocarcinoma Tese de Tereza_Cristina_Da_Silva
1470 - Piruvato dehidrogenase kinase 1 regula a produção de lactato na hipoxia sendo de mau prognóstico no tumor de cabeça e pescoço
1471 - Piruvato dehidrogenase kinase Mecanismos de inibição
1472 - Piruvato kinase é inibida pelo oxalato
1473 - Polifenois afetam a metilação do DNA
1474 - Proteínas e peptídeos nutracêuticos na apoptose,angiogênese e metástases no câncer
1475 - Obesidade. Liraglutide aumenta o risco de câncer e de pancreatite : 8 estudos clínicos
1476 - Micoplasma aumenta a invasividade tumoral abolindo inibição por contato via operon p 37 - Primeiro trabalho da literatura.
1477 - Quimioterapia citotoxica provoca imunodeficiência.pdf
1478 - Quimioterapia intensiva depleta linfocitos.pdf
1479 - Regulação da sobrevida-proliferação-invasão-angiogênese e metástases por nutraceuticos antiinflamatórios.pdf
1480 - Resonância Nuclear Magnética na displasia mamária e nas neoplasias de mama.pdf
1481 - Restrição calórica e câncer.pdf
1482 - Revolução biologica Impacto da dieta sobre o risco de câncerr.pdf
1483 - Sanguinarina bloqueia o ciclo celular e promove apoptose no carcinoma de próstata humano via inibição da ciclina kinase.pdf
1484 - Silibinina aumenta apoptose no câncer de mama.pdf
1485 - Silimarina mais SeLÊNIO no cancer de próstata após cirurgia.pdf
1486 - Substância da dieta que previnem o câncer e ativação das MAP kinase, apoptose e expressão nutrigenômica dos genes.pdf
1487 - Terapia do câncer com produtos naturais anti microtúbulo.pdf
1488 - TRATAMENTO DO CÂNCER COM VACINAS PATENTE COM 101 páginas.pdf
1489 - NDGA mais derivativos metabólicos no tratamento do câncer PATENTE.pdf
1490 - Vitamina D e diferenciação celular no cancer.pdf
1491 - Vitamina E e Câncer.pdf
1492 - Mecanismos da caquexia no câncer
1493 - Vitamina K baixa aumenta a incidencia e a mortalidade do cancer.pdf
1494 - Vitamina K e câncer.pdf
1495 - Vitamina K e parada da proliferação celular no cancer.pdf
1496 - Warburg reverso Células do câncer epitelial utilizam ATP mitocondrial.pdf
1497 - YC 1 atinge HIF-1 alfa no carcinoma epidermoide de esofago.pdf
1498 - Acetazolamida com ou sem bicarbonato de sódio no tratamento da supressão da proliferação neoplásica e das metastases
1499 - Ácido graxo sintase - FAS - é considerada oncogene - bioquímica biologia molecular e farmacologia
1500 - Aldeido dehidrogenase superfamilia
1501 - Alimento, nutrição e atividade física na prevenção do câncer Livro da OMS com 537 páginas
1502 - Ativadores dietéticos da SIRT1 colocar cancer
1503 - Berberina induz parada do ciclo celular em G1 e apoptose via caspase-3 no carcinoma de próstata humano
1504 - Berberina induz parada do ciclo celular em G1 e aumenta a apoptose no glioblastoma 2
1505 - Berberina induz parada do ciclo celular em G1 e aumenta a apoptose no glioblastoma
1506 - Berberina inibe neuroblastoma induzindo parada do ciclo celular e apoptose
1507 - Berberina inibe o crescimento, induz parada do ciclo celular em G1 e aumenta a apoptose no carcinoma epidermoide humano
1508 - Bicarbonato aumenta o pH tumoral e inibe as metástases expontâneas
1509 - Canabinóides e seus efeitos potentes anticâncer
1510 - Canais ionicos dependentes de ATP - voltage gated inon channels - Efeito dos mitógenos e oncógenos
1511 - Câncer - Efeitos dos pesticidas REVISÃO SISTEMÁTICA 2007
1512 - Câncer - Tratamento com ondas eletromagnéticas de frequencias tumor específicas
1513 - Câncer - Uso terapêutico de cogumelos - Dra Erna Bach
1514 - Câncer de células tronco e de células não tronco
1515 - Câncer de mama e prostata semelhanças epidemiológicas, genéticas e bioquímicas
1516 - Câncer e contaminação por metais tóxicos
1517 - Cancer e estado vivo Szent-Györgyi
1518 - Câncer e nicotinamida
1519 - 3 bromopiruvato no tratamento do câncer Patente [R]
1520 - Câncer e solução hiperosmótica - implicações fisiológicas Am J Physiol
1521 - 3 bromopiruvato desloca Hexokinase -2 da mitocôndria e abole efeito Warburg no câncer
1522 - Câncer e vermelhidão no rosto após ingerir álcool
1523 - Dieta cetogênica e qualidade de vida non câncer avançado
1524 - Digitalico No câncer os glicosídeos cardíacos inibem o TNF alfa e o NF-kappaB
1525 - Digitálicos - Glicosídeos cardíacos vc agentes alkilantes em oncologia mádica
1526 - Diosgenina inibe a proliferação celular e aumenta a apoptose no osteosarcoma, melanoma , laringocarcinoma e outros tipos de neoplasias
1527 - Efeito anti-tumoral e anti-genotóxico de polissacarídeos de plantas - Aloe barbadensis, Ganoderma lucidum, Lentinus edodes e Coriolus versicolor
1528 - Efeito de cogumelos Agaricales no câncer - Revista Brasileira de Cancerologia
1529 - Enfermeiras que preparam quimioterapia são mais propensas a aberrações cromossômicas - genotoxicidade e imunotoxicidade maior que enfermeiras não oncológicas
1530 - Galectinas e gliomas
1531 - Consumo de café diminui o risco de câncer de próstata agressivo
1532 - Gene p73 também é gene supressor de tumor como o p53
1533 - Gossipol - Efeito em vários tipos de câncer - melanoma, carcinoma colo-retal e outras
1534 - Inibição da proliferação da célula T por catabolismo do triptofano no macrófago
1535 - Inibidores do gene anti-apoptótico Bcl-2 tem grande impacto no tratamento do câncer
1536 - Kefir Estudo das céluas imunológicas envolvidas no efeito antitumoral do kefir no câncer de mama
1537 - Leucemia de células T. Isotiocianatos como o sulforafane – Brassicas – inibem a proliferação , param o ciclo celular e aumentam a apoptose
1538 - Leucemia linfocítica crônica . É importante inibir a via AKT
1539 - Leucemia linfocítica crônica - Efeitos da curcumina e do epigalocatequina-galato
1540 - Leucemia linfocítica crônica - É difícil, mas não impossível provocar apoptose
1541 - Leucemia linfocítica crônica - É importante inibir a atividade da GSK-3
1542 - Leucemia linfocítica crônica - É importante inibir a via Akt - Mcl-1
1543 - Leucemia linfocítica crônica - Epigalocatequina-galato aumenta apoptose e inibe VEGF
1544 - Leucemia linfocítica crônica e chá verde mais cúrcuma
1545 - Leucemia linfocítica crônica e linfomas - A beta glucana pode ser muito útil no tratamento
1546 - Leucemia linfocítica crônica pode se beneficiar com o honokiol – produto natural indutor de apoptose
1547 - Leucemia linfocítica crônica pode se beneficiar com o indutor de apoptose não dependente do p53 - Flavopiridol
1548 - Métodos quetionáveis de tratamento do câncer- Cancell - Entelev
1549 - Mieloma múltiplo, leucemia linfoblástica de células T - Jurkat - e leucemia de linfócitos T do adulto - Podem se beneficiar com o Oridonin (Rabdsosia rubescens)
1550 - Nutracêuticos e câncer Revisão extensa Aggarwal BB 2010
1551 - Oncoguia Guia Direito dos Pacientes com Câncer
1552 - Radiônica no câncer - Estudo aberto com 59 pacientes Melhoria da qualidade de vida
1553 - Regime metabólico oncolítico para lise total do tumor Revisado 2011 Anthony G Payne and Clarence Cone
1554 - Regulação do p53 pela mitocôndria – importância no câncer
1555 - Selaginella tamariscina inibe NF-kappaB no câncer
1556 - Senescência e catastrofe mitótica no tratamento do câncer
1557 - Serotonina - Efeitos na promoção da hematopoiese
1558 - Silício - prevençao da aterosclerose, envelhecimento e neoplasias
1559 - SIRT1 é promotor ou supressor tumoral
1560 - Tocoferila - radical livre da vitamina E - inibe metastáse do câncer de mama murino
1561 - Triterpenóides das lascas do bambú (Caulis bamfusae in Taeniam) possui efeito anti-tmoral
1562 - Tumor cerebral na criança - Composição
1563 - Alcachofra aumenta a apoptose no hepatocarcinoma e possui ewfeito antioxidante
1564 - Batata doce (Ipomoea batatas) da alimentação diminui o risco de carcinoma renal
1565 - Batata doce (Ipomoea batatas) e câncer. As folhas da batata doce melhoram o sistema imune, reduzem o estresse oxidativo e diminuem o risco de câncer e doenças cardiovasculares
1566 - Batata doce (Ipomoea batata). O extrato da batata doce assada possui efeitos quimiopreventivos no câncer
1567 - Batata doce (Ipomoea batata) inibe o crescimento e induz apoptose na leucemia promielocítica NB4 via inibidor da tripsina T1
1568 - Batata doce (Ipomoea batata). Suas folhas contém polifenólicos que suprimem o crescimento do câncer humano
1569 - Berberina como alcalóide anticâncer da Medicina Chinesa
1570 - Berberina induz parada do ciclo celular em G1 e apoptose via caspase-3 no carcinoma humano de próstata
1571 - Berberina induz parada do ciclo celular em G1 e aumenta a apoptose no glioblastoma 1
1572 - Berberina inibe câncer de próstata principalmente nos quie expressam p53
1573 - Berberina inibe o crescimento, induz parada do ciclo celular em G1 e aumenta a apoptose no carcinoma epidermóide humano
1574 - Berberina mais lovastatina : efeito anticâncer
1575 - Como a célula sente a falta de oxigênio
1576 - Berberina , agente redutor do colesterol, possui efeito citostático e citotóxico no câncer de mama independente da via mevalonato
1577 - Berberina ou extrato de Phellodendron amurense inibe a progressão do ciclo celular no câncer de pulmão
1578 - Berberina recebe a colaboração do gene p53 na inibição da proliferação e aumento da apoptose do câncer de pulmão in vitro e in vivo
1579 - Canabinóides e seus efeitos potentes anticâncer
1580 - Canabinóides são supressores da angiogênese e da invasão tumoral
1581 - Câncer de células tronco e de células não tronco
1582 - Diosgenina ativa a p38MAPkinase e inibe o NF-KappaB na eritroleucemia
1583 - Diosgenina inibe a proliferação celular e aumenta a apoptose no osteosarcoma, melanoma , laringocarcinoma e outros tipos de neoplasias
1584 - Diosgenina inibe a proliferação de células K562 da leucemia mielógena parando o ciclo celular em G2/M e aumenta a apoptose via mitocondria
1585 - Diosgenina inibe a proliferação e aumenta a apoptose nas células HEL da eritroleucemia
1586 - Diosgenina inibe a proliferação e aumenta a apoptose no osteosarcoma
1587 - Efeito anti-tumoral e anti-genotóxico de polissacarídeos de plantas: Aloe barbadensis, Ganoderma lucidum, Lentinus edodes e Coriolus versicolor
1588 - Endotoxina e câncer
1589 - Galectinas e gliomas
1590 - Ganoderma. Os esporos do Ganoderma por via oral aumentam a expressão do pgc1-alfa (peroxisome proliferator-activated recptor gama coactivator 1 alfa) regulador mestre da biogênese mitocondrial
1591 - Ganoderma. Atividade antiproliferativa de duas espécies de Ganoderma em linhagens de células tumorais
1592 - Ganoderma colossum possui efeito anti-invasivo e anti-metastático do hepatoma humano : inibe MMP9, ERK1/2 , proteína kinase B (akt), ativador protéico-1 (AP-1) e NF-kappaB
1593 - Ganoderma efeito anti-andrógeno no câncer de próstata
1594 - Ganoderma. Estudo comparativo das várias espécies de ganoderma e suas diferentes partes em relação aos efeitos anti-tumorais e imunomoduladores
1595 - Ganoderma lucidum causa apoptose na leucemia, linfoma e mieloma múltiplo
1596 - Ganoderma lucidum. Efeito na carcinogênese, metástases e invasão do hepatoma humano: inibe MMP-9, ERK1/2, proteína kinase B , AP-1 e NF-kappaB.
1597 - Ganoderma lucidum. Efeito na indução da diferenciação de células leucêmicas U937
1598 - Ganoderma lucidum em nano partículas possui efeito antitumoral contra: hepatoma (HepG2), e linhagem HeLa e A549
1599 - Ganoderma lucidum. Extrato aquoso, mas não o metanólico provoca grande inibição do sarcoma 180.
1600 - Ganoderma lucidum Extratos com atividade antitumoral e proteção contra os efeitos lesivos da quimioterapia e radioterapia
1601 - Ganoderma lucidum , fração polisacáride, induz expressão gênica em células dendriticas humanas e promove resposta do linfócito T helper 1
1602 - Ganoderma lucidum fração ácido lucidênico possui efeito anti-invasivo e anti-metastático no hepatocarcinoma humano
1603 - Ganoderma lucidum fraçoes polissacáride e triterpenos em micro-emulsão e efeito anticâncer - hepatoma
1604 - Ganoderma lucidum (extrato crú) inibe a leucemia WEHI-3 e promove resposta imune
1605 - Ganoderma lucidum na pesquisa do câncer
1606 - Ganoderma lucidum possui efeito antitumoral e imunomodulador no câncer aumentando a expressão da IL-1, IL-2 e INF-gama
1607 - Ganoderma lucidum Regressão de linfoma de células B
1608 - Ganoderma lucidum. Seu efeito anti tumoral é mediado por citocinas liberadas por macrófagos e linfócitos T ativados
1609 - Ganoderma possui triterpenos citotóxicos contra o hepatoma HepG2 e G2,215 e linhagem tumoral P-388
1610 - Ganoderma previne nefrotoxicidade provocada pela quimioterapia com cisplatina
1611 - Gossipol no tratamento do adenocarcinoma de estomago
1612 - Gossipol possui efeito sinérgico com o ácido valpróico no câncer de próstata
1613 - Hiperplasia de próstata dobra o risco de câncer de próstata
1614 - Leucemia linfocítica crônica . É importante inibir a via AKT
1615 - Leucemia linfocítica crônica. Apoptose e Bcl-2
1616 - Leucemia linfocítica crônica e ácido valpróico
1617 - Leucemia linfocítica crônica e chá verde mais cúrcuma
1618 - Leucemia linfocítica crônica. É importante inibir o fator de transcrição nuclear NF-kappaB
1619 - Leucemia linfocítica crônica e curcumina
1620 - Leucemia linfocítica crônica. É difícil, mas não impossível provocar apoptose
1621 - Leucemia linfocítica crônica É importante inibir a via PI3-kinase
1622 - Leucemia linfocítica crônica. É importante inibir a via Akt/Mcl-1
1623 - Leucemia linfocítica crônica e inibidores farmacológicos do NF-kappaB - Kamebakaurin
1624 - Leucemia linfocítica crônica e laetrile ( benzaldeído mais cianeto) [R]
1625 - Leucemia linfocítica crônica e Salinomicina ou Nigericina
1626 - Leucemia linfocítica crônica. Efeitos da curcumina e do epigalocatequina-galato
1627 - Leucemia linfocítica crônica. Epigalocatequina-galato aumenta apoptose e inibe VEGF – quatro estudos
1628 - Plantago major – tanchagem – é rico em ácido ursólico : efeito antitumoral (inibe PDH), antiinflamatório (inibe Cox-2)
1629 - Leucemia linfocítica crônica. O NF-kappaB é um bom alvo no tratamento – Revisão
1630 - Leucemia linfocítica crônica pode se beneficiar com o honokiol – produto natural indutor de apoptose
1631 - Leucemia linfocítica crônica pode se beneficiar com o indutor de apoptose não dependente do p53 : Flavopiridol
1632 - Leucemia linfocítica crônica . O ácido valpróico promove a apoptose via TRAIL
1633 - Leucemia linfocítica crônica. A carbamazepina foi útil em 1 paciente idoso
1634 - Melatonina. Possíveis mecanismos no tratamento do câncer: oncostase – efeitos na iniciação , promoção e progressão.
1635 - Mieloma múltiplo, leucemia linfoblástica de células T (Jurkat) ee leucemia de linfócitos T do adulto . Podem se beneficiar com o Oridonin (Rabdsosia rubescens)
1636 - Prevenção da carcinogênese colo-retal com batata doce roxa e repolho roxo ambas ricas em antocianinas
1637 - Quercetina inibe a leucemia WEHI-3 in vivo e promove resposta imune
1638 - Regulação do p53 pela mitocôndria – importância no câncer
1639 - Risco de câncer colo-retal diminui com a ingestão de amendoim na Tailândia
1640 - Risco de câncer de pulmão diminui com a ingestão de vitamina A : folhas da batata doce e guirlanda de crisântemo
1641 - Sporamin , proteína do tubérculo da batata doce (Ipomoea batatas) induz apoptose no carcinoma de língua humana via inibição da Akt/GSK-3
1642 - TIS21 gene regulador do ciclo celular e morte c elular endógena: link entre câncer e envelhecimento
1643 - Vitamina E e ácido ascórbico previnem citotoxicidade provocada pela quimioterapia com cisplatina
1644 - Ácido betulínico ativa MAPK (mitogen-activated protein kinase) e induz apoptose no melanoma
1645 - Ácido betulínico coopera com TRAIL e provoca apoptose no câncer
1646 - Ácido betulínico diminui a proliferação e aumenta a apoptose em células Jurkat
1647 - Ácido betulínico e tumor cerebral
1648 - Ácido betulínico e câncer de próstata - Inibição do STAT-3 , do fator HIF-1 , do VEGF e provoca anti-angiogênese
1649 - Ácido betulínico é forte candidato no tratamento do câncer humano
1650 - Ácido betulínico é imunomodulador : ativa macrófago
1651 - Ácido betulínico e melanoma - o fator Mcl-1
1652 - Ácido betulínico e seu efeito no câncer de colon resistente à quimioterapia
1653 - Ácido betulínico e tumor neuroectodérmico – 2 trabalhos
1654 - Ácido betulínico, TRAIL e ceramida no tratamento do glioblastoma multiforme
1655 - Ácido betulínico induz apoptose em células do glioma
1656 - Ácido betulínico induz apoptose independente do p53 no tumor neuroectodérmico
1657 - Ácido betulínico induz apoptose no câncer humano via liberação mitocondrial de citocromo c
1658 - Ácido betulínico induz apoptose no neuroblastoma humano
1659 - Ácido betulínico induz p53 sem aumentar o p21 no melanoma
1660 - Ácido betulínico inibe a proliferação e aumenta a apoptose do câncer de colon inibindo a transcrição de fatores pro-oncogenicos e por mitocondriotoxicidade
1661 - Ácido betulínico inibe ciclina D1 e aumenta a apoptose em vários tipos de câncer: neuroblastoma, rabdomiosarcoma, meduloblastoma, glioma, tireóide, mama, pulmão, carcinoma de colon, leucemia, carcinoma de ov&aacu
1662 - Ácido betulínico inibe crescimento do câncer de próstata através da inibição da transcrição de proteínas específicas
1663 - Ácido betulínico inibe crescimento do câncer de próstata através da inibição da transcrição de proteínas específicas
1664 - Ácido betulínico inibe expressão do HIF-1 e do VEGF no adenocarcinoma endometrial humano
1665 - Ácido betulínico inibe topoisomerase I e assim inibe espécies reativas de oxigênio no câncer de próstata
1666 - Ácido betulínico mais mitramicina no tratamento do câncer de pâncreas
1667 - Àcido betulínico modificado induz atividade anti=proliferativa através de parada do ciclo celular na fase S e apoptose via caspase no câncer humano
1668 - Ácido betulínico não provoca apoptose no linfoma de Burkitt – derivado de células B
1669 - Ácido betulínico no câncer de pâncreas: diminui a proliferação, migração, inibe ciclo celular e aumenta a apoptose
1670 - Ácido betulínico. O seu alvo no câncer são as mitocôndrias
1671 - Ácido betulínico para o tratamento e prevenção do câncer
1672 - Ácido betulínico pode ser eficaz contra o hepatoblastoma : apoptose
1673 - Ácido betulínico pode ser eficaz no adenocarcinoma gástrico
1674 - Ácido betulínico pode ser útil na leucemia infantil
1675 - Ácido betulínico pode ser útil na leucemia mielóide crônica : apoptose
1676 - Ácido betulínico pode ser útil no tratamento do câncer de cabeça e pescoço
1677 - Ácido betulínico pode ser útil no tratamento do mieloma : inibe ciclo celular e aumenta a apoptose
1678 - Ácido betulínico pode ser útil no tratamento do mieloma - suprime STAT-3
1679 - Ácido betulínico possui forte efeito anti rabdomiosarcoma - apoptose importante
1680 - Ácido betulínico seria eficaz contra o câncer e o vírus HIV (AIDS)
1681 - Ácido betulínico suprime o TNF alfa constitutivo ativando NF-kappaB e induz apoptose no câncer de próstata humano PC-3
1682 - Ácido betulínico um agente natural anticâncer
1683 - Ácido D-glucárico e seus derivado possuem efeito antiinflamatório e anticâncer
1684 - Albendazol- ciclodextrina complexados aumenta a toxicidade no câncer de ovário
1685 - Albendazol é potente inibidor do VEGF e da ascite maligna no tumor OVCAR-3
1686 - Albendazol inibição potente do HIF-1alfa (Fator induzível pela hipóxia -1alfa) no câncer
1687 - Albendazol . Início do seu uso como anti tumoral
1688 - Albendazol no câncer avançado
1689 - Albendazol pode ser útil no carcinoma hepatocelular : inibição da proliferação celular
1690 - Albendazol pode ser útil no tratamento do câncer colo-retal com carcinomatose: albendazol intra abdominal – efeito local
1691 - Albendazol provoca inibição da proliferação celular, do VEGF e do crescimento tumoral
1692 - Albendazol provoca potente inibição da proliferação celular via polimerização da tubulina no câncer de ovário resistente ao paclitaxel
1693 - Astrocitoma e inibidores da calmodulina
1694 - ATENÇÃO. O efeito apoptótico da terapia anticâncer “UKRAIN” é devido ao Chelidoneum majus e à sanguinarina
1695 - BENZALDEIDO - ATIVIDADE ANTI-TUMORAL by Mutsuyuki Kochi 1980
1696 - CANCER E TRATAMENTO HOMEOPÁTICO Dr Harshad Raval 87 páginas
1697 - Cancer Smart Bomb, Part I: An Idea from Ancient Chinese Medicine
1698 - Cancer Smart Bomb: Part II Artemisinin
1699 - Câncer de mama. O ácido nordihidroguaiarético (NDGA) inibe o IGF-IR e o receptor c-erbB2/HER2/neu e suprime a proliferação -1
1700 - Câncer de mama. O ácido nordihidroguaiarético (NDGA) inibe o IGF-IR e o receptor c-erbB2/HER2/neu e suprime a proliferação -2
1701 - Câncer de próstata. O NDGA inibe o IGF-IR e diminui a proliferação do câncer de próstata andrógeno dependente
1702 - Câncer é doença previnível que requer grandes mudanças de estilo de vida
1703 - Cancer na perspectiva Ayurvedica
1704 - Carcinoma colo-retal . É importante inibir o IGF-IR: NVP-AEW541 é derivado sintético do NDGA
1705 - Carcinoma colo-retal . É importante inibir o IGF-IR no tratamento do câncer colo- retal
1706 - Carcinoma hepatocelular. É importante inibir o IGF-IR : NVP-AEW541 é derivado sintético do NDGA
1707 - Chelidonium majus possui duas benzofenantridinas, chelidonine e sanguinarine, capazes de provocar apoptose tumoral
1708 - CoQ10 e tratamento do câncer - melanoma e câncer de mama
1709 - Flubendazol pode ser útil na leucemia e no mieloma
1710 - Ganoderma lucidum provoca parada do ciclo celular e apoptose no câncer de mama
1711 - GLUCANAS DE COGUMELO NO TRATAMENTO DO CÂNCER
1712 - Mebendazol induz apoptose no melanoma resistente à quimioterapia inativando a via Bcl-2
1713 - Mebendazol possui potente efeito anti-tumoral in vivo e in vitro - parada ciclo celular, apoptose e anti-angiogênese
1714 - Neuroblastoma É importante inibir o IGF-IR para tratar o neuroblastoma
1715 - Neuroblastoma O ácido nordihidroguaiarético inibe o IGF-IR , a sinalização, o crescimento e a sobrevivência do neuroblastoma
1716 - NOSCAPINE - derivado do ópio que não vicía - De anti-tussígeno para eficaz droga anti-câncer
1717 - Noscapine aumenta ROS e provoca autofagia seguida de apoptose no câncer de próstata
1718 - ATENÇÃO. O efeito apoptótico da terapia anticâncer “UKRAIN” é devido ao Chelidoneum majus e à sanguinarina
1719 - Dequalinim , cation lipofílico, tóxico para o mitochondria e antagonista da calmodulina (inibe a fosfodiesterase) inibe a proliferação do astrocitoma
1720 - Dequalinim , anti-malárico, cátion lipofílico e mitocôndrio tóxico, no tratamento do carcinoma de colon: eficaz
1721 - Dequalinium, cátion lipofílico e mitocôndrio tóxico, não funcionou no carcinoma de ovário
1722 - Dequalinium, cation lipofílico e mitocôndrio tóxico pode ser eficaz no tratamento do câncer ginecológico
1723 - Dequalinium e outros cations lipofílicos no tratamento do câncer : o alvo são as mitocôndrias
1724 - Descoberto em 1995 o efeito do ácido betulínico no tratamento do melanoma: aumento da apoptose
1725 - Efeito antiangiogênico da noscapine aumenta eficácia da radioterapia nos gliomas
1726 - Flubendazol pode ser útil na leucemia e no mieloma
1727 - Mebendazol aumenta a sobrevida do glioblastoma em dois modelos experimentais
1728 - Mebendazol induz parada do ciclo celular e apoptose no câncer de pulmão de não pequenas células
1729 - Mesotelioma. É importante inibir o IGF-IR: NVP-AEW541 é derivado sintético do NDGA
1730 - Neuroblastoma. A inibição do IGF-IR é importante : NVP-AEW541 é derivado sintético do NDGA
1731 - Noscalpine e glioblastoma - inibição do HIF-1 e da angiogênese
1732 - Noscapine bromado interfere com microtúbulos perturba a mitose e nib a prolifração ceullar no câncer
1733 - Noscapine e câncer de mama - Um dos primeiros trabalhos
1734 - Noscapine e câncer de mama hormônio refratário - aumento da apoptose e parada ciclo celular
1735 - Noscapine inibe a progressão do melanoma
1736 - Noscapine mais cisplatina no câncer de pulmão
1737 - Noscapine mais doxorubicina - Efeitos sinérgicos no câncer de mama triplo negativo (negativo para ERα, PR e Her2 amplificação)
1738 - Noscapine pode funcionar no câncer de ovário resistente ao paclitaxel
1739 - Noscapine pode ser útil no tratamento do linfoma T resistente
1740 - Noscapine precisa dso p53 e do p21 para provocar apoptose no câncer de colon
1741 - Marcadores tumorais na ausência de neoplasia : REVISÃO
1742 - Melanoma uveal . Apoptose com chelidonine, sanguinarine e cheleritrine
1743 - Noscapine, anti-tussígeno derivado não viciante do ópio possui efeito anticâncer : inibe microtúbulos
1744 - Noscapine é anti-mitótico que provoca apoptose no tumor sem efeitos colaterais nos diversos órgãos e sem interferir com sistema imune
1745 - Noscapine halogenada (bromada) perturba a mitose e provoca apoptose no câncer de mama
1746 - Noscapine inibe o fator de transcrição nuclear NF-kappaB
1747 - Noscapine mais docetaxel no câncer de próstata rebelde
1748 - Noscapine pode ser útil na leucemia mielógena humana
1749 - Noscapine pode ser útil no tratamento do câncer pulmonar , não de pequenas células
1750 - Noscapine provoca apoptose no câncer de pulmão via inibição da survivina
1751 - Noscapine provoca apoptose no câncer gástrico via mitocôndria
1752 - Noscapine provoca apoptose no glioblastoma
1753 - Noscapine sensibiliza câncer de ovário resistente à cisplatina inibindo o HIF-I
1754 - Noscapine ultrapassa a barreira hemato-encefálica e inibe o crescimento do glioblastoma
1755 - Noscapine um velho ,não novo, inibidor de microtúbulo no tratamento do câncer de próstata
1756 - Pentamidina inibe as PRL tirosina fosfatases e possui efeito anti câncer , incluindo melanoma
1757 - Obesidade. Liraglutide aumenta o risco de câncer e de pancreatite : 8 estudos clínicos
1758 - Pentamidina mais clorpromazina possuem efeitos sinérgicos antiproliferativo no câncer
1759 - Pentamidina pode ser útil no melanoma cutâneo e no melanoma uveal
1760 - Pentamidina reduz a expressão do fator induzível pela hipóxia-1 alfa no câncer de mama
1761 - Pentamidina talvez funcione no câncer lesando mitocondria
1762 - Plantas anti câncer do Brasil
1763 - Plantas com efeito sedativo usadas no câncer
1764 - Sanguinarine afeta os microtúbulos. Possível mecanismo anti-proliferativo no câncer
1765 - Sanguinarine age também no melanoma metastático
1766 - Sanguinarine bloqueia ciclo celular e aumenta a apoptose no câncer de próstata
1767 - Sanguinarine e cheleritrine na apoptose e ciclo celular no câncer
1768 - Sanguinarine e hepatocarcinoma
1769 - Sanguinarine é inibidor seletivo do MPK-1 (Mitogen-activated protein kinase phosphatase-1) no câncer
1770 - Sanguinarine e outras bezofenantridinas inibem a dipepitidil peptidase em células do glioma humano - motivo do efeito anticâncer
1771 - Sanguinarine e outros alcalóides benzofenantridínicos são inibidores da aminopeptidase N e da dipeptidil peptidase IV . Efeito anticâncer?
1772 - Sanguinarine e outros alcalóides derivados das benzofenantridinas (cheleritrine, chelidonine, sanguilutine e chelilutine) são eficazes contra o melanoma, independentes do p53
1773 - Sanguinarine e cheleritrine no câncer de próstata
1774 - Sanguinarine e os alcaloides benzofenantridínicos induzem apoptose e diminuição da proliferação celular no câncer sem provocar oxidação, pelo contrário provocam anti-oxidação .
1775 - Sanguinarine em baixa dose provoca apoptose e em alta dose oncose na eritroleucemia
1776 - Sanguinarine em câncer veterinário Conflito de interesse declarado
1777 - Sanguinarine induz apoptose no câncer pulmonar via depleção da glutationa celular e subseqüente ativação da caspase
1778 - Sanguinarine inibe a ativação do STAT3 e suprime a proliferação e invasão do câncer de próstata
1779 - Sanguinarine inibe VEGF induzindo angiogênese in vitro
1780 - Sanguinarine Efeito anti-proliferativo e anti-angiogênico no melanoma
1781 - Sanguinarine. Mecanismos de ação anticâncer das benzofenantridinas
1782 - Sanguinarine. Morte bimodal do câncer : diminuição da família Bcl-2 e aumento das caspases
1783 - Sanguinarine não provoca genotoxicidade em linfócitos humanos ou em células do hepatocarcinoma
1784 - Sanguinarine nas células câncer KB provocam apoptose via estresse oxidativo e despolarização da membrana mitocondrial
1785 - Sanguinarine no câncer de próstata . É importante administrar bloqueador da ciclooxigenase
1786 - Sanguinarine no melanoma - Efeito nuclear vs mitocondrial
1787 - Sanguinarine pode ser eficaz no câncer colo-retal
1788 - Sanguinarine pode ser eficaz no câncer de cabeça e pescoço
1789 - Sanguinarine pode ser eficaz no câncer neuroendócrino
1790 - Sanguinarine pode ser eficaz no osteosarcoma
1791 - Sanguinarine pode ser útil nos pacientes com linfoma de células B : apoptose
1792 - Sanguinarine possui efeito anti invasivo no câncer de mama humano
1793 - Sanguinarine provoca apoptose e diminuição da proliferação em células neoplásicas, mas não em células normais
1794 - Sanguinarine. Mecanismos de ação anticâncer das benzofenantridinas
1795 - Sanguinarine pode ser útil nos pacientes com linfoma de células B - apoptose
1796 - Sanguinarine provoca apoptose e diminuição da proliferação em células neoplásicas, mas não em células normais
1797 - Sanguinarine provoca apoptose no linfoma
1798 - Sanguinarine provoca bloqueio do ciclo celulare e apoptose no carcinoma de próstata via ciclina kinase
1799 - Sanguinarine suprime a proliferação do câncer de próstata e inibe a survivina
1800 - Berberina Revisão sistemática das propriedades anticâncer
1801 - Sanguinarine provoca apoptose na leucemia U937 inibindo a Bcl-2 e ativando a caspase
1802 - Sanguinarine provoca apoptose no câncer de mama via aumento do estresse oxidativo mitocondrial
1803 - Sanguinarine provoca lesão de DNA e morte celular independente do p53 no câncer de colon
1804 - Triterpenóides das Raízes da Paeonia rockii ssp aumentam a apoptose no melanoma M-14: ácido betulínico e oleanólico
1805 - Marcadores tumorais na ausência de neoplasia : REVISÃO
1806 - Crisina , flavona que inibe a aromatase . Seria benéfica no câncer de mama e próstata?
1807 - Extrato da planta inteira da Larrea divaricata é mais eficaz que o NDGA ou o paclitaxel no adenocarcinoma de mama MCF-7
1808 - 2-Aminofenoxazine-3-um acidifica o intracellular aumenta ROS e provoca apoptose no adenocarcinoma pulmonar
1809 - 3 bromopiruvato inibe a hexokinase II e possui efeito anticâncer
1810 - A importância do pH intracelular no tratamento do câncer
1811 - A proteína exógena do micoplasma a p37 altera a expressão gênica, a proliferação e a morfologia em células do câncer de próstata
1812 - Acidez tumoral , quimioresistência e inibidores de bomba de protons
1813 - Acidificação do intracelular diminui as proliferação e aumenta a apoptose no colangiocarcinoma : inibição dos transportadores iônicos NHE1 e Cl-/HCO3-
1814 - Acidificação do intracelular diminui as proliferação e aumenta a apoptose no colangiocarcinoma : inibição dos transportadores iônicos NHE1 e Cl-/HCO3-
1815 - Ácido alfa-lipóico induz parada do ciclo celular no câncer de mama humano ativando o p21(kip1)
1816 - Ácido alfa-lipóico dispara eliminação de células com núcleo anormal em linhagem de carcinoma epidermóide
1817 - Ácido alfa-lipóico pode ser útil no hepatocarcinoma
1818 - Ácido alfa- lipóico mais hidroxicitratro de cálcio é eficiente contra vários modelos de câncer no camondongo : melanoma, carcinoma pulmonar de Lewis e carcinoma de células transicionais de bexiga
1819 - Ácido alfo-lipóico inibe MMP-9 no câncer de mama humano
1820 - Agentes infecciosos e fatores ambientais como produtores de linfoma
1821 - Câncer de próstata : identificação da presença de Micoplasma : 20,5%
1822 - Câncer de pulmão altamente metastático. Mecanismo de ação da silimarina : aumento da apoptose via caspases
1823 - Câncer de pulmão, doença inflamatória crônica pulmonar, doenças auto-imunes como psoríase , HIV possuem alta prevalência de tuberculose latente – Diagnóstico pelo IGRAs – Interferon -
1824 - Câncer e agentes infecciosos : critérios para relação causal - papilomavirus humano (cervical carcinoma); human poliomaviruses (mesoteliomas, tumor cerebral); Epstein-Barr virus (B-cell doenças linfoproliferativa e carcin
1825 - Carcinoma de esôfago : decanoato de nandrolona mehora estado nutricional
1826 - Catástrofe metabólica como estratégia para matar células cancerosas – 2
1827 - Citomegalovírus humano estimula a atividade do antiporter NHE1 : pode desencadear câncer?
1828 - Clamidia pneumoniae aumenta secreção de citocinas ptó-inflamatórias e pode piorar o câncer
1829 - Condroitina sulfato provoca acidificação intracelular e assim inibe células do melanoma
1830 - Cuidado : a predinisona , o triantereno e outras drogas ativam o fator induzível pela hipóxia – HIF-1 - e podem aumentar a proliferação tumoral
1831 - Dicloroacetato induz apoptose no câncer de ovário através da modulação do estresse oxidativo
1832 - Dicloroacetato inibe crescimento do neuroblastoma
1833 - Dicloroacetato no câncer – novo paradigma?
1834 - Digitoxina induz citotoxicidade nas células neoplásicas: inibe : epidermal growth factor receptor, Src, pkC, e mitogen-activated protein kinases
1835 - Emodin – antraquinona presente em várias plantas – acidifica o citoplasma ,aumenta ROS e provoca apoptose no carcinoma de esôfago
1836 - Esomeprazole , inibidor de bomba de prótons, inibe acidificação peri-tumoral e alcaliniza intracelular e inibe proliferação e aumenta a apoptose no melanoma
1837 - Existe polimorfismo silencioso da NHE1 na leucemia humana, mas ela não é importante na patogênese
1838 - Expressão da anidrase carbônica IX se correlaciona com o FDG-PET no adenocarcinoma de pulmão
1839 - Expressão e função da P-glicoproteína é inibida com acidificação intracelular na leucemia resistente à quimioterapia: reversão do fenótipo MDR
1840 - Genisteína da soja provoca parada do ciclo celular em G2/m e apoptose em vários tipos de câncer devido a inúmeros mecanismos de ação
1841 - Genisteína inibe o canal de K+ ativados e canais de potássio voltagem –dependentes no câncer de mama e provoca efeitos antiproliferativos
1842 - Genisteína inibe o IGF-1 no câncer de próstatas refratário
1843 - Genisteína no câncer de próstata humano possui efeito benéfico em trabalho randomizado , duplo-cego e controlado com placebo
1844 - Genisteína no câncer de próstata – queda do PSA
1845 - Helicobacter pilori . Possível associação com câncer de cabeça e pescoço
1846 - Imunidade inata : Papel na regressão espontânea do câncer
1847 - Indo-3-carbinol aumenta a eficácia da gencitabina no câncer de pâncreas
1848 - Indol 3 carbinol e novo efeito anti-câncer de mama : degradação do Cdc25A
1849 - Indol 3 carbinol inbe os efeitos do cigarro nas fases iniciais do adenocarcinoma de pulmão
1850 - Indol 3 carbinol induz apoptose no câncer de pulmão via p53 e ativação da caspase 8
1851 - Indol 3 carbinol induz apoptose no câncer nasofaringeal via FAS/FasL e MAPK
1852 - Indol 3 carbinol inibe a atividade e a expressão gênica da telomerase no câncer de próstata
1853 - Indol 3 carbinol inibe a expressão da telomerase e pára o ciclo celular em G1 no câncer de mama
1854 - Indol 3 carbinol inibe carcinoma nasofaringeal
1855 - Indol 3 carbinol pode ser útil no câncer de próstata por vários mecanismos: 3 trabalhos
1856 - Indol 3 carbinol pode ser útil no carcinoma epidermoide
1857 - Infecção por micoplasma está presente em vários tipos de câncer – estomagfo, esôfago, colo-retal, pulmão, mama e gliomas : Poncio Pilatos no CREDO ?
1858 - Inibição da anidrase carbônica IX acidifica o citoplasma e inibe a hexokinase: aumenta a apoptose no carcinoma hepatocelular
1859 - Inibição da anidrase carbonica IX é importante no tratamento do glioblastoma : acidifica citoplasma e alcaliniza espaço peri-tumoral
1860 - Inibidores da bomba de prótons inibem a via “extracellular signal-regulated protein kinase 1/2 (ERK1/2) phosphorylation” (via ERK 1 / 2) e promove a apoptose em célullas do câncer gástrico
1861 - Inibidores de bomba de protons acidificam o citoplasma ,ativam caspases , aumentam ROS e provocam morte celular em v ários tipos de tumores incluindo: adenocarcinomas, melanoma, osteosarcoma e linfomas
1862 - Inibidores do transporte de prótons com estratégia anticâncer
1863 - Linfoma e agentes infecciosos : EBV , HIV, Vírus do Herpes Hum,ano 8, Helicobacter pilori r Hepatite C
1864 - Linfomas e infecção
1865 - Linfomas podem ser provocados pelo vírus de Epstein Barr
1866 - Micoplasma pneumoniae pode estar associado ao aparecimento de leucemia linfoblástica aguda na criança
1867 - Não devemos abusar do consumo de soja porque pode aumentar o risco de câncer de mama. Junto com inibidores da aromatase (brassicas) cessa o perigo
1868 - Melatonina e câncer : possíveis ações terapêuticas
1869 - Micoplasma pneumoniae aumenta secreção de citocinas ptó-inflamatórias e pode piorar o câncer
1870 - Não use silimarina junto com cisplatina no câncer.
1871 - Nova molécula do micoplasma , Ag243-5 aumenta as metástases
1872 - Omeprazol possui efeito anticarcinogênico no câncer de colon
1873 - Prevalência do micoplasma no carcinoma renal : 82%
1874 - Prevalência do micoplasma no sarcoma de Kaposi: 59,6%
1875 - Prevalência do micoplasma no tecido do câncer de ovário : 59,3%
1876 - Proliferação tumoral é abolida com os inibidores do NHE1 e do Cl-/HCO3-
1877 - Proteína p37 do micoplasma promove alterações malignas em células de mamíferos : câncer gástrico
1878 - Quelação do ferro na terapia anti câncer
1879 - Quelantes do ferro como agentes anti neoplásicos – valor do PIH: piridoxal isonicotinoil hidrazona
1880 - Quelantes do ferro como agentes anti neoplásicos
1881 - Quelantes do ferro como agentes anti tumorais
1882 - Quelantes do ferro na quimioterapia do câncer
1883 - Radiodermite no câncer de mama. Papel benéfico da silibinina local
1884 - 1-Regulação do pH intracelular : estratégia anticâncer 4
1885 - 2-Regulação do pH intracelular : estratégia anticâncer 2
1886 - 3-Regulação do pH intracelular : estratégia anticâncer 3
1887 - 4-Regulação do pH intracelular : estratégia anticâncer 1
1888 - Silibinin mais indol 3 carbinol pode ser útil no adenocarcinoma de pulmão
1889 - Silibinina diminui a captação de glicose inibindo o GLUT-4 no câncer
1890 - Silibinina diminui metástases, migração e adesão no câncer de mama altamente metastático
1891 - Resveratrol inibe fenótipo MDR pela genisteína no hepatocarcinoma : interferência entre fitoquímicos
1892 - Resveratrol provoca mais apoptose em meio peri-tumoral ácido no câncer
1893 - Silibinina e curcumina são quelantes do ferro e possuem efeito anticâncer
1894 - Silibinina induz a geração de óxido nítrico no câncer de mama
1895 - Silibinina inibe a invasão do glioblastoma através da supressão da catepsina B e do NF-KappaB mediando a indução da MMP-9 (metaloproteinas-9)
1896 - Silibinina inibe o fator nuclear NF-kappaB no câncer colo-retal
1897 - Silibinina inibe o HIF-1 no câncer de próstata, suprimindo a translação protéica
1898 - Silibinina inibe proliferação do glioma via Ca++ / ROPS / MAPK in vitro e in vivo
1899 - Silibinina mais indol-3-carbinol aumenta a inibição do adenocarcinoma pulmonar
1900 - Silibinina no câncer de mama provoca apoptose via mitocondrial e ativação da caspase-8
1901 - Silibinina no câncer de próstata. Apoptose e parada do ciclo celular em G1
1902 - Silibinina pode ser útil no câncer de bexiga
1903 - Silibinina suprime a expressão da MMP-9 pelo TNF-alfa no câncer gástrico devido inibição da via MAPK
1904 - Silimarina e silibinina . Estudo toxicológico e carcinogênico
1905 - Silimarina inibe câncer cervical: ativa caspase 3 , modula família Bcl-2, inibe fosforilação do AKT e ativa PTEN (gene supressor tumoral)
1906 - Silimarina no câncer primário de fígado
1907 - Tratamento epigenético do câncer de mama: genisteína da soja, curcumina, epigalocatequina-galato (chá verde), isotiocianinas (plantas-alimento) , sulforafane (Brassicas)
1908 - Tuberculose e câncer : uma ligação complexa e perigosa
1909 - Lipoproteína p37 do Micoplasma está presente no câncer gástrico e inibe a adesão celular
1910 - A proteína p37 do micoplasma influencía invasão e metástases aumentando a inibição por contato das células tumorais - in vitro
1911 - A proteína p37 presente no micoplasma aumenta a invasividade de duas linhagens de câncer de próstata e duas de melanoma
1912 - Câncer de ovário e aumento de IgG no plasma para Clamidia tracomatis e Micoplasma genital
1913 - Câncer de próstata - É frequente a infecção por Ureaplasma urealiticum
1914 - Câncer de tireóide - Antiproliferação e diferenciação com polifenois fitoquímicos - genisteína, resveratrol e quercetina
1915 - Catástrofe metabólica como estratégia para matar as células cancerosas
1916 - Classe de quelantes do ferro que possui efeito anti tumoral em câncer multi resistente à quimiterapia - câncer MDR
1917 - Detecta-se anticorpos p37 do Micoplasma hyorhinis em 52% dos pacientes com câncer de próstata recém diagnosticados
1918 - Dicloroacetato - o dilema
1919 - Dicloroacetato de sódio e bicarbonato no câncer de mama metastático - redução
1920 - Digitálicos induzem morte celular por inibir síntese proteica tanto em células cancerosas como células normais - mecanismo inibição da Na+-K+-ATPase
1921 - Digoxina e outros digitálicos inibem a síntese do HIF-1 e bloqueiam o crescimento tumoral
1922 - Digitoxina e paclitaxel. Ambos inibem a Na+/ K+ ATPase e juntos aumenta efeitos adversos
1923 - Dinâmica dos protons no câncer - A importância do pH
1924 - Disulfiran inibe a bomba proton vacuolar ATPase (V-ATPase) nas leveduras - possível efeito também no câncer
1925 - Efeitos de agentes que inibem a regulação do pH intracelular , como a nigericina na evolução tumoral
1926 - Fitoestrogenos - Consumo diminui o risco de câncer de ovário
1927 - Função chave da via de transdução fosfatidilinositol-3kinase-AKT na sobrevivência dos vírus.Valor no câncer, AIDS,HPV, EBV, etc.
1928 - Genisteína inibe proliferação do câncer de colon atenuando o efeito negativo do EGF - epidermal growth factor
1929 - Helicobacter pilori e adenocarcinoma gástrico
1930 - Imiquimod tópica inibe a síntese de DNA na epiderme de camundongo. Imidazoquinolinas são antivirais e anticâncer
1931 - Indol-3-carbinol inibe a expressão da CDK-6 e induz parada do ciclo celular em G1 no câncer de mama independente dos receptores estrogênicos
1932 - Indol-3-carbinol inibe a proliferação celular via super-expressão do p21-CDKN1A no tumor de mama triplo negativo e no estrogeno positivo
1933 - Indol 3 carbinol inibe diretamente a elastase e desencadeia cascata que rompe a atividade transcripcional do NF-kappaB no câncer de mama
1934 - Infecção por micoplasma ativa NF-KappaB, inibe apoptose e induz transformação maligna em células hematopoiéticas - leucemia - doença mieloproliferativa
1935 - Acidificação intracelular (quimioterápicos, TNF-alfa, outros) inibe complexo II mitocondrial que gera ROS e provoca apoptose
1936 - Acidificação intracelular ativa via MAPK e aumenta proliferação no adenocarcinoma de esôfago - Barret
1937 - Acidificação intracelular com amiloride provoca apoptose na leucemia humana - Leucemia mieloide aguda e crônica e leucemia linfocítica aguda e crônica
1938 - Ácido alfa-lipóico aumenta a apoptose e diminui a proliferação no câncer de mama humano
1939 - Ácido cis-urocanico acidifica o intracelular e provoca apoptose no melanoma in vitro e in vivo
1940 - Acidose intracelular tumoral como mecanismo de tratamento do câncer
1941 - Acriflavina inibe a dimerização do HIF-1alfa e HIF-1beta, o crescimento tumoral e a vascularização no câncer de próstata
1942 - Adenocarcinoma de pulmão - É importante inibir a anidrase carbônica IX
1943 - Albendazol inibição potente do HIF-1alfa (Fator induzível pela hipóxia -1alfa) no câncer
1944 - Alcool perílico - Efeito antileucêmico por acidificação do citoplasma - diminui pH intracelular
1945 - Antiporter K+ H+ , nigericina, pára a síntese do DNA no tumor de Ehrlich
1946 - Apigenina inibe o IGF-1R no câncer de próstata in vitro e in vivo
1947 - Associação da infecção por Micoplasma hominis e o câncer de próstata
1948 - Inibição da glicólise no câncer - Nova estratégia em tumores resistentes à quimioterapia - 3-bromopiruvato
1949 - Inibidores da hexokinase II como o 3-bromopiruvato provoca apoptose no carcinoma hepático
1950 - Inibidores de baixo peso molecular da enzima chave da glicólise - Hexokinase - são uteis no tratamento da tripanosomíase e por hipótese possivelmente no câncer
1951 - Inibidores de bomba de protons induz apoptose nos tumores de células B ( leucemia linfocítica aguda e linfomas) independente das caspases e dependente de ROS
1952 - Inibidores do transporte de protons como drogas anticâncer
1953 - Inibindo a bomba vacuolar H+ ATPase para diminuir a acidificação extracelular no câncer - Importância do pH
1954 - Lonidamine no câncer e na hiperplasia de próstata
1955 - Luteolina inibe o IGF-1R no câncer de próstata
1956 - Micoplasma aumenta a invasividade tumoral abolindo inibição por contato via operon p37 - Primeiro trabalho da literatura
1957 - Micoplasma e câncer - pesquisas para a associação ou etiologia
1958 - Micoplasma hyorhinis pode contribuir para o câncer gástrico
1959 - Micoplasma presente no paciente com câncer pode abolir o efeito da quimioterapia com análogos das purinas e das pirimidinas
1960 - Micoplasma pulmonis e linfoma - confusão metodológica
1961 - Neoplasias linfóides - linfomas- leucemia linfocítica associadas com o vírus Epstein Barr (EBV) podem melhorar com butirato de arginina seguido do ganciclovir
1962 - Nigericin acidifica intracelular quando colocada em meio ácido - efeito antitumoral
1963 - A sub unidade CD147 dos simporters MCT1 e o MCT4 induzível pela hipóxia é crítica para a energética e proliferação dos tumores glicolíticos. Berberina inibe a CD147
1964 - Acadesine (AICA) ativa AMPK e induz apoptose na leucemia linfocítica crônica do tipo B-cell, mas não T-cell
1965 - Ativação do AMPK pelo AICAR aumenta expressão do p21, p27 e p53 , inibe a via PI3K-Akt e provoca parada do ciclo celular na fase S em vários tumores independente do gene supressor LKB
1966 - Ativação do AMPK pelo AICAR sensibiliza o TRAIL e TNF-alfa induzindo aumento da apoptose no câncer de colon
1967 - Berberina - Revisão sistemática das propriedades anticâncer
1968 - Berberina . Atividade anticâncer e nanopartículas
1969 - Berberina funciona na leucemia murina WEHI-3
1970 - Berberina inibe a 5 alfa redutase tipo 2 no câncer de próstata
1971 - Berberina inibe a invasão do carcinoma epidermóide nasofaringeal inibindo a expressão do phos-Ezrin e formação de filopodia
1972 - Berberina inibe a invasão do hepatocarcinoma sem provocar citotoxicidade nos hepatócitos normais
1973 - Cafeína diminui drasticamente os efeitos de várias substâncias anticâncer - berberina, camptotecina, chelerithrine, doxorubicina, elipticina, e sanguinarina.
1974 - pH intersticial é fator chave para o tráfego de exossomas nas células tumorais.pdf
1975 - Felippe Jr. Resumo dos eventos fundamentais acontecendo na célula cancerosa e possíveis estratégias terapêuticas: célula cancerosa é célula doente em sofrimento luta
1976 - pH intracelular no câncer e neurodegeneração e fator de crescimento plaquetário - Estratégias Revisão 2008 Harguindey.pdf
1977 - Ukrain - Revisão sistemática de trabalhos randomizados - mostrou-se de valor no tratamento de vários tipos de câncer
1978 - Cheleritrine e sanguinarina são benzofenantridinas que provocam parada do ciclo celular e apoptose em vários tipos de câncer - REVISÃO
1979 - pH intracelular - Sensores e reguladores - Papel no Câncer
1980 - Isoflavonas da soja diminuem o risco de câncer e de vários tipos de doenças e melhora a saúde por efeitos epigenéticos
1981 - Succinato dehidrogenase e fumarato hidratase , enzimas do ciclo de Krebs funcionam como supressores de tumor por possível estabilização (inibição) do HIF-1
1982 - Indol-3-carbinol seletivamente desacopla a expressão e a atividade dos sub-tipos de recptores estrogênicos no câncer de mama
1983 - Mitocondria como modulador do metabolismo do ferro e seu papel nas doenças incluindo câncer
1984 - Cheleritrine e sanguinarina, duas benzofenantridinas, inibem a dipeptidil peptidase IV – like enzimes em células do glioma humano U87
1985 - Cheleritrine pode ser útil no tratamento do osteosarcoma
1986 - Câncer e doenças metabólicas - AMPK - AMP-activated protein kinase como sensor da energia celular
1987 - Estatinas impedem o efeito do quimioterápico rituximab no linfoma e nas doeças linfoproliferativas
1988 - Metformina na prevenção do câncer e do envelhecimento
1989 - Inibidores da bomba de protons - antivacuolar-ATPases - como nova estratégia anticâncer
1990 - Genisteína inibe câncer de colon atenuando o efeito do fator de crescimento epidérmico
1991 - Cheleritrine inibe as 12 isoformas da Proteína Kinase C (PKC) e assim inibe quase completamente o Fator de Crescimento Epidérmico (EGF) no câncer de mama
1992 - Triterpenoides têm como alvo vias inflamatórias e assim funcionam na prevenção e no tratamento do câncer
1993 - Regulação dos microRNAs por agentes naturais - campo emergente na prevenção e tratamento do câncer
1994 - Seria o câncer de próstata de origem infecciosa
1995 - Silibinina induz apoptose no glioblastoma via calpaina com tranlocação do AIF nuclear, aumento de ROS e inibição de PKC
1996 - Silibinina induz p53 que provoca morte cellular por autofagia ativando vias ROS-p38 e JNK , assim como inibindo as vias MEK-ERK e PI3K-Akt no fibrosarcoma humano
1997 - Silibinina inibe o câncer pulmonar (não de pequenas células) através da parada do ciclo celular modulando a expressão e função dos reguladores chaves do ciclo celular
1998 - Silibinina pode induzir diferenciação cellular e aumenta o efeito da vitamina D3 na indução da diferenciação na leucemia mielóide aguda humana
1999 - Silibinina provoca apoptose e parada do ciclo celular em alguns cânceres de pâncreas
2000 - Suco de tomate e câncer de próstata - modulação dos biomarcadores da carcinogenêse
2001 - Tumor requer ativação do antiporter NHE1 para proliferação
2002 - Lipoproteína p37 do Micoplasma está presente no câncer gástrico e inibe a adesão celular
2003 - Poli-l-lisina induz diferenciação celular na leucemia
2004 - Plantas medicinais do Brasil com efeito anti tumoral
2005 - AIDS e Câncer: Sanguinarina
2006 - Alcaloides cheleritrine e sanguinarina são benzofenantridinas com efeito anti proliferativo no carcinoma epidermóide oral
2007 - Amiloride como droga antitumoral e anti metástases
2008 - AMPK sensor da energia celular fator chave em desordens metabólicas e no câncer
2009 - AMPK como regulador do pH intracelular . AMPK ativa o anti-porter NHE1 e ativa glicólise – grandes implicações no câncer.
2010 - Inibidores da bomba de protons induz apoptose nos tumores de células B humanas independente das caspases e dependente de radicais livres
2011 - Isoflavonas da soja provocam morte celular em vários tipos de câncer inibindo várias vias de sinalização
2012 - Lítio induz ativação do NF-kappaB e interleucina 8 em celulas epiteliais de intestino
2013 - Amiloride diminui a proliferação e aumenta a apoptose no hepatocarcinoma
2014 - Ukrain molécula não existe. São os alcalóides do Chelidonium majus , cheleritrine,sanguinarina e especialmente a chelidonina que provocam apoptose tumoral via lesão mitocondrial e ativação das caspases
2015 - Ativação do AMPK inibe receptor da progesterona no câncer de mama e diminui proliferação celular
2016 - Ativadores do AMPK possuem efeito anti-leucêmico: metformina, AICAR
2017 - Benzofenantridinas são alcalóides de produtos naturais (sanguinarine, cheleritrine, etc ) com potente atividade antiproliferativa no melanoma independente do gene p53
2018 - Berberina. Mecanismos antitumorais
2019 - Berberina atenua a cardiotoxicidade da doxorubicina
2020 - Ukrain molécula não existe. São os alcalóides do Chelidonium majus e 40% de substancias não conhecidas que provocam o efeito anticâncer
2021 - Berberina aumenta a transcrição do gene p53 e a expressão da proteína p53 no câncer de mama
2022 - Berberina induz ativação da AMPK provoca inibição melanoma via redução da atividade do ERK e expressão da COOX
2023 - Berberina reverte disfunção mitocondrial no músculo induzida por dieta rica em gordura :induz biogênese mitocondrial via ativação da SIRT-1 : Efeito no câncer?
2024 - Berberina induz parada do ciclo celular em G1 e apoptose no câncer de bexiga
2025 - Berberina inibe a invasividade do hepatocarcinoma induzida pela Clamídia pneumoniae
2026 - Berberina inibe CYP450 1A e 3A. Implicações no cancer ?
2027 - Berberina inibe metástases pulmonares do melanoma por inibir a expressão das MMPs (metaloproteinases) e suprime muito a proliferação mitótica
2028 - Berberina inibe o citocromo P450 se administrado em doses repetidas : implicações no câncer
2029 - Berberina no melanoma: envolvimento mitocondrial e da via de sinalização RAF/ERK
2030 - Berberina. Novo mecanismo de ação: inibição do CD147 verificado em células do hepatoma humano via apoptose e autofagia
2031 - Berberina possui efeito preventivo na carcinogênese oral (carcinoma epidermóide)
2032 - Berberina reduz a COOX-2 , oxido nítrico induzível e survivina e induz apoptose no câncer de mama ductal epitelial humano
2033 - Berberina suprime a proliferação do câncer de mama HER2 positivo inibindo a via HER2/PI3K/Akt
2034 - Berberina suprime receptor de andrógeno no câncer de próstata
2035 - Berberina um alkaloide isoquinolínico inibe migração (invasão e metástases) do melanoma por reduzir a expressão da COOX-2, PGE-2 e receptores do PGE-2
2036 - Câncer colo-retal. Os efeitos epigenéticos da isoflavona da soja, genisteína possui efeitos terapêuticos
2037 - Câncer de pâncreas é sensibilizado pelo butirato de sódio para aumentar a apoptose via intrínsica (mitocôndria) e extrínsica (Fas)
2038 - Câncer de próstata hormônio refratário – papel da combinação de cheleritrine e quimioterapia
2039 - Câncer folicular de tireóide. Inibidores da proteína kinase C (cheleritrine) inibem metástases em 62%
2040 - Carcinoma pulmonar não de pequenas células. Efeito sinérgico da cheleritrine (bloqueia proteína Kinase C) e cisplatina
2041 - Cheleritrine ou wortmanin inibem HIF-1 e a expressão da anidrase carbônica CAIX
2042 - Cheleritrine ativa caspase-8 e diminui a expressão do FLIP na leucemia KG1a
2043 - Cheleritrine aumenta a apoptose no hepatocarcinoma humano via mitocondrial
2044 - Cheleritrine aumenta apoptose e diminui a proliferação de duas linhagens do câncer de próstata, independente do p53 e dos receptores androgênicos
2045 - Cheleritrine e quercetina inibidores da proteína kinase C diminuem a proliferação do câncer de próstata via aumento da neurotensina e assim do inositolfosfato
2046 - Galoflavina um novo inibidor da dehidrogenase láctica, eficaz na DHL A e B: nova arma no câncer
2047 - Genisteína previne o câncer modificando o epigenoma: demetila e acetila zona CpG dos genes
2048 - Genisteína promove aumento paracrino da adiponectina no tecido adiposo da mama e diminui o risco de câncer seja o tecido ER-negativo ou ER-positivo
2049 - GLUT-1 aumenta atividade do mTOR independentemente do AMPK : implicações no câncer
2050 - Inibição da COX-2 diminui risco de câncer : aspirina em pequenas doses, spirulina e isoflavonas da soja
2051 - Inibição da glicólise anaeróbia ativa AMPK, inibe mTor e ativa via apoptótica do Fas
2052 - Isoflavona da soja , genisteína, diminui PSA no câncer de próstata em trabalho duplo cego , randomizado e controlado com placebo
2053 - Isoflavona da soja, genisteína, provoca morte das células do câncer de mama mobilizando íons cobre e aumentando a geração de radicais livres de oxigênio
2054 - Isoflavona inibe várias vias de sinalização no câncer - FIGURA
2055 - Isoflavonas aumenta a sensibilidade do câncer de pulmão à radioterapia
2056 - Isoflavonas da soja provocam forte proteção contra o câncer de mama de uma maneira dose dependente , independente do CYP1A1, CYP1B1 e CONT.
2057 - Isoflavonas da soja aumentam o efeito do TRAIL e aumentam a apoptose no câncer de próstata
2058 - Isoflavonas da soja confere proteção ao câncer de mama via diminuição da proteína MDM2
2059 - Isoflavonas da soja inibem crescimento das células HeLa por induzir apoptose
2060 - Cheleritrine inibe ativação da PKC e assim inibe a potenciação genômica do estrógeno no carcinoma mamário MCF-7
2061 - Cheleritrine inibe IGFBP-5 e provoca aumento da adesão e diminuição da sobrevida em células Hs578T do câncer de mama
2062 - Cheleritrine inibe proteína kinase C e aumenta sensibilidade do carcinoma pulmonar aos quimioterápicos
2063 - Cheleritrine, sanguinarina aumentam a apoptose e necrose e a chelidonina aumenta a apoptose no melanoma uveal
2064 - Cheleritrine pode ser útil no tratamento da leucemia promielocítica humana
2065 - Cheleritrine possui efeito aditivo, mas não sinérgico com a cisplatina no tratamento do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
2066 - Cheleritrine uma benzofenantridina é potente inibidor da proteina kinase C (PKC): um dos mecanismos da potente atividade anti-tumoral do Chelidoneum majus
2067 - Isoflavonas da soja Maior consumo diminui risco de câncer de endométrio mas não do câncer gástrico
2068 - Isoflavonas da soja não interferem no prognóstico do câncer de mama: 3 trabalhos epidemiológicos em raças diferentes
2069 - Isoflavonas da soja regulam diferentemente os microRNAs no câncer de próstata
2070 - Metformina antagoniza a atividade do Lin28 e Lin28B e portanto aumenta os níveis do miRNA let-7 que antagoniza a progressão do câncer
2071 - Metformina no câncer de mama : modulação dos microRNAs supressores de tumor – aumenta a expressão in vitro do miRNA let-7ª e diminui o miRNA-181a oncogênico
2072 - NHE1 aumenta pH intracelular e o crescimento tumoral
2073 - Papel das mitocôndrias na apoptose provocada pela sanguinarina e cheleritrine no câncer
2074 - Peróxido de hidrogênio provoca estresse oxidativo celular que ativa AMPK a qual ativa enzima hexokinase,DHL e GLUT-1 o que provoca aumento do fluxo de carbono via Embeden-Meyerof : aumenta sobrevivência celular nas mitocondriopatias - g
2075 - Privação de glicose ativa AMPK e induz morte celular através da modulação do Akt no câncer de ovário – Ativação do AMPK mimetiza privação de glicose
2076 - Risco de câncer de mama . Metabolismo da genisteína é diferente em camundongos e humanos
2077 - Sanguinarina depleta glutationa celular e aumenta apoptose no carcinoma pulmonar
2078 - Sanguinarina e cheleritrine inibem CYP1A1 no hepatoma humano : aumento dos efeitos antineoplásicos e também os efeitos tóxicos
2079 - Sanguinarine uma benzofenatridina com efeito antiproliferativo e antiangiogênico no melanoma
2080 - Isoflavonas da soja. Aumento da ingestão diminui o risco de câncer de pulmão
2081 - UKRAIN Revisão – Conflito de interesse
2082 - Chumbo (Pb) e lipopolisscarídeo (LPS) induzem TNF no glioma U-373MG e ativam MAPK/MEK/p42/44 e PKC. Cheleritrine suprime PKC e inibe completamente a indução de TNF alfa pelo Pb ou LPS
2083 - Berberina diminui a apoptose de células beta do pâncreas na resistência periférica á insulina
2084 - Berberina. Efeito anti-angiogênico é devido à diminuição da expressão do HIF-1, VEGF e citocinas pró-inflamatórias (COOX-2 , iNOS)
2085 - Cheleritrine inibe ativação da NHE provocada pelo estresse hiperosmótico (encolhimento celular) inibindo a PKC no tumor de Ehrlich
2086 - Isoflavonas da soja aumentam o IGF-1. Consumo de algas (Alaria sculenta) diminui drasticamente esta alteração .
2087 - NF-kappaB : mini revisão
2088 - Sensores e reguladores do pH intracelular
2089 - Lítio induz ativação do NF-kappaB e interleucina 8 em celulas epiteliais de intestino
2090 - Berberina - Atividade antiproliferativa in vitro e in vivo
2091 - Ukrain molécula não existe. São os alcalóides do Chelidonium majus e 40% de substancias não conhecidas que provocam o efeito anticâncer
2092 - UKRAIN - Estudo retrospectivo de 203 casos de câncer em estágio avançado tratados com Ukrain
2093 - Ukrain - Revisão sistemática de trabalhos randomizados - mostrou-se de valor no tratamento de vários tipos de câncer
2094 - Ukrain - coletânea de trabalhos feita pelo laboratório que fabrica o produto
2095 - Cheleritrine inibe proteina kinase C e atenua o efluxo de taurina no neuroblastoma - efeito estruturador do protoplasma
2096 - Berberina induz apoptose e parada do ciclo celular em G1 via mitocondrial
2097 - Chelidonine diminui atividade da telomerase no hepatocarcinoma via diminuição da expressão do hTERT
2098 - Ukrain molécula não existe. São os alcalóides do Chelidonium majus , cheleritrine,sanguinarina e especialmente a chelidonina que provocam apoptose tumoral via lesão mitocondrial e ativação das caspases
2099 - Quimioterapia dos tumores sólidos - O que acontece com as células dendríticas e as subpopulações de linfócitos
2100 - GLIOBLASTOMA . Berberina induzindo apoptose em células do glioblastoma é mediada por estresse no retículo endoplasmático que acompanha os radicais livres de oxigênio e disfunção mitocondrial
2101 - Marcadores tumorais - Aumento no plasma na ausência de neoplasia
2102 - NHE1 - Estrutura,Regulação e Ações celulares - Implicaçoes no câncer
2103 - UKRAIN Chelidoneum majus . Efeitos em vários tipos de câncer em humanos há quase 100 anos
2104 - A sub unidade CD147 dos simporters MCT1 e o MCT4 induzível pela hipóxia é crítica para a energética e proliferação dos tumores glicolíticos. Berberina inibe a CD147
2105 - Ativação do AMPK pelo AICAR inibe proliferação celular, , pára o ciclo celular em GF1 e aumenta a apoptose na leucemia linfoblática aguda da criança
2106 - Berberina - Atividade antiproliferativa in vitro e in vivo
2107 - Berberina - Revisão sistemática das propriedades anticâncer
2108 - Berberina . Atividade anticâncer e nanopartículas
2109 - Berberina funciona na leucemia murina WEHI-3
2110 - Berberina induz apoptose e parada do ciclo celular em G1 via mitocondrial
2111 - Berberina inibe a 5 alfa redutase tipo 2 no câncer de próstata
2112 - Berberina inibe a invasão do carcinoma epidermóide nasofaringeal inibindo a expressão do phos-Ezrin e formação de filopodia
2113 - Berberina inibe a invasão do hepatocarcinoma sem provocar citotoxicidade nos hepatócitos normais
2114 - Berberina inibe de forma reversível a transcrição gênica pelo menos do TATA box (24% das zonas promotoras dos genes)
2115 - Berberina modula a atividade do AP-1 suprimi a transcrição do HPV e diminui a sinalização induzindo parada da proliferação e apoptose no câncer cervical
2116 - Cafeína diminui drasticamente os efeitos de várias substâncias anticâncer - berberina, camptotecina, chelerithrine, doxorubicina, elipticina, e sanguinarina.
2117 - Câncer e doenças metabólicas - AMPK - AMP-activated protein kinase como sensor da energia celular
2118 - Cheleritrine e sanguinarina são benzofenantridinas que provocam parada do ciclo celular e apoptose em vários tipos de câncer - REVISÃO
2119 - Cheleritrine e sanguinarina, duas benzofenantridinas, inibem a dipeptidil peptidase IV – like enzimes em células do glioma humano U87
2120 - Cheleritrine inibe as 12 isoformas da Proteína Kinase C (PKC) e assim inibe quase completamente o Fator de Crescimento Epidérmico (EGF) no câncer de mama
2121 - Cheleritrine inibe Bcl-X(L) e provoca apoptose em células climatizadas para hipóxia resistentes à cisplatina, staurosporine e azide
2122 - Cheleritrine inibe proteina kinase C e atenua o efluxo de taurina no neuroblastoma - efeito estruturador do protoplasma
2123 - Cheleritrine pode ser útil no tratamento do osteosarcoma
2124 - Metformina na prevenção do câncer e do envelhecimento
2125 - Mitocondria como modulador do metabolismo do ferro e seu papel nas doenças incluindo câncer
2126 - pH intracelular - Sensores e reguladores - Papel no Câncer
2127 - Quimioterapia dos tumores sólidos - O que acontece com as células dendríticas e as subpopulações de linfócitos
2128 - Succinato dehidrogenase e fumarato hidratase , enzimas do ciclo de Krebs funcionam como supressores de tumor por possível estabilização (inibição) do HIF-1
2129 - Lítio induz ativação do NF-kappaB e interleucina 8 em celulas epiteliais de intestino
2130 - Isoflavonas da soja provocam morte celular em vários tipos de câncer inibindo várias vias de sinalização
2131 - Isoflavonas da soja diminuem o risco de câncer e de vários tipos de doenças e melhora a saúde por efeitos epigenéticos
2132 - Inibidores da bomba de protons induz apoptose nos tumores de células B humanas independente das caspases e dependente de radicais livres
2133 - Inibidores da bomba de protons - antivacuolar-ATPases - como nova estratégia anticâncer
2134 - Indol-3-carbinol seletivamente desacopla a expressão e a atividade dos sub-tipos de recptores estrogênicos no câncer de mama
2135 - Genisteína inibe câncer de colon atenuando o efeito do fator de crescimento epidérmico
2136 - Estatinas impedem o efeito do quimioterápico rituximab no linfoma e nas doeças linfoproliferativas
2137 - Chelidonine diminui atividade da telomerase no hepatocarcinoma via diminuição da expressão do hTERT
2138 - Acadesine (AICA) ativa AMPK e induz apoptose na leucemia linfocítica crônica do tipo B-cell, mas não T-cell
2139 - Acidificação intracelular de ácidos orgânicos fracos e toxicidade para as células neoplásicas - ácido succínico, malonico, propionico e monometil-ester do ácido succínico
2140 - Ácido graxo sintase como potencial alvo no tratamwento do câncer
2141 - Acidose intracelular ativa nuclease dormente e provoca apoptose. Curcumina e Zn++ abolem parcialmente este efeito
2142 - Amiloride modula splicing alternativo do RNA oncogênico e desvitaliza células do câncer humano - novo mecanismo de ação do pleiotrópico amiloride
2143 - AMPK como supressor metabólico tumoral - controle da proliferação celular
2144 - Arctigenina (fórmula parecida -NDGA) derivado da plante Arctium lappa é agente anticâncer pancreático que possui a habilidade de eliminar a tolerância da célula cancerosa à privação de nutriente
2145 - Arctigenina é um novo suppressor da resposta das “heat shok proteins” e inibe a termotolerância podendo ser útil na hipertermia localizada de tumores
2146 - Arctium lappa possui efeito antioxidante e antiproliferativo in vitro em células do câncer
2147 - Autofagia no câncer
2148 - Berberina inibe neuroblastoma humano por ativar p53 e provocar apoptose e parada do ciclo celular em G0-G1
2149 - Brassica ( Crucíferas) e risco de câncer depende do polimorfismo genético o qual altera os efeitos preventivos dos vegetais crucíferos
2150 - Cafeina atenua drasticamente o efeito de vásriosa agentes anticâncer - principalmente da BERBERINA
2151 - Cimetidina inibe CYP2C6 e CYP2C11 , mas não o CYP1A1 no rato adulto - implicaçoes no tratamento do câncer
2152 - Ativação da NHE1 aumenta pH intracelular e dispara ciclo celular a partir de G2 - M
2153 - Biogênese mitocondrial é adaptação critica na privação crônica de energia e o mecanismo é ativação AMPK por aumentar expressão PPAR-gama coativador 1-alfa e calmodulina–depe
2154 - Cheleritrine bloqueia a OrfaninFG - Nociceptina e restabelece o efeito anlgésico da morfina via inibição da PKC
2155 - HIF-1 - Fator Induzível pela Hipóxia - Relevância Médica e Biomédica
2156 - Sanguinarina uma benzofenantridina é um seletivo inibidor da MAPKP-1 (mitogen-activated protein kinase phosphatase-1)
2157 - Astragalus. Efeitos antitumorais e imunoestimulantes no carcinoma nasofaringeal
2158 - Astragalus membranaceus. Novo mecanismo de ação de suas saponinas : ativação transcricional do gene NSAID-ativado (NAG-1) com aumento de apoptose
2159 - Astragalus membranaceus potencia citotoxidade das células LAK (Limphokine Activated Killer cell) no câncer e nos pacientes com AIDS
2160 - Astragalus membranaceus provoca apoptose na leucemia mielóide crônica humana via caspases
2161 - Astragalus membranaceus . Suas saponinas induzem apoptose via NF-kappaB no carcinoma hepatocelular humano independente da via ERK
2162 - Astragalus membranaceus. Efeitos anti-tumorais in vitro e in vivo
2163 - Astragalus membranaceus provoca apoptose no glioma C6 in vitro e in vivo
2164 - Astragalus. Polissacarídeos do Astragalus provocam apoptose e diminuição da proliferação no câncer de mama humana
2165 - Astragalus membranaceus possui ativador da telomerase e melhora indicadores de saúde (tolerância a glicose, textura da pele, osteoporose) do camundongo adulto/velho sem aumentar a incidência de câncer
2166 - Astragalus membranaceus . Saponinas do Astragalus diminuem a invasividade e a angiogênese do adenocarcinoma gástrico humano
2167 - Astragalus membranaceus. Saponinas do Astragalus inibem mTOR e via de sinalização ERK e provoca apoptose no câncer de colon humano
2168 - Berberina Efeito no carcinoma nasofaringeal com infecção pelo vírus Epstein-Barr
2169 - Berberina inibe metástases do carcinoma nasofaringeal
2170 - Zinco cloreto estimula ativação do p21(Cip-WAF1) via ERK e inibe a proliferação do câncer colo-retal
2171 - Zinco cloreto induz citotoxicidade no câncer de pâncreas provocando acidose intracelular, despolarização de membrana mitocondrial e apoptose
2172 - Zinco exógeno aumenta a expressão do gene transportador de zinco ZnT-1 em células do câncer pancreático e em duas linhagens de adenocarcinoma e provoca acidose intracelular , despolarização do DeltaPsi-mt e
2173 - Zinco cloreto induz apoptose em células do glioma
2174 - Zinco cloreto estabiliza polipose adenomatosa do colon e promove parada do ciclo celular
2175 - Zinco cloreto em baixa dose estimula e em alta dose inibe o ciclo celular no câncer colo-retal
2176 - Silibinina suprime câncer colo-retal inibindo a via PP2A/AKT/mTOR
2177 - Acetazolamida acidifica intracelular e diminui a proliferação mitótica e aumenta produção de ceramida que provoca apoptose no câncer humano: HeLa e 786-O
2178 - Acetazolamida inibe a expressão da Aquaporina-1 e diminui a proliferação do câncer de colon em 88,3% em 21 dias in vivo
2179 - Acetazolamida inibe a expressão da Aquaporina-1 e a angiogênese
2180 - Acetazolamida inibe Aquaporina-1 e diminui a proliferação mitótica enquanto aumenta a apoptose do hepatocarcinoma Hep-2
2181 - Acetazolamida provoca acidose metabólica com pouca diurese a longo prazo : efeitos benéficos no câncer?
2182 - Acetazolamida suprime metástases do carcinoma pulmonar de Lewis, possivelmente por inibição da Aquaporina-1 e da actina-citoplasmática
2183 - Ácido miristoléico da Serenoa repens induz apoptose e necrose no câncer de próstata
2184 - Amiloride acidifica o citoplasma e diminui a síntese de proteínas e de DNA no hepatoma
2185 - Amiloride acidifica o intracelular e aumenta a termo-sensibilidade e diminui a termo-tolerância do tumor de mama murino
2186 - Amiloride acidifica protoplasma de células do hepatoma in vivo
2187 - Amiloride age em bomba NHE1 do glioma humano maligno - astrocitoma
2188 - Arctigenin, derivado da Arctium lappa, ativa o AMPK por duas vias e aumenta a enrurance mesmo sem treino - possível efeito no câncer
2189 - Arctigenina, derivada da planta Arctum lappa, inibe a proliferação dos linfócitos T e diminue a expressão gênica do IL-2, IFN-gama e NF-AT - Seria prejudicial no câncer
2190 - Citocromo-450 produz eicosanóides a apartir do ácido araquidônico em terceira via que é negligenciada no câncer -trabalho na íntegra
2191 - Citocromo P450, CYP1A1 - papel na progressaõ e prevenção do câncer
2192 - Fitoestrógenos (genisteína) e vitamina D - novo conceito na prevenção e terapêutica dos carcinomas colo-retal, prostático e mamário
2193 - Inibição das citocromo P450s como nova estratégia anticâncer
2194 - Inibição das enzimas do Citocromo P450 - novas opçoes no tratamento do câncer - genisteína, reveratrol e drogas sintéticas
2195 - Inibidores do p450 2C9 canabinoides da marijuana - efeito anticâncer
2196 - Amiloride aumenta a termo-sensibilidade de tumores
2197 - Amiloride aumenta efeito de TRAIL e inibe via PI-3K/Akt no câncer de próstata
2198 - Amiloride aumenta o efeito do DMSO na leucemia mielógena crônica : aumenta a diferenciação celular
2199 - Amiloride bloqueia NHE1 e inibe hepatoma humano
2200 - Amiloride diminui a proliferçaõ do gliomas e do câncer de colon , sem conecção com a acidificação citoplasmática
2201 - Link entre síndrome metabólica e câncer
2202 - Niclosamida – teniacida – suprime proliferação do câncer por inibir a via Wnt b-Catenina no câncer de próstata e de mama
2203 - Niclosamida usada como droga antihelmintica ( Taenia) pode ser útil em metastases do câncer de colon
2204 - Niclosamida vermífugo para usado no tratamento da teniase pode ser útil na leucemia mielógena aguda - inibe NF-kappaB e gera radicais livres
2205 - Niclosamida vermífugo para usado no tratamento da teniase pode ser útil no mieloma múltiplo
2206 - Niclosamida,um velho agente antihelmíntico, possui atividade antitumoral bloqueando múltiplas vias de sinalização nas células tronco cancerosas
2207 - Quimioterapia citotóxica aumenta a sobrevida de 5 anos em apenas 2,1% - estudo envolvendo os 20 tumores sólidos de adultos em quase 150 mil pacientes
2208 - Ras ativo no câncer
2209 - Sanguinarina provoca bloqueio do ciclo celular e apoptose no carcinoma de próstata humano via inibição da ciclina kinase
2210 - Seriam os bloqueadores de receptor de angiotensina fatores de risco para o aparecimento de câncer - Existe a suspeita
2211 - Sódio hipertônico reduz a expressão das integrinas e reduz a a migração e potencial metastático do câncer de colon
2212 - Triterpenóides têm como alvo vias inflamatórias e assim funcionam na prevenção e no tratamento do câncer
2213 - Uso de agentes quimiopreventivos naturais para aumentar a eficácia da quimioterapia - genisteína, curcumina, etc...
2214 - Vitamina D3 nas doenças hiperproliferativas - câncer , etc
2215 - Vitamina K - Efeitos anticâncer
2216 - Amiloride diminui a síntese protéica e a fosforilação da proteína ribosomal S6 diminuindo a proliferação do hepatoma de Yoshida
2217 - Amiloride diminui Na+ do núcleo : correlação com a queda da proliferação do hepatoma
2218 - Amiloride é antiproliferativo e citotóxico para células do glioma independente de inibir o NHE1
2219 - Amiloride . Efeito antimetastático
2220 - Amiloride induz acidose intracelular e impede a proliferação do hepatocarcinoma humano
2221 - Amiloride induz apoptose no carcinoma de ovário tempo e dose dependente da acidificação celular
2222 - Amiloride inibe a proliferação do linfoma B humano inibindo o anti-Ig
2223 - Amiloride inibe carcinogênese gástrica provocada pelo N-methyl-N'-nitro-N-nitrosoguanidine em ratos
2224 - Amiloride inibe enzimas do citocromo P450: CYP1A1, CYP1A2 e CYP1B1 e funciona inibindo ativação de carcinogênicos
2225 - Amiloride inibe IGF-1R e HGF no carcinoma pancreático por inibir a atividade do uPA /uPAR (urokinase plasminogen activator/urokinase plasminogen activator receptor
2226 - Amiloride inibe leucemia murina por inibir o influxo citoplasmático de Na+
2227 - Amiloride inibe proliferação do câncer de colon acidificando o citoplasma e por inibir a ornitina-decarboxilase (ODC)
2228 - Amiloride inibe proteína kinase C (PKC)
2229 - Amiloride pode ser útil no tratamento da leucemia mielógena crônica sozinho ou com imatinib : efeito no “alternative splicing”
2230 - Amiloride potencia a apoptose induzida pelo TRAIL com aumento das caspases 3 e 8 dependente da acidificação intracelular-inativação da via Akt em células do câncer de próstata
2231 - Amiloride suprime metástases pulmonares do câncer de mama dose e tempo dependente
2232 - Amiloride velha substância com novos efeitos: anticâncer
2233 - Anidrase carbônica IX e seu papel na proliferação , sobrevida e invasão tumoral: efeito da acetazolamida
2234 - Arctigenina aumenta a sensibilidade à cisplatina por inibir a sinalização do STAT3 em células do câncer humano
2235 - Arctigenina bloqueia UPR (unfolded protein response) e mostra atividade terapêutica antitumoral provocando apoptose
2236 - Arctigenina induz parada do ciclo celular dose e tempo dependente por bloqueio da proteína retiniblastoma, ciclina D1, ciclina E, CDK4, CDK2, p21Waf1/Cip1 e p15 INK4b no câncer gástrico humano
2237 - Arctigenina inibe proliferação do câncer de colon humano por inibir a via de sinalização Wnt/beta-catenina.
2238 - Campo elétrico no leito de crianças 5—60Hz pode provocar leucemia
2239 - Citocromo P450. Papel na sinalização e carcinogênese ambiental
2240 - Citocromo-450 produz eicosanóides a partir do ácido araquidônico por via que é negligenciada no câncer - Resumo
2241 - Citotoxicidade de compostos que acidificam o protoplasma : efeito anticâncer – amiloride, nigericina e ácido sulfônico
2242 - Curcumina é potente inibidor do citocromo P450 ao lado de inibir COOX-2, lipoxigenase, ornitina decarboxilase, NF-kappaB, c-Jun N-terminal kinase e proteína kinase C
2243 - Amiloride inibe diretamente a atividade dos receptores dos fatores de crescimento tirosina kinase EGF, insulina e PDGF: EGF-R, IGF1-R e PDGF-R
2244 - Amiloride único modulados das vias de sinalização induzidas pelo estresse do reticulo endoplasmático em células gliais - modula UPR (unfolded protein response) - Novo mecanismo do amiloride
2245 - AMPK aumenta atividade da NHE1 : mais um mecanismo de controle do pH citoplasmático
2246 - Emodin provoca apoptose no hepatocarcinoma: ativa p53, p21, Fas/APO-1 e caspase-3
2247 - Emodin uma antraquinona natural é a principal substancia usada para inibir o p450 : 1A1,1A2,2B1,2A6 : grande implicações no tratamento do câncer – diminui metabolização de drogas alvo
2248 - Expressão da Anidrase carbônica IX no câncer de pâncreas humano
2249 - Farmacogenética e regulação do Citocromo P450 1B1 ( CYP1B1 ) - implicações nos tumores mediados por hormônio
2250 - Flavonóides provoca inibição ou ativação das P450 CYPs ?
2251 - Arsenito III (5micromol) diminui a expressão do CYP1A1, CYP1A2, CYP3A23, e CYP3A2
2252 - PRURIDO CRÔNICO - ALERTA - PODE SER SINAL PARANEOPLÁSICO
2253 - Resveratrol é rapidamente metabolizado e não consegue inibir o melanoma humano implantado no camundongo
2254 - Saw palmeto e astaxantina no câncer de próstata
2255 - Isoflavonas inibem o CYP24 e ativam o CYP27B1 e aumentam a concentração da vitamina D3 nas células neoplásicas aumentando sua eficácia como anticâncer
2256 - Larrea divaricata não funciona no linfoma de células T
2257 - Larrea divaricata provoca apoptose e diminuição da proliferação celular no linfoma BW5147 via P-38 , ERK, geração de H2O2, aumento de NO e aumento de SOD-Mn
2258 - Lovastatina acidifica intracelular por inibir isoprenilação protéica com degradação do DNA e parcialmente por inibir NHE1
2259 - Mebendazol aumenta a sobrevida em dois modelos de glioblastoma multiforme
2260 - Mebendazol , pantoprazol e outros antihelminticos no tratamento das doenças hiperproliferativas, incluindo câncer, artrite reumatóide, doença inflamatória de intestino, reestenose, etc
2261 - Metformina - Proteção multifacetada contra o câncer - Inibição da AMPK
2262 - NDGA em Fase II no câncer de próstata não metastático hormônio-sensível
2263 - AMILORIDE . NHE1 está elevado no hepatocarcinoma e sua inibição com amiloride diminui a proliferação e aumenta a apoptose
2264 - NHE1 provocando alcalinização celular é evento precoce na transformação maligna sendo essencial para desenvolvimento do fenótipo neoplásico
2265 - Niclosamida , antihelmíntico que diminui a sinalização do Wnt e provoca resposta antitumoral em neoplasias com mutação do APC (adenomatous polyposis coli)
2266 - Niclosamida atinge Wnt podendo ser útil no câncer de colon
2267 - Niclosamina suprime sinal autônomo do Notch e pode ser benéfico no tratamento de tumores
2268 - Potássio é um forte regulador da apoptose in vitro e in vivo: inibe nucleases e impede a apoptose
2269 - Aumento da eficácia do tratamento oral inibindo temporariamente os transportadores e ou o Citocromo P450 no trato gastrointestinal e fígado - An Overview
2270 - Biogênese mitocondrial e L-arginina : induz NOSe e aumenta NO
2271 - Isquemia cerebral e biogênese mitocondrial. Inibição da GSK-3 aumenta biogênese mitocondrial previne geração de radicais livres e diminui lesão da isquemia cerebral
2272 - Biogênese mitocondrial. Maconha impede
2273 - Cimetidina (inibe o citocromo P450), nifedipina (bloqueia entrada de Cálcio) e ácido ascórbico (inibe radical livre) juntas protegem o fígado da toxicidade induzida pelo dietilditiocarbamato
2274 - Hipertermia acidifica intracelular por dois mecanismos: inibição da bomba NHE1 e inibição de vias metabólicas
2275 - Metformina drasticamente suprime PXR (pregnane X receptor) e diminui expressão do gene CYP3A4
2276 - NDGA - mecanismos moleculares e aplicações clínica
2277 - NDGA estabiliza o gene Nrf2 inibindo GSK3 e outras enzimas: atividade antioxidante
2278 - Niclosamida, amiodarona, rotlerin e perhexiline estimulam a autofagia e inibem o mTORC1 mesmo em condições de boas nutrição celular
2279 - Omeprazol e ketoconazol ativam P450 e abolem os efeitos benéficos mitocondriais ( aumento de SOD-CuZn) da melatonina e hormônios esteróides (testosterona, dihidrotestosterona, estradiol, vitamina D)
2280 - Saw palmeto e câncer de próstata
2281 - Saw palmeto inibe a expressão da Cox-2 e a proliferação do câncer e de próstata
2282 - Serenoa repens e câncer de próstata
2283 - Teoria Trofoblástica do Câncer de John Beard - 1902
2284 - 1,25-DihidroxivitaminaD3 inibe NHE1 em células do câncer CaCo-2 de colon
2285 - Plantas com efeito anticâncer - TABELA
2286 - Via PI-3K/Akt como alvo no tratamento do câncer
2287 - Acetogeninas anonacea das folhas de graviola inibe crescimento do tumor de mama MCF-7 estrogeno positivo- inibe p21,p27,ciclina D1,ERK1-2,JNK,STAT3 e Bacl-2
2288 - Acidose extracelular contínua acidifica o intracelular aumenta ROS que inibe ERK1-ERK2 e provoca necrose celular no câncer
2289 - Amiloride - Inibidor do antiporter Na+ H+ como nova estratégia no tratamento do câncer - Capítulo de livro - 1992
2290 - Anonacim induz parada do ciclo celular proliferativo e apoptose no câncer de mama via receptor estrogênico alfa
2291 - Antioxidantes e quimioterapia do câncer 2
2292 - Antioxidantes e quimioterapia do câncer
2293 - Câncer e Pawpaw - acetogeninas anonaceas
2294 - ESSIAC no tratameto do câncer - Estudo da Task force of Alternative Medicine of Canadian Cancer Breast Research em 1998
2295 - Eugenol e melanoma maligno - antiproliferativo e pró-apoptótico
2296 - Genisteína, biochanin-A e apigenina induzem a expressão do p21 o qual inibe a transcrição do PLK-1 e promove apoptose no câncer de próstata
2297 - Glioblastoma multiforme - Efeito da Angelica sinensis - Dong Quai
2298 - Glucana - Atividade antitumoral Primeiros trabalhos da literatura
2299 - Homeostase do pH intracelular e apoptose
2300 - Indol 3 carbinol - Anticâncer e quimiopreventivo do câncer - Revisão
2301 - Indol 3 carbinol e câncer - Revisão
2302 - Indol 3 carbinol e câncer - Revisão
2303 - Inibidores do transporte de protons como drogas anticâncer potencialmente seletivas
2304 - Levisticum officinalis composição e atividade antiproliferativa no carcinoma de cabeça e pescoço
2305 - Meio ácido peritumoral induz o p53 tipo “wild” no adenoma e carcinoma de colon
2306 - Felippe Jr. Mesotelioma com carcinomatose abdominal dezembro de 2009
2307 - Câncer de próstata é inibido in vitro com mistura de 4 ervas : Sheep Sorrel (Rumex acetosella), Burdock (Arcticum lappa), Slippery Elm Bark (Ulmus fulva), e Turkey Rhubarb Root (Rheum palmarum).
2308 - Epigalocatequina galato diminui o poencial metastático do melanoma
2309 - Epigalocatequina galato – extrato de chá verde – induz FAS/CD95 e media apoptose através da inibição do JAK/STAT3 constitutivo e induzido pela IL-6 no carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
2310 - Eugenol e melanoma maligno. Supressão da proliferação por inibição da atividade transcricional do E2F1
2311 - Eugenol suprime NF-kappaB e inibe proliferação em modelo de rato : carcinogênese induzisda por MNNG
2312 - Extrato da folha da goiaba possui atividade anticâncer de próstata suprimindo a via AKT/mTOR/Ribossoma p70 S6 kinase
2313 - Extrato de folha de goiabeira suprime o AKT/mTOR/ribosoma p70 S6 kinase/MAPK no câncer de próstata
2314 - Fenoxazinas - Phx-3 e Phx-1 acidificam o protoplasma e suprimem a gicólise anaeróbia e a via Akt e despolarizam a mitocondria provocando apoptose em 10 linhagens de câncer
2315 - Glioblastoma multiforme A eficácia da combinação Ruta graveolens e fosfato de cálcio em ultra-diluição homeopática
2316 - Acidificação intracelular ativa apoptose via p53
2317 - Acidose metabólica leve. Possível causa do aumento da sobrevida de pacientes com câncer renal metastático pós nefrectomia
2318 - Acidose metabólica provocada por Cloreto de Amônio bloqueia a glicólise e inibe a proliferação de vários tipos de tumores experimentais
2319 - Ambiente ácido aumenta ROS que induz ativação do MAPK nas células cancerosas
2320 - Acetogeninas da Annona reticulata possuem efeito antiproliferativo em várias linhagens do câncer humano – pulmão, leucemia mielógena crônica, cervix e mama
2321 - Arctiin derivado do Arctium lappa inibe proliferação do câncer de próstata por diminuir a expressão da ciclina D1
2322 - Azotemia com leve acidose metabólica é a causa da regressão das metástases e aumento da sobrevida no carcinoma renal pós nefrectomia
2323 - Bifosfonados dobram o risco de câncer de esôfago
2324 - Carcinoma pouco diferenciado com metástases no fígado e perna tratado com DCA - dicloroacetato de sódio - Melhoria drástica das dores
2325 - Graviola - Anona muricata . Novas acetogeninas anonáceas com efeito em duas linhagens do hepatoma
2326 - Graviola. Extrato da fruta inibe seletivamente a proliferação do câncer de mama in vitro e in vivo envolvendo a diminuição da expressão do EGFR
2327 - Hidrocarbonetos aromáticos policíclicos ativam NHE1 e podem desencadear o câncer
2328 - Levisticum officinale possui efeito antiproliferativo no carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
2329 - Mebendazol promove a parada do ciclo celular em G2/M , apoptose e antiangiogênese in vitro e in vivo no câncer de pulmão
2330 - Acetogeninas do abacate inibem a proliferação do câncer oral humano via EGFR/RAS/RAF/MEK/ERK1/ERK2
2331 - Acidose metabólica provocada por Cloreto de Amônio bloqueia aumenta a degradação do fósforo com aumento da liberação de cálcio intracelular
2332 - Medicamentos homeopáticos induzem apoptose em células tumorais
2333 - Mesotelioma com carcinomatose abdominal dezembro de 2009
2334 - MIRTILO - Bilberry – Vaccinium myrtillus – e antocianinas: Indução de apoptose no carcinoma de colon e leucemia mielógena humana
2335 - NDGA inibe a 5-lipoxigenase e bloqueia o receptor TRPM7 (transient receptor potencial cation channel, subfamily M, receptor7) e diminui a proliferação do câncer gástrico
2336 - NHE e dinâmica do pH na etiopatogenese e tratamento do câncer . As duas faces da mesma moeda - uma única natureza
2337 - NHE e dinâmica do pH nas metastases
2338 - Nigella sativa - Cominho negro - Atividade anticâncer
2339 - Nigella sativa Timoquinona reduz migração e invasão do glioblastoma associado com diminuição do FAK (Focal Adhesion Kinase), MMP-2 , MMP-9 e redução da fosforilação do ERk
2340 - Nigella sativa é eficaz no mieloma múltiploo via despolimerizaçao de citoesqueleto, suprimindo STAT3 e diminuindo razão Bcl2 por Bcl-XL
2341 - Nigella sativa eficaz no câncer gástrico
2342 - Nigella sativa. Potencial cura para inflamação e câncer
2343 - Nigella sativa. Timoquinona possui efeito antimetastático no câncer de pâncreas
2344 - Nigella sativa. Timoquinona possui efeito no câncer de mama : aumenta a atividade da via PPAR-gama e diminui a expressão dos genes Bcl-2,Bcl-XL e survivina
2345 - Óleo de cravo da Índia , eugenol, provoca apoptose no câncer de colon humano
2346 - Óleo do cravo da Índia, ou do orégano ou da pimenta negra ou da goiaba ou da canela contém óxido de beta-cariofileno que inibe o crescimento e induz apoptose suprimindo a via PI3K/AKT/mTOR/S6K1 e ROS mediando ativa&ccedi
2347 - Óleo essencial de cravo da India, canela, pimenta negra e goiaba - cariofileno - inibe crescimento e induz apoptose por suprimir vias PI3K-AKT-mTOR-S6K1 mediado por ativação da MAPK por ROS
2348 - Omeprazol inibe proliferação de células do câncer de colon – em 1995 mecanismo desconhecido
2349 - Quercetina e câncer
2350 - Regulação do pH intracelular e apoptose dependente da mitocondria
2351 - Ruta é mais eficaz que o Hidrastis, Licopodium ou Tuia em diluições homeopáticas na carcinogênese induzida quimicamente
2352 - Ruta graveolens em extrato possui atividade antitumoral
2353 - Ruta graveolens induz lesão de DNA, aumenta p53, reduz a ciclina B1 e ativa a via AKT provocando parada do ciclo celular em G2-M e apoptose no câncer de mama e prostático
2354 - Ruta graveolens pára o ciclo celular de várias linhagens de células cancerosas: linfoma, adenocarcinoma de próstata e carcinoma pulmonar
2355 - Ruta graveolens possui arborinine e furanoacridone com atividade citotóxica em linhagens de câncer humano
2356 - Ruta ou Hidrastis em diluições homeopáticas possuem efeito antitumoral contra: carcinoma de Ehrlich, linfoma de Dalton, melanoma e tumor de pulmão
2357 - Synadenium umbelatum. Eficaz no tumor de Ehrlich ascítico
2358 - Efeito anticâncer de várias plantas Brasileiras
2359 - Metástases hepáticas tratadas com glucana
2360 - Quercetina inibe a síntese das “heat shok proteins” e sensibiliza o câncer à hipertermia, quimioterapia e radioterapia
2361 - Potente efeito inibidor de linhagens de células cancerosas com zinco e sulforofane
2362 - Produtos naturais como inibidores da aromatase no câncer de mama - biochanin-A , genisteína, quercetina, isoliquiritigenina, resveratrol, e extrato de semente de uva
2363 - Plantago major possui efeito no tumor de Ehrlich ascítico in vivo
2364 - Pawpaw. Acetogeninas de anonácea bloqueia ciclo celular e induz apoptose no câncer de mama estrógeno dependente
2365 - Pawpaw. Asimina triloba tem efeito anticâncer de pulmão e mama : acetogeninas de anonácea
2366 - Pheophobide é agente antitumoral atóxico derivado de vários tipos de plantas, principalmente da Livistona chinensis - Patente
2367 - Acetogeninas anonaceas do Pawpaw
2368 - Acetogeninas do Pawpaw suprimem angiogênese via HIF-1 VEGF
2369 - Acidose metabólica leve . Regressão total das metástases de carcinoma renal pós nefrectomia em 4 de 91 pacientes.
2370 - Clerodendrum calamitosum e C. cyrtophyllum. Derivados do pheophorbide são citotóxicos para 7 tipos de neoplasias
2371 - Plantago spp possui efeito citotóxico em tumores
2372 - Nerium oleander - Efeitos citotóxicos de extrato das folhas, caule e raiz na leucemia - papel da p--glicoproteína
2373 - Felippe Jr. Carcinoma neuroendócrino de pâncreas Setembro de 2010
2374 - Apocynaceae Analise fitoquímica e antiproliferativa de 10 extratos de folhas
2375 - Arctium lappa Efeito antioxidante e antiproliferativo
2376 - Isoflavona do Red clover (Trifolium pratense) , biochanin A, inibe a expressão e a atividade da aramotase
2377 - Mebendazol Benzimidazois. Histórico dos efeitos no citoesqueleto - 7 trabalhos
2378 - Nerium oleander Teste de citotoxicidade em 57 linhagens de células
2379 - Plantago. Efeito imunomodulador
2380 - Plantago major é imunoestimulante
2381 - Ruta graveolens em extrato ou preparação homeopática possui potencial clastogênico em medula óssea de camundongo
2382 - Synadenium umbellatum possui atividade angiogênica
2383 - Zinco modula a lesão do DNA diferentemente em células normais e no câncer
2384 - Cafeína diminui drasticamente os efeitos de várias drogas antitumorais - berberina, sanguinarina, cheleritrine, doxorubicina, elipticina, camptotecina
2385 - Câncer colo-retal possui canais de potássio ATP dependente. Drogas que abrem os canais aumentam a proliferação (minoxidil, diazoxide) e drogas que fecham o canal diminuem a proliferação do câncer (dequalinium
2386 - Câncer de cabeça e pescoço. A deficiência de zinco piora o prognóstico – 4 estudos
2387 - Câncer de mama - Dicloacetato de sódio aumenta a fosforilaçao oxidativa e trióxido de arsênio inibe a glutaminólise
2388 - Câncer de mama - Encontrou-se baixos níveis de testosterona e DHEA na saliva que são as frações biodisponíveis
2389 - Câncer de ovário. Dicloroacetato de sódio induz apoptose via redução do estresse oxidativo
2390 - Câncer de próstata possui canais de potássio ATP dependente. Drogas que abrem os canais aumentam a proliferação e drogas que fecham os canais de potássio diminuem a proliferação tumoral de modo dose d
2391 - Acidificação intracelular induz apoptose por estimular a atividade da proteína ICE-like
2392 - Ácido carnósico da Rosmarynus officinalis provoca apoptose no neuroblastoma humano via ROS ativando p38
2393 - Ácido ursólico induz apoptose ,independente do p53, através do do JNK e aumento da atividade dos receptores da morte potenciando o TRAIL
2394 - Alecrim e outros temperos possuem atividade anti-tumorigênica no câncer de colon
2395 - Aloe emodin no tratamento dos tumores neuroectodérmicos periféricos (pPNET), sarcoma de Ewing, melanoma e microcitoma
2396 - DHEA e câncer. O 7beta-hidroxi-epiandrosterona , metabolito do DHEA, exerce efeitos antiestrogênicos no câncer de mama – efeito antiproliferativo
2397 - DHEA pode ser útil no tratamento do câncer de mama: diminui a proliferação (parada do ciclo em G1), diminui a migração e aumenta a apoptose
2398 - DHEA sulfato baixo no sangue possivelmente aumenta o risco de metástases nos pacientes com câncer já instalado
2399 - DCA no Câncer - Eixo canal de K+ - mitocondria é suprimido no câncer. O DCA ativa a PDH e promove apoptose e inibição da proliferação tumoral - TRABALHO ORIGINAL DE MICHELAKIS
2400 - Diazoxide inibe proliferação do câncer de pulmão por diminuir a beta-catenina e assim a transcrição da ciclina D1
2401 - Dicloraoacetato de sódio mais inibidores da metilação do DNA seriam mais eficazes no tratamento do câncer humano
2402 - Dicloroacetato de sódio inibe o crescimento do neuroblastoma agindo especificamente nas células malignas indiferenciadas
2403 - Dicloroacetato de sódio. Método de tratamento do câncer – PATENTE Michelakis
2404 - Digoxina e ouabaina diminuem a eficácia da quimiotewrapia do câncer de colon por induzir a expressão da P-glicoproteína (Pgp)
2405 - Emodim potencia os efeitos antitumorais da gemcitabine no câncer de pâncreas in vivo inibindo os inibidores da apoptose – survivina e XIAP
2406 - Aloe emodim uma benzoantraquinona, induz parada do ciclo celular em G2/M e apoptose via ativação da caspase 6 no câncer de colon humano
2407 - Emodin diminui as metástases do câncer de pâncreas diminuindo a expressão do NF-kappa B e do MMP-9
2408 - Emodin inibe invasão e migração de células do câncer de próstata e pulmão por diminuir a expressão do receptor CXCR4
2409 - Emodin possui efeito antitumoral no câncer de colon humano in vivo e in vitro: apoptose e parada do ciclo celular em G2/M
2410 - Emodin potencia o efeito da cisplatina no câncer de vesícula através da geração de ROS e inibição da survivina
2411 - Emodin. Propriedades antitumorais e apoptóticas do emodim, antraquinona derivada do Rheum officinale Baill contra o câncer de pâncreas via inibição da ativação do Akt
2412 - Emodin reverte resistência à gemcitabine no câncer de pâncreas
2413 - Glioblastoma multiforme. Pacientes com GBM não devem ingerir o alecrim para evitar estímulo do NGF (fator de crescimento neurônio)
2414 - Hiperinsulinemia promove o aparecimento de câncer de colon em humanos e roedores
2415 - Hiperosmolaridade inibe NHE-2 e NHE-3 , enquanto ativa a NHE-1
2416 - Inibição do antiporter Na+/H+ (amiloride) induz acidose intracelular e impede a proliferação e viabilidade do hepatocarcinoma humano
2417 - Inositol hexafosfato - Papel protetor contra o câncer de pele provocado por UVB
2418 - Inositol hexafosfato exerce atividade antimetastática modulando expressão dos genes das MMPs (Metaloproteinases) e TIMP (Tissue inhibitors of MMPs), no câncer de colon
2419 - Inositol hexafosfato inibe MMP-2 e MMP-9 em células do câncer de colon
2420 - Inositol hexafosfato mais inositol no câncer de mama - Tratamento em conjunto com quimioterapia em estudo duplo-cego, randomizado
2421 - Inositol hexafosfato mais inositol no tratamento do câncer - Do laboratório à Clínica
2422 - Mahonia oiwakensis pode ser útil no câncer de pulmão
2423 - Oleandrin e digitálicos funcionam melhor nos tumores que expressam alta atividade da bomba Na+/K+ ATPase
2424 - Rosemary (alecrim) tem seu lugar na prevenção do câncer
2425 - Rosmarinus officinalis. Ácido carnósico inibe proliferação e migração de células do câncer coloretal
2426 - Rosmarinus officinalis óleo essencial possui atividade antibacteriana e anticâncer
2427 - Rosmarinus officinalis possui efeito antiproliferativo in vitro no câncer de ovário
2428 - Rosmarynus officinali possui efeito antioxidante e antigenotóxico no hepatocarcinoma
2429 - Rottlerin apresenta efeito antiangiogênico no câncer de mama in vitro
2430 - Rottlerin aumenta a indução de COX-2 induzida pela IL-1beta via ativação do p38 MAPK nas células do câncer de mama MDA-MB-231
2431 - Rottlerin induz apoptose no carcinoma de colon através do aumento do NAG-1(non-steroidal anti-inflammatory drug activated gene-1) via ERK e p38 MAPK , independente do PKC delta
2432 - Rottlerin e câncer - Novas evidências e mecanismos
2433 - Rottlerin induz aumento da heme oxigenase-1 através das espécies reativas de oxigênio no câncer de colon
2434 - Rottlerin induz estresse pró-apoptótico do reticulo endoplasmático independente da PKC no câncer de colon humano
2435 - Rottlerin inibe o transporte de insulina para o intracelular por desacoplar a fosforilação oxidativa mitocondrial
2436 - Rottlerin mais Sorafenib - Efeito benéfico da associação no glioblastoma
2437 - Rottlerin. Mecanismos de apoptose na leucemia linfocítica crônica
2438 - Sanguinarine induz apoptose no câncer de colon humano via regulação da razão Bax/Bcl-2 e caspase 3 e 9 , in vitro.
2439 - Sinalização da hipóxia no câncer e abordagens para regressão do tumor
2440 - Genisteína, biochanin-A e apigenina provocam com a mesma eficácia apoptose no câncer de próstata via aumento da transcrição do p21 e inibição do PLK-1 (polo-like kinase-1)
2441 - Metionina. Restrição de metionina promove parada do ciclo celular em G2, lesão do DNA e apoptose em células do câncer - PATENTE
2442 - Rottlerin sensibiliza as células do carcinoma de colon ao TRAIL via desacoplamento da mitochondria e independente da PKC
2443 - Rottlerin sensibiliza células do glioma à apoptose pelo TRAIL
2444 - Unha de gato - Uncaria tomentosa - Seu extrato possui efeitos antioxidantes e antitumorais no carcinosarcoma in vivo
2445 - Uso de agonistas dos canais de potássio no tratamento do câncer , especialmente de mama e de endométrio: PATENTE
2446 - Zinco na prevenção do câncer
2447 - Biochanin-A , isoflavona do Red clover,alfalfa e couve, mostra atividade antiinflamatória e antiproliferativa via inibição da expressão do iNOS, fosforilação do p38-MAPK e ATF-2 e bloqueio do NF-kappaB
2448 - Rosmarynus officinalis. Carnosol e ácido carnosinico possuem atividade antiangiogênica
2449 - Zinco exógeno aumenta a expressão do ZnT-1 (transportador do Zn para dentro das células) e induz apoptose no câncer pancreático
2450 - Efeito do bicarbonato de sódio sobre o pH intracelular sob várias concentrações de tampões
2451 - Mahonia bealey extrato aquoso das folhas possui atividade antiproliferativa possivelmente por conter BERBERINA
2452 - Red clover, Trifolium pratense, possui atividade antiangiogênica , menor que genisteína e daidzeina
2453 - Regulação do pH intracelular e Fator Induzível pela Hipóxia (HIF )
2454 - Rottlerin despolariza membrana mitocondrial, reduz ATP celular, ativa AMPK e afeta produção de ROS e é considerado um ineficaz inibidor da PKC delta
2455 - Berberina da Mahoini aquifolium possui atividade antimutagênica
2456 - Atividade anticâncer de facilitadores do ferro
2457 - Minoxidil , abre canal voltagem-dependente do K+ e aumenta a proliferação do câncer de mama e a amiodarona e o dequalinium, fecham este canal e diminuem a proliferação
2458 - Novos quelantes no tratamento do câncer – tiosemicarbazonas
2459 - Quelantes de metais : aplicação na prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer
2460 - Quelantes do ferro como agentes antineoplásicos
2461 - Quelantes do ferro na quimioterapia do câncer
2462 - Ascaridol do Croton regelianus (velame de cheiro) possui atividade antitumoral in vitro e in vivo
2463 - Ascaridol pode ser eficaz contra câncer resistente a múltiplas drogas (MDR)
2464 - Ascaridol possui efeito contra o câncer: óleo essencial do Croton regelianus (velame de cheiro)
2465 - Ascaridol possui forte efeito antiproliferativo em células neoplásicas deficientes em NER (nucleotide excision repair)
2466 - Chelidoneum majus 30C e 200C (homeopático) no hepatocarcinoma: antitumoral e antitóxico
2467 - Chenopodium album possui efeito antiproliferativo no câncer de mama estrógeno dependente e estrógeno independente
2468 - Chenopodium ambrosioides é eficaz contra o Schistosoma mansoni
2469 - Chenopodium ambrosioides possui potente efeito contra o tumor de Ehrlich sólido e
ascítico
2470 - Chenopodium ativa macrofagos e linfocitos
2471 - Rottlerin, um inibidor da calmodulina -dependente proteína kinase III diminui a proliferação dos gliomas malignos incluindo o glioblastoma
2472 - Chenopodium ambrosioides aumenta a função de macrófagos com produção de NO e ativa linfócitos do baço e gânglios linfáticos
2473 - Chenopodium ambrosioides : óleo essencial contém de 30 a 47% de ascaridol
2474 - Quercetina aumenta a biogênese mitocondrial no músculo e cérebro e a tolerância ao exercício
2475 - Rottlerin induz apoptose via receptor da morte 5 (DR5) dependente do CHOP (CCAAT-enhancer-binding protein-homologous protein) e independente da PKC-delta
2476 - Câncer de mama. Humanos e roedores efitos diferentes da isoflavona de soja
2477 - Carcinoma de tiroide na criança após radioterapia para neuroblastoma
2478 - Flavonóides , incluído quercetina, Interação com as mitocôndrias e aumento da apoptose
2479 - Aspirina e outros antiinflamatórios não hormonais e rico de câncer coloretal
2480 - Aspirina em baixa dose , inibição da COX-2 e quimioprevenção do câncer colo-retal
2481 - Aspirina por longo tempo e risco de câncer colo-retal
2482 - Aspirina possivelmente reduz a incidência e mortalidade do câncer
2483 - Isoflavonas da soja sensibilizam o câncer de pulmão à radioterapia enquanto protegem as células normais
2484 - Isoflavonas da soja sensibilizam vários tipos de câncer à radioterapia
2485 - Isoflavonas da soja . Consumo diminui o risco de câncer na menopausa da mulher com útero presente. Legumes, soja e tofu sem significância
2486 - Leite de vaca estimula a proliferação do câncer de próstata em cultura
2487 - Zinco modula a lesão do DNA diferentemente em células normais e no câncer
2488 - Morfina suprime angiogênese via HIF-1alpha/p38MAPK
2489 - Halofuginone, derivado da planta chinesa Dichroa febrífuga , droga órfã anticâncer
2490 - Halofuginone Clin Cancer Res-2003-Gross-3788-93
2491 - Glioblastoma na criança O papel benéfico da inibição do IGF-1R
2492 - Dieta rica em gordura versus dieta pobre em calorias na iniciação e progressão do câncer de mama induzido em camundongo
2493 - Drogas antihelmínticas no tratamento do câncer e doenças hiperproliferativas
2494 - PQQ – pirroloquinolina quinona – e vias JAK STAT e MAPK
2495 - PQQ - pirroloquinolina quinona - modula quantidade e função mitocondrial no camundongo
2496 - PQQ, pirrolinoquinolina quinona, inibe a expressão da RNAm tirosinase no melanoma murino B16
2497 - Antiinflamatórios não hormonais e prevenção do câncer coloretal
2498 - Aspirina e outros antiinflamatórios não hormonais e rico de câncer coloretal
2499 - Produtos comerciais da soja são benéficos nos pacientes com câncer de próstata
2500 - Adiponectina diminui o estresse oxidativo no câncer de próstata [R]
2501 - Baixo nível de adiponectina é fator de risco de câncer endometrial. Aumento da adiponectina é antiproliferativo no câncer endometrial [R]
2502 - Câncer e ribosomos
2503 - Polimorfismo do gene VDR para vitamina D aumenta risco de câncer coloretal
2504 - Rapamicina mimetiza parcialmente os efeitos anticâncer da dieta com restrição calórica no câncer de pâncreas
2505 - Adiponectina. Associação entre diminuição da adiponectina com o aumento de câncer de mama e coloretal [R]
2506 - GSK 3 diminui a expressão da ciclina D1
2507 - GSK 3 glicogênio sintase kinase 3 promove a atividade da proteína ribosomal p70 S6 kinase (S6K1) e proliferação celular no câncer, diabetes, envelhecimento e obesidade
2508 - Resveratrol, metformina, sulfonilureia e tiazolidinedionas aumentam a expressão da adiponectina e a sua multimerização [R]
2509 - Ribosomopatias e o gene p53 [R]
2510 - Água reduzida eletrolisada inibe a angiogênese tumoral
2511 - Água reduzida eletrolisada suprime dois estágios da transformação celular neoplásica
2512 - Amiodarona na leucemia murina
2513 - Amiodarona no tratamento dos gliomas
2514 - Amiodarona provocando hiperpigmentação da pele e carcinoma basocelular múltiplos
2515 - Aparelho de translação canceroso
2516 - Berberina inibe o crescimento do carcinoma de ovário: parada do ciclo celular e aumento do p27
2517 - Berberina aumenta a expressão do gene p53 e inibe a degradação da proteína p53
2518 - Berberina Efeito antitumoral no linfoma primário, via inibição do NF-KappaB
2519 - Berberina Inibe a proliferação do câncer de colon inativando a via Wnt/Beta-catenina: inibe expressão do RNAm da Beta-catenina
2520 - Berberina inibe a proliferação do câncer de tireóide
2521 - Berberina inibe potencial metastático do melanoma induzindo ativação do AMPK via redução da atividade do ERK e da da expressão da proteína COX-2
2522 - Berberina interage com a proteína POT1 e afeta função do telomero em células cancerosas : novo alvo no câncer
2523 - Berberina reduz survivina e COX-2 e induz apoptose no carcinoma epitelial intraductal humano
2524 - Berberina suprime câncer de mama via inibição da PKC-alfa
2525 - Câncer de cabeça e pescoço - Deficiência de zinco aumenta o volume tumoral , o estadiamento e o número de hospitalizações
2526 - Eugenol provoca apoptose no câncer de mama
2527 - Inibidores do mTORC1 - perhexilina, niclosamida, amiodarona e rottlerin
2528 - Quimioprevenção do câncer com polpa e suco cítrico - mandarina- ricos em Hesperidina e Beta-Criptoxantina
2529 - Berberina mecanismos no câncer de mama envolve: desregulação do dobramento das proteínas, proteólise, regulação redox, tráfego de proteínas, sinalização celular, transporte de el& [R]
2530 - Efeito antitumoral da água hidrogenada [R]
2531 - Resveratrol em baixas doses aumenta geração de adiponectina no câncer coloretal e pode ser útil no tratamento [R]
2532 - Regulação e função da proteína ribosomal S6 kinase (S6K) na rede de sinalizaç]ão do mTOR
2533 - Sanguinarina e berberina interagem com DNA telomérico e C-myc22 (G4): induz a formação e estabiliza o G4 inibindo tumorigênese
2534 - Emodin induz apoptose via acidificação do protoplasma e aumento das espécies reativas de oxigênio
2535 - Acidez tumoral – um novo alvo na Terapia do câncer
2536 - Causas ambientais e ocupacionais de câncer - novas evidências 2005 -2007
2537 - Glioblastoma e gliomas se associam ao uso do celular (mobile phone) : risco 2B – provavelmente carcinogênico
2538 - p53 - seu papel nas ribosomopatias
2539 - Curcumina no tratamento do câncer de mama com HER-2 superexpresso e comparação com o Herceptin - Curcumina mesma eficácia
2540 - Ácido docosahexanoico inibe EGFR no câncer de mama, pulmão e colon e possui efeito sinérgico com os inibidores convencionais.
2541 - Delfinidina uma antocianidina das frutas e vegetais pigmentados que inibe o EGFR no câncer de mama
2542 - Catequinas do chá verde inibem EGFR,IGF-1R e VEGF no câncer
2543 - Óleo de oliva no tratamento do câncer de mama HER2 positivo e resistente à terapia convencional
2544 - Emodin inibe Her2/neu , um co-receptor do EGFR
2545 - TABELA DE SUBSTÂNCIAS CARCINOGÊNICAS PARA O HOMEM
2546 - Acidificação intracelular na proliferação, transformação e apoptose
2547 - Ácido crisofânico uma antraquinona naturalbloqueia a proliferação do câncer de colon por inibir a via EGFR/mTOR
2548 - Ácido docosahexanoico inibe EGFR no câncer de mama, pulmão e colon e possui efeito sinérgico com os inibidores convencionais
2549 - Alterações da homeostase do pH na apoptose
2550 - Bloqueadores da angiotensina são agonistas do PPARgama
2551 - Bloqueadores da angiotensina I são agonistas do PPARgama e aumentam a expressão da adiponectina - Telmisartana
2552 - Bloqueadores do receptor da angiotensina modulam sistema imune via VDR, PPARgama e CCR2b – Efeitos possíveis na AIDS, Infecções bacterianas e fúngicas e no Câncer
2553 - Câncer de mama e nódulo benigno relação com VDR e CYPs
2554 - Câncer de pâncreas – possível efeito benéfico do DBP-MAF – GcMAF
2555 - Catequinas do chá verde inibem EGFR,IGF-1R e VEGF no câncer
2556 - Curcumina no tratamento do câncer de mama com HER-2 superexpresso e comparação com o Herceptin - Curcumina mesma eficácia
2557 - DBP-MAF - GcMAF como importante coadjuvante na imunização
2558 - DBP-MAF inibe a proliferação , migração e a expressão do uPAR no câncer de próstata DBP-MAF igual GcMAF
2559 - Delfinidina uma antocianidina das frutas e vegetais pigmentados que inibe o EGFR no câncer de mama
2560 - EGFR e COX2 na quimioprevenção de neoplasias com substancias naturais
2561 - Emodin – Efeito inibitório in vitro do adenocarcinoma de pulmão humano
2562 - Emodin e seus efeitos no ciclo celular proliferativo e apoptose no adenocarcinoma de pulmão linhagem Anip 973
2563 - Emodin inibe Her2/neu , um co-receptor do EGFR
2564 - Etoposide induz apoptose em células Hl-60 da leucemia promielocítica humana provocando acidificaçaõ intracelular com ativação da DNA endonuclease
2565 - Evento precoce da apoptose – acidificação citoplasmática com ativação da Ca++/Mg++ deoxiribonuclease II
2566 - Ganoderma tsugae em extrato inibe EGFR e a angiogênese no carcinoma epidermoide humano in vivo e in vitro
2567 - GcMAF ou DBP-MAF no tratamento do câncer de mama
2568 - GcMAF – DBP-MAF aumenta a atividade tumoricída do macrófago sem envolver o TNF ou NO no mecanismo de ação
2569 - Genisteína inibe proliferação do câncer de mama triplo negativo (MDA-MB-231) inibindo o NFkappaB via Notch-1
2570 - Importância do DBP-MAF - GcMAF - em vários tipos de câncer
2571 - Imunoterapia do câncer de colon metastático com DBP-MAF – GcMAF
2572 - Imunoterapia do câncer de mama metastático com DBP-MAF – GcMAF
2573 - Óleo de linhaça – papel benéfico no câncer de mama estrógeno dependente
2574 - Óleo de oliva no tratamento do câncer de mama HER2 positivo e resistente à terapia convencional
2575 - Pacientes com câncer em evolução apresentam altos níveis de nagalase - deglicosila DBP-MAF e provoca imunosupressão
2576 - pH intracelular, sinalização pelo Ca++, volume celular proliferação neoplásica
2577 - Apoptose dependente das mitocondrias e pH - acidose intracelular provoca apoptose [R]
2578 - Tratamento do cânce de próstata com imunoterapia - GcMAF proteína ativadora de macrófago diminui drasticamente a nagalase e impede proliferação do câncer de próstata
2579 - Tratamento do câncer com produtos naturais, incluindo inibidores do EGFR e da P-glicoproteína
2580 - Vários fatores induzem as mitocôndrias acidificar o citoplasma : evento precoce da apoptose
2581 - Angiotensina II , proliferação celular e angiogênese – implicações biológicas e terapêuticas no câncer
2582 - Aminoácidos ramificados mais inibidor da enzina conrsora da angiotensina (ECA) diminuem o risco de recorrência do hepatocarcinoma – trabalho controlado e randomizado
2583 - Angiotensina II aumenta a invasão e as metástases no câncer de mama
2584 - Angiotensina II quando expressa no câncer de mama ductal invasivo provoca aumento da angiogênese e : VEGF-A e VEGF-D
2585 - Angiotensina III ativa MAPK e aumenta a proliferação do câncer de próstata – Olmesartana inibe a Angiotensina III e a ativação da MAPK
2586 - Aumento da expressão da ECA 2 (enzima conversora da angiotensina 2) diminui a proliferação tumoral via inibição da angiogênese e da invasão tumoral(inibe MMP-2 e MMP-9) in vitro e in vivo no câncer de
2587 - Baixos níveis de 25(OH)D3 se correlacionam com aumento da incidência de câncer: 1212 pacientes
2588 - Bloqueadores da Angiotensina e inibidores da ECA não aumentam o risco de câncer
2589 - Bloqueadores do receptor tipo 1 da angiotensina II suprimem a proliferação celular provocada pela angitensina II no câncer de mama por inibir a sinalização do AT1R
2590 - Bloqueio do receptor tipo 2 da angiotensina II inibe a produção de ácido graxo sintase via ativação do AMPK em células do câncer pancreático
2591 - Câncer de pâncreas avançado e Gemcitabina mais candesartan um inibidor da ECA
2592 - Câncer de próstata Papel do sistema renina angiotensina
2593 - Comparação entre os inibidores da ECA (captopril) e o bloqueio do receptor tipo 1 da angiotensina II (losartana) na prevenção de alterações pré malignas do fígado: ambos são benéficos
2594 - Diabetes com ativação do sistema angiotensina : aumenta risco de metástase no câncer de colon
2595 - Efeito terapêutico dos bloqueadores da ECA no câncer de próstata
2596 - Inibibor da ECA benazepril , mas não o perindopril, suprime a angiogênese e a proliferação do câncer de esôfago
2597 - Inibição do Sistema Renina Angiotensina Aldosterona diminui atividade do Fator Tissular e do VEGF no carcinoma de mama humano
2598 - Inibidores da ECA e bloqueadores da angiotensina II aumentam a sobrevida dos pacientes com câncer: revisão sistemática positiva
2599 - Invariavelmente todas pacientes com câncer de mama têm deficiência de vitamina D: 180 pacientes
2600 - Polimorfismo ACE A-240T se correlaciona com câncer de pulmão nos chineses
2601 - Polimorfismo ACE se correlaciona com câncer de endométrio , mas não com o câncer de ovário
2602 - Polimorfismo da ECA inserção /deleção no câncer de pulmão humano
2603 - Risco de recorrência dso câncer de mama diminui com inibidores da ECA, bloqueadores da angiotensina II ou estatinas
2604 - Simvastatina altamente lipofílica, mas não as estatinas hidrofílicas diminui a recorrência do câncer de mama: 18769 mulheres
2605 - Sistema Renina An giotensina - inibidores da angiotensina i - polimorfismo da ECA e câncer
2606 - Sistema Renina Angiotensina Aldosterona na oncogênese gástrica
2607 - Tratamento antiangiotensina e hipoglicêmico suprime metástases hepáticas do câncer de colon
2608 - Vitamina D acima de 30 ng/ml no diagnóstico do câncer de mama – menor volume tumoral e melhor evolução, melhor sobrevida : 1800 pacientes
2609 - Indução da morte celular pela ISOFLAVONA - o papel das múltiplas vias de sinalozação
2610 - Angiotensina e câncer de pulmão
2611 - Cirurgia química de Mohs com pasta de cloreto de zinco no câncer de pele
2612 - Deglicosilação da proteína ligadora da vitamina D3 provoca imunosupressão em pacientes com câncer
2613 - Dietas mediterranea - prevenção do câncer de colon
2614 - GcMAF. Imunoterapia do câncer coloretal metastático com GcMAF
2615 - GcMAF. Imunoterapia do câncer de mama metastático com Vitamina D ligada à proteína derivando o fator ativador de macrófago : GcMAF
2616 - Imunoterapia do câncer de próstata com proteína Gc derivada do fator ativador dos macrófagoa - GcMAF
2617 - Inibição da GSK-3 com cloreto de lítio reduz o crescimento do câncer de próstata
2618 - Inibição da GSK-3 com cloreto de lítio diminui a proliferação do câncer de ovário
2619 - O papel dos receptores EP das prostaglandias na pele e no câncer de pele não melanoma
2620 - Prostaglandinas e Leucotrienos no Câncer
2621 - ProteínaGC - proteína ligada à vitaminaD - Genotipagem da ProteínaGc e atividade precursora do GcMAF.
2622 - Vitamina D e câncer
2623 - Zinco citrato Efeito antiproliferativo no câncer de ovário
2624 - Alta ingestão de betaína e colina diminui a frequência e a mortalidade do câncer de mama
2625 - Anidrase carbônica. Sua inibição é uma arma terapêutica, entretanto, não nova
2626 - Clorzolamida é melhor que a acetazolamida para diminuir proliferação do câncer de próstata
2627 - Mecanismos epigenéticos de substâncias naturais na prevenção do câncer
2628 - Inibidores da anidrase carbônica como agentes antitumorais
2629 - Vacuolar H-ATPases como nova estratégia anticâncer - PPI - peptidil prolil isomerase
2630 - Mecanismo molecular anticâncer do Chá verde - Epigalocatequina galato: inibição da enzima peptil prolil isomerase (Pin1 ou PPIase) responsável pela proliferação mitótica, ativação do
2631 - Dinâmica dos protons no câncer Sociedade Médica ISCDP
2632 - Epigalocatequina galato mecanismo molecular no câncer – Inibição do Pin 1(PPIase) – peptil prolil isomerase – trabalho original
2633 - Inibição da Na+ K+ ATPase pelos bloqueadores da angiotensina : losartana, candesartana, ibesartana e principalmente a telmisartana
2634 - Inibidores da bomba de protons induzem apoptose em tumores de células B por mecanismo independente das caspases e envolvendo estresse oxidativo
2635 - Inibidores da bomba de protons como pré tratamento sensibiliza tumores sólidos resistentes à quimioterapia citotóxica
2636 - Pin1 ou PPIase peptil prolil isomerase possui efeito proliferativo no câncer de mama
2637 - Calcitonina nasal em spray usada no tratamento da osteoporose aumenta o risco de câncer
2638 - Coix lacryma jobi - Extrato casca de semente inibe o NF-kappaB e a sinalização da Proteína Kinase C (PKC)
2639 - ca Coix lacryma-jobi e Brucea javanic no câncer
2640 - COIX LACRYMA-JOBI Estrutura e Propriedades Fisico -Químicas
2641 - Coix lacryma-jobi Farmacodinamia e cinética e terapêutica clinica
2642 - Coix lacryma-jobi induz apoptose e aumento da expressão da caspase 8 e Bcl-2 no Carcinoma Hepatocelular
2643 - Campo eletromagnético de 15 a 20 mT com 50Hz aumenta a apoptose, diminui a angiogênese e impede a proliferação
2644 - Campo eletromagnético pulsátil – PEMF - 1 mT, 8 Hz por 3 dias diminui a proliferação das células do câncer de ovário entretanto, com 16 ou 32 Hz aumenta a proliferação - CUIDADO
2645 - DBP- maf ou Gc-MAF efeito anticâncer de próstata na ausência de macrófagos
2646 - Gossipol no tratamento do retinoblastoma humano
2647 - Gossypol de contraceptivo masculino a droga anti tumoral
2648 - Gossypol de contraceptivo masculino a droga anti tumoral
2649 - Hesperidina inibe AP-1 e NF-kappaB e impede invasão do hepatocarcinoma humano
2650 - Inibidores do XIAP - gene que impede a apoptose - no tratamento do câncer
2651 - Casca do Plantago ovata fermentado aumenta SMAC no câncer coloretal : indutor de apoptose
2652 - Urucun (Bixa orellana) - Efeito no mieloma múltiplo
2653 - Câncer - sintomas - citocinas
2654 - Cloreto intracelular regula progressão do ciclo celular no câncer gástrico - papel benéfico da furosemida
2655 - Efeitos anticâncer dos hormônios do coração - peptídeo natriurético atrial
2656 - GSK 3 beta regula sinalização anti-apoptosie no glioblastoma e é inibida pelo cloreto de lítio
2657 - GSK 3 regula expressão da ciclina D1
2658 - Felippe Jr. Metabolismo da Célula Tumoral – ATP citoplasmático é motor da mitose
2659 - Inibição da HDAC diminui a expressão do EGFR no câncer coloretal
2660 - Lítio carbonato atenua neutropenia na quimioterapia
2661 - Lítio cloreto aumenta a proliferação do câncer de mama in vitro – Inibe GSK-3 e diminui proteínas apoptóticas
2662 - Lítio reduz potencial tumorigênico do EGF no câncer coloretal humano
2663 - Lítio suprime astrogliogenese por inibir STAT 3 independente do GSH 3 beta
2664 - Lítio modula a proliferação celular, apoptose e expressão gênica das citocinas na leucemia promielocítica e subclones resistentes
2665 - Telomerase e câncer
2666 - XIAP proteína inibidora da apoptose humana é a ovelha negra da família
2667 - Aspirina e outros antiinflamatórios não hormonais e risco de câncer coloretal
2668 - Litio cloreto promove aumenteo trancricional de TNF alfa pelos monócitos e granulocitose - importância no câncer
2669 - Lítio inibe a proliferação do câncer de esofago por induzir parada do ciclo celular em G2-M - inibe GSK-3 e diminue a expressão da ciclina B1
2670 - Mecanismos reguladores da atividade da telomerase implicaçoes no tratamento do câncer
2671 - Possível papel do lítio na diminuição da incidência de câncer em pacientes psiquiátricos
2672 - Regulação do gene hTERT no câncer - transcriptase reversa da teomerase humana
2673 - Beta galactosidase e Câncer
2674 - Ácido picolínico controla a proliferação tumoral de modo diferente nas células transformadas comparando com a células normais
2675 - Butirato ativa a expressão da bomba do ácido monocarboxílico MCT 4 no câncer de mama e aumenta a atividade antitumoral do 3-bromopiruvato
2676 - Ácido picolínico inibe a síntese de DNA nuclear por quelar o ferro intracelular no câncer – para ciclo celular na fase S
2677 - Ácido picolínico possui efeito antiproliferativo tumoral por ativar macrófagos
2678 - Ácido picolínico quelante do ferro intracelular diminui tumor e aumenta sobrevida do tumor murino . A desferoxamina outro quelante do ferro não possui efeito.
2679 - Berberina análise proteômica na citotoxicidade no câncer de mama
2680 - Deficiência de iodo aumenta risco de câncer gástrico
2681 - Efeitos antitumorais das Thiazolidinedionas independente do PPARγ
2682 - Glucoronolactona diminui a proliferação e aumenta a apoptose no câncer
2683 - IGF-1 ativa NHE1 e alcaliniza o citoplasma – implicações no câncer
2684 - Iodo molecular provoca apoptose em células do câncer de mama de modo independente das caspases
2685 - Metabolismo energético como alvo no câncer - Gossypol
2686 - Micoplasma no câncer
2687 - NF-kappa B como estratégia terapêutica no glioblastoma multiforme
2688 - Vitamina D na prevenção e tratamento do câncer
2689 - Ácido picolínico agente anticâncer por quelar ferro – parada do ciclo celular na fase S.
2690 - Ácido picolínico aumenta a expressão da oxido nitrico sintase - efeito tumoricida semelhante a arginina
2691 - Ácido picolínico, agente quelante, aumenta a expressão dos receptores da transferrina em células da eritroleucemia humana
2692 - Atividade antitumoral do ácido fusárico um derivado do ácido picolínico
2693 - Atividade antitumoral do ácido picolínico – tumor de Ehrlich do camundongo- aumento da sobrevida
2694 - Canais Kv voltagem dependente egliomas malignos - papel do veneno de escorpião de Israel - Leiurus quinquestriatus - e da digoxina
2695 - Cloreto de lítio pode ser benéfico no glioblastoma multiforme
2696 - Cromo (III) picolinato não é clastogênico
2697 - Digitálicos – digoxina, digitoxina - uma nova classe de agentes anticâncer
2698 - Digitoxina e digoxina : citotoxicidade no câncer de pâncreas
2699 - Digoxina aumenta o risco de câncer de mama
2700 - Digoxina e ou digitoxina inibem a síntese do p53 via inibição do Src ou MAPK
2701 - Digoxina é possivelmente um novo tratamento para o câncer de próstata
2702 - Digoxina e retinoblastoma
2703 - Digoxina – fitoestrógeno – aumenta risco de câncer de útero
2704 - Digoxina induz a P-glicoproteína no câncer coloretal e diminui eficácia da quimioterapia
2705 - Digoxina não atinge nível terapêutico em humanos para inibir o HIF1 no câncer
2706 - Digoxina no câncer de próstata é potente inibidor do HIF-1 e da angiogênese
2707 - Digoxina ou digitoxina diminuem o PSA no câncer de próstata
2708 - Efeito apoptótico no câncer dos derivados da niacina
2709 - Efeito do ácido fusárico no adenocarcinoma de mama
2710 - Efeito do ácido fusárico no carcinoma coloretal
2711 - Glicosídios cardíacos - digoxina – induzem autofagia no câncer pulmonar (não de pequenas células) regulando vias de sinalização
2712 - Glicosídios cardíacos – digitálicos - exercem efeito anticâncer por indução de morte celular imunogênica
2713 - HIF-1alfa e interioração do cálcio como alvos no tratamento do câncer de próstata com digoxina
2714 - Indol 3 carbinol ativa p53 e caspase 8 provocando apoptose no câncer de pulmão
2715 - Metilação proteica - novo regulador do p53 o principal supressor tumoral
2716 - Novas aplicações terapêuticas para os digitálicos – digoxina – digitoxina - câncer
2717 - Pacientes com doença bipolar têm maior risco de câncer
2718 - PTEN regula apoptose coloretal via sinalização Cdc42. Cdc42 inibe GSK 3 beta. Butirato ativa Cdc42
2719 - Toxicidade seletiva induzida pelo ácido picolínico em células transformadas pelo vírus símio 40 em cultura - antiproliferativo sem toxicidade nas celulas normais
2720 - Uso da digoxina na mulher e risco de câncer de mama : aumenta o risco
2721 - Uso de digitoxina diminui o risco de contrair leucemia, linfoma, e câncer renal e do trato urinário
2722 - Di indol metano inibe COX-2 no câncer de mama
2723 - Digoxina inibe a atividade do HIF-1, bloqueia crescimento tumoral, vascularização, invasão e metástases no câncer de mama
2724 - Digoxina inibe o fator induzível pela hipóxia HIF-1alfa sendo importante no tratamento do câncer de mama: diminui disseminação linfática do tumor
2725 - Fator induzível pela hipóxia é o fator mestre na indução de metástases no câncer de mama
2726 - Genisteína provoca apoptose acrescida de autofagocitose no câncer de ovário. Quimioterápicos somente provocam apoptose
2727 - Indol 3 carbinol mais genisteína induz sinergicamente apoptose do câncer de colon humano inibindo a fosforilação do Akt e a progressão para autofagia
2728 - Lisil oxidase e metástases induzidas pela hipóxia
2729 - Prevenção do câncer e nutri epigenética
2730 - Glucoronolactona diminui a carcinogênese mamária por antracenos - inibição da beta glucoronidase
2731 - Glucoronolactona e glucaratos. Efeito antiproliferativo no câncer de mama
2732 - Glucoronolactona e glucaratos. Inibição da hepatocarcinogênese
2733 - Glucoronolactona e glucaratos. Inibição das metástases e invasão no câncer pulmonar
2734 - Glucoronolactona e glucaratos. Mecanismo da ação no câncer : inibe proteína kinase C e induz TGF beta
2735 - Glucoronolactona inibe a beta glucoronidase e assim inibe a carcinogênese pelo antraceno – 2 trabalhos
2736 - Glucuronolactona diminui a recorrência do câncer de bexiga
2737 - Glucoronolactona – glucaratos. Efeitos quimiopreventivo na carcinogênese intestinal
2738 - Câncer de pulmão associado ao aumento da atividade da beta glucoronidase. glucoronolactona teria algum papel ?
2739 - Glucarato de cálcio como agente quimiopreventivo do câncer de mama
2740 - IGF-1 ativa NHE1 e alcaliniza o citoplasma – implicações no câncer
2741 - Quinze agentes impedem a transformação neoplásica no câncer de traqueia incluindo a glucoronolactona
2742 - Uso potencial dos derivados da glucoronolactona na prevenção do câncer
2743 - Ácido lipóico inibe proliferação celular in vitro e in vivo – Dicloroacetato de sódio foi ineficaz
2744 - Benzaldeído. Citotoxicidade sobre o carcinoma epidermóide oral , glioblastoma e leucemia mielógena
2745 - Benzaldeído incluído em ciclodextrina induz morte celular autofágica no câncer - leucemia mielógena é a neoplasia mais sensível seguida do carcinoma epidermóide oral e o glioblastoma humano
2746 - Carcinoma epidermoide oral - tipo de morte celular por compostos naturais e sintéticos
2747 - Dicloroacetato de sódio mais sulindac (AINH) mata células do câncer via extresse oxidativo
2748 - Imiquimod no tratamento do câncer
2749 - Nas células HeLa os efeitos apoptóticos e autofágicos da silibinina são devidos ao aumento do óxido nítrico e radicais livres de oxigênio
2750 - Prevenção do câncer de próstata com antiestrógeno - torimifeno
2751 - Regulação da sobrevida celular pelo antiporter NHE1 – bomba eletroneutra Na+/H+
2752 - Silibinina. Eficácia no neuroblastoma via Akt e NF-kappaB
2753 - Silibinina aumenta expressão do p53 com aumento de ROS
2754 - Silibinina. Eficácia no câncer de pâncreas in vitro e in vivo
2755 - Silibinina Eficácia no câncer gástrico : apoptose e parada do ciclo celular em G2
2756 - Silibinina Eficácia no carcinoma coloretal: apoptose e parada do ciclo celular em G0/G1 e G2/M
2757 - Silibinina eficácia no glioblastoma multiforme : inibe invasão, suprimindo catepsinaB e NF-kappaB
2758 - Silibinina inibe sinalização Wnt/beta catenina no câncer de mama e de próstata, suprimindo a expressão do co-receptor LRP6 do Wnt
2759 - Silibinina mais eficaz no câncer de pulmão quando associada a drogas acetiladoras – epigenética
2760 - Silibinina no câncer patente
2761 - Silibinina no carcinoma epidermóide – efeitos apoptóticos e autofágico são devidos ao aumento do oxido nítrico e não dos radicais livres de oxigênio
2762 - Testosterona , inibidor de aromatase e tamoxifeno em baixas dose (2-5mg) no tratamento do câncer de mama e de próstata
2763 - Ácido fusárico Novo tratamento para o carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço ?
2764 - Ácido fusárico no tratamento do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
2765 - Ácido fusárico pode ser útil no tratamento do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
2766 - Morte sintética letal Conceito na terapia anticâncer
2767 - Novos quelantes do ferro no tratamento do câncer
2768 - Piperlongumine no tratamento do câncer via mecanismo letal sintético
2769 - Silibinina suprime a amnutenção das células tronco do câncer coloretal inibindo a viaPP2A/AKT/mTOR
2770 - Testosterona seria tratamento para o câncer de mama
2771 - Tratamento do câncer de pâncreas com inibidores da Na+ K+ ATPase
2772 - Wnt/beta catenina como alvo no câncer de mama triplo negativo
2773 - 3 bromopiruvato: histórico
2774 - 3 bromopiruvato como droga de escolha no tratamento do câncer coloretal com super expressão da gliceroaldeído-3-fosfato dehidrogensse - GAPDH
2775 - 3 bromopiruvato e dicloroacetato : efeitos se somam na terapêutica do melanoma, câncer de mama e duas leucemias
2776 - 3 bromopiruvato é uma droga anticâncer promissora – 2 trabalhos
2777 - 3 bromopiruvato em administração sistêmica no tratamento de linfomas agressivaos e metastáticos
2778 - 3 bromopiruvato em aerosol inibe carcinogênese sem provocar lesão hepática
2779 - 3 bromopiruvato no glioblastoma multiforme, antagoniza efeito do piruvato e provoca estresse oxidativo
2780 - 3 bromopiruvato no mesotelioma in vitro e in vivo
2781 - 3 bromopiruvato pode ser usado nos tumores resistentes à cisplatina
2782 - 3 Bromopiruvato pode ser útil no glioblastoma multiforme - autofagfia
2783 - 3 bromopiruvato pode ser útil no melanoma
2784 - 3 bromopiruvato pode ser útil no mieloma múltiplo
2785 - 3 bromopiruvato retira hexokinase -2 da mitocôndria e abole efeito Warburg no câncer
2786 - 3 bromopiruvato retira hexokinase -2 da mitocôndria e abole efeito Warburg no câncer
2787 - 3 bromopiruvato – D-aminoácido oxidase – citrato : papel no glioblastoma multiforme
2788 - Agonista de PPAR gama provoca apoptose no câncer de pulmão
2789 - Agonista do PPAR gama e receptor retinoide X provocam diferenciação terminal do liposarcoma
2790 - Agonistas do PPAR gama podem ter seu lugar no tratamento do câncer coloretal
2791 - Alvos do 3 bromopiruvato
2792 - Ativação do PPAR gama inibe NHE1 e diminui proliferação tumoral in vitro e in vivo
2793 - Ativadores do PPAR gama induzem diferenciação e apoptose no câncer de pulmão não de pequenas células
2794 - Carcinoma hepatocelular murino tratado por bloqueador da gliceroaldeído 3 fosfato (3 bromopiruvato) por via transcutânea
2795 - Cerulenina inibe FASN e suprime invasão e migração do osteosarcoma
2796 - Cerulenina , antibiótico fúngico inbidor da FASN, rompe a interação entre a hexokinase 2 e o HIF provocando apoptose no câncer de mama
2797 - Digitálicos são terapêuticos no câncer de mama ?
2798 - Efeito do 3 bromopiruvato nas mitocondrias
2799 - Efeitos independentes do PPAR gama das tiazolidinedionas no câncer
2800 - Hexokinase ligada à mitocondria explica aumento da atividade glicolitica no hepatoma - Primeiro trabalho implicando a HEXOKINASE ligada à mitocondria
2801 - Inibição da PDI (Protein disulfide isomerase) pela bacitracina aumenta eficácia do 3 bromopiruvato no hepatocarcinoma por aumentar o estresse retículo endoplasmático
2802 - Inibição do mTOR diminue atividade da Hexokinase 2
2803 - Inibidores da glicólise com potencial terapêutica para tratar neuroblastoma agressivo expressando GLUT1 – 3 bromopiruvato
2804 - Inibidores farmacológicos da FASN – ácido graxo sintase
2805 - Novo mecanismo de ação do 3-bromopiruvarto no tratamento do câncer
2806 - Metaboloismo energético no câncer - importância da hexokinase ligada à mitocondria na produção de ATP para o ciclo celular
2807 - Multifacetas antitumorais das thiazolidinediones além da ativação do PPAR gama
2808 - Orlistat um inibidor da FASN reduz metástases e angiogênese no melanoma
2809 - PPAR gama ativa p53 no câncer de mama
2810 - Relação das mitocondrias com as metástases – possível papel do 3 bromopiruvato
2811 - Reversão do câncer coloretal com agonista do PPAR gama - Troglitazone (atualmente proibida)
2812 - Combinação letal para células cancerosas - drogas que provocam letalidade sintética
2813 - Acidificação intracelular mata as células do linfoma
2814 - Agentes apoptóticos da dieta para prevenção e tratamento do câncer
2815 - Alcalinização intracelular pela ativação da NHE1 é evento precoce no câncer
2816 - Alterações do pH intracelular na apoptose
2817 - Apoptose de células leucêmicas ocorre após acidificação intracelular por inibidores do NHE1
2818 - Diálogo entre o HIF e o ambiente peritumoral
2819 - Dinâmica do íon hidrogênio e do NHE1 na angiogênese e anti angiogênese
2820 - HIF - Considerações
2821 - HIF - pH intracelular - sinalização da hipóxia nas células cancerosas e estratégias para regressão tumoral
2822 - Hipóxia induz anidrase carbônica IX e XII e provoca aumento da proliferação celular alcalinizando o intracelular
2823 - Hormônio da tireoide aumenta expressão da NHE1 - importante para o coração
2824 - NHE1 na migração tumoral
2825 - Oxido nítrico diminui pH intracelular e provoca apoptose - lesão neurodegenerativa
2826 - Papel do íon hidrogênio no câncer
2827 - pH intracelular e NHE1 nas metástases
2828 - Regulação da expressão da NHE1 pelo hormônio da tireoide : bom para coração ruim para o câncer
2829 - Simporter MCT 4 possui grande valor na alcalinização celular no câncer
2830 - Vitamina K1 bloqueia via Raf-MEK-ERK no glioma maligno
2831 - Vitamina K2 silencia BCL2 e inibe o carcinoma hepatocelular
2832 - Acidificação intracelular provoca apoptose diretamente ou indiretamente ativando as proteases ICE-like
2833 - Ativação da GSK 3 beta destaca hexokinase 2 da mitocondria
2834 - Baclofen, agonista GABA, inibe carcinogênese no câncer gástrico
2835 - Câncer de próstata possui receptores GABA. Ácido gama aminobutírico aumenta a proliferação e o antagonista do GABA, dihidroergotoxina diminui a proliferação neoplásica .
2836 - DHEA provoca efeito antiproliferativo em células MCF-7 do câncer de mama humano independente do receptor estrogênico ou androgênico
2837 - Estresse oxidativo - microambiente tumoral - reprogramação metabólica: uma ligação diabólica
2838 - GABA diminui as metastáses no câncer coloretal
2839 - GABA promove metástases no câncer de próstata
2840 - Inibição do eixo PI3K/Akt como mecanismo anticâncer do DHEA
2841 - Mesotelioma e taurolidine
2842 - Óxido nitrico - efeitos apoptóticos e antiapoptóticos
2843 - Receptor GABA B como alvo no câncer
2844 - Receptor GABA B novo alvo no tratamento do câncer de pâncreas
2845 - The Hallmarks of Cancer Weinberg and Hanahan - 2000
2846 - Indol 3 carbinol aumenta a expressão do EGFR
2847 - Câncer de próstata necessita de E2 para absorver zinco
2848 - Características fundamentais do câncer - Weinberg e Hanahan
2849 - Autofagia nos gliomas malignos - nova estratégia terapêutica - Revisão
2850 - Colangiocarcinoma. Ácido gama aminobutírico pode ser útil no tratamento
2851 - Curcumina induz apoptose e bloqueia migração em células do meduloblastoma humano
2852 - Curcumina induz inibição da HDAC e lentifica crescimento do meduloblastoma in vivo e in vitro
2853 - Deficiência de Zinco e molibdênio diagnosticada no mineralograma do tecido capilar – cabelo- se correlaciona com maior risco de câncer de esôfago
2854 - Dicloroacetato de sódio - novo mecanismo de ação - pH intracelular - linfoma de células T
2855 - Efeito protetor da testosterona biodisponível - salivar - protegendo da proliferação do câncer de mama
2856 - Estriol seria seguro nas pacientes com câncer de mama
2857 - GABA mais Celecoxib previnem a progressão do câncer de pâncreas in vitro e in vivo
2858 - Glioblastoma tratado com sulfasalazina prospectivo e randomizado - término precoce do estudo por ineficácia
2859 - Câncer - Semente sobre o Solo - microambiente tumoral
2860 - Carcinoma gástrico poderia ser tratado com citrato
2861 - Hallmaks of cancer - The next generation Weinberg and Hanahan 2011
2862 - Lovastatina ativa LKB1 - AMPK em células do carcinoma epidermoide em dose 1000x menor que a metformina
2863 - Lovastatina e outros inibidores da HMG-CoA redutase inibem as células do hepatoma na dependência da expressão do p53
2864 - Lovastatina mais curcumina mais epigalo-catequinagalato suprimem câncer de esofago in vitro e in vivo no camundongo
2865 - Meio ambiente ácido induz apoptose dependente da ativação do p53 em adenomas e carcinomas
2866 - Microambiente metabólico oxigênio - nutrientes - fluxo sanguineo - REVISÃO
2867 - Mitose como alvo da estratégia anticâncer 2012
2868 - Reprogramação metabólica do tumor
2869 - Digoxina (inibidor do HIF-1) ou imatinib (inibidor da tirosina kinase) diminuem metástases ou infiltração linfática no câncer de mama
2870 - Hexokinase 2 ligada a mitocondria - um dos alvos para terapia do câncer - Revisão
2871 - Inibição do NF-kappaB reduz crescimento do meduloblastoma – sulfasalazina e curcumina
2872 - Inibição do NF-kappaB reduz crescimento do meduloblastoma – sulfasalazina e curcumina
2873 - Inibidores da ácido graxo sintase podem ser úteis na leucemia humana - promove apoptose - Etomoxir
2874 - Inibidores da ácido graxo sintase como potencial estratégia anticâncer Revisão-orlistate,cerulenia,ác. oléico,proteínas da soja e polifenois como EGCG,luteolina,kaempferol,apigenina,quercetina,
2875 - JS-K uma droga que libera óxido nítrico intracelular induz morte celular no câncer de mama sem interferir com as células normais
2876 - JS-K , diazeniumdiolate, gera oxido nítrico através glutationa S transferase e mata células do glioma maligno por vários mecanismos
2877 - Mecanismos moleculares que interferem nas metástases do câncer de mama - Revisão
2878 - Novos agentes antimitóticos
2879 - Orlistate - Inibição da ácido graxo sintase com orlistate pode ser útil no mieloma
2880 - Orlistate. Alvos no câncer
2881 - Orlistate bloqueia a ácido graxo sintase (FASN e promove apoptose em células do linfoma tipo B cell
2882 - Orlistate - Câncer de mama refratário , resistente ao tratamento (MDR) , novo mecanismo: super-expressão da ácido graxo sintase com aumento da produção de palmitato – papel do orlistate
2883 - Orlistate - Efeitos colaterais
2884 - Orlistate - Inibição da proliferação endotelial e da angiogênese com um inibidor da ácido graxo sintase
2885 - Orlistate bloqueia o ciclo celular e promove apoptose no câncer de mama por diminuir a expressão do oncogene Her2 neu (erbB-2)
2886 - Orlistate como anticâncer em tumores gastrointestinais que super expressam Her-2 neu (erbB-2)
2887 - Orlistate e cerulenina dois inibidores da ácido graxo sintase promovem apoptose em células do melanoma humano
2888 - Orlistate em 2004 era um novo agente inibidor da ácido graxo sintase com atividade antitumoral
2889 - Orlistate induz efeitos citotóxicos, suprime o oncogene Her-2/neu (erbB-2) e é sinérgico com o Herceptin no câncer de ovário quimio resistente
2890 - Orlistate - Inibição da ácido graxo sintase - FASN – aumenta a expressão do gene DDI4 que ativa TSC2 que inibe mTOR e diminui a proliferação celular e aumenta a apoptose
2891 - Orlistate no câncer gástrico in vitro e in vivo : apoptose
2892 - Orlistate pode aumentar CEA - antigeno carcinoembriogênico
2893 - Orlistate pode ser benéfico no câncer de ovário
2894 - Orlistate pode ser útil na leucemia linfocítica crônica refrataria de pobre prognóstico
2895 - Orlistate pode ser útil no melanoma – 2 trabalhos
2896 - Orlistate pode ser útil no tratamento do câncer de próstata refratário
2897 - Orlistate um inibidor da ácido graxo sintase pode ser útil no liposarcoma
2898 - Orlistate – inibidor da ácido graxo sintase - pode ser útil no tratamento do carcinoma coloretal
2899 - Sulfasalazina inibe o antiporter cistina-glutamato e inibe crescimento do glioblastoma multiforme.
2900 - Sulfasalazina suprime glioblastoma por mecanismo diferente da inibição do NF-KappaB - dep´leta GSH intracelular
2901 - Supressão da atividade do NF-kappaB pela sulfasalazina é mediada pela inibição direta do IkappaB kinase alfa e IkappaB kinase beta
2902 - Vitamina K1 no glioma maligno - bloqueia via Raf - MEK - ERK
2903 - Acetato de zinco e oxalato no câncer
2904 - Ácido dihomo gamalinolênico como antiinflamatório e antiproliferativo - câncer
2905 - Ácidos graxos poliinsaturasdos diminuem o risco de câncer de próstata
2906 - Arabinoxylan e curcumina no mieloma múltiplo – efeito apoptótico sinérgico
2907 - Arabinoxylan possui efeito oncostático no tumor de Ehrlich in vivo – 2 trabalhos
2908 - Arabinoxylan sensibiliza leucemia de céluas T ao receptor da morte CD95
2909 - Arabinoxylan sensibiliza o câncer de mama humano à quimioterapia
2910 - Arabinoxylan – oligosacarídeo imunomodulador no mieloma múltiplo
2911 - Aumento do zinco no meio de cultura é citotóxico para as células do câncer de pâncreas
2912 - Bezafibrato aumenta o transporte de elétrons pelo complexo IV mitoconsdrial no astrocitoma humano : implicações nas doenças neurodegenerativas e mitocondriopatias
2913 - Bezafibrato é agonista do PPAR e estmula a cadeia de eltrons mitocondrial - mitocondriopatias - doenças neurodegenerativas - câncer
2914 - Câncer de bexiga e EPA
2915 - Cartilagem de tubarão como droga anticâncer - Neovastat
2916 - EGFR e câncer de bexiga
2917 - EPA e DHA são mais eficazes que o ALA e GLA no câncer coloretal
2918 - GLA diminui a adesão da Hexokinase na membrana mitocondrial
2919 - GLA diminui a transcrição do oncogene Her-2 neu (erbB2) Trabalho original
2920 - GLA diminui a transcrição do oncogene Her-2 neu (erbB2) CARTA
2921 - GLA diminui expressão e secreção do SPARC (secreted protein acidic and rich in cystein) e diminui a invasividade do câncer humano
2922 - ATP citrato liase - Enzima chave no metabolismo do câncer
2923 - GLA e gencitabina são sinérgicos no câncer de pâncreas
2924 - GLA e outros ácidos graxos poli-insaturados provocam apoptose nos gliomas via aumento da expressão dos MicroRNAs – mesmo efito que a temozolamida
2925 - GLA Inibe progressão do ciclo celular e a angiogênese no glioma C6 via - VEGF, Flt1, ERK1-2, MMP2, ciclina D1, pRb, p53 e p27
2926 - GLA provoca apoptose na leucemia mielógena crônica humana
2927 - Glicose 6 fosfato dehidrogenase (G6PD) dificulta efeito do GLA nos gliomas
2928 - Inativação reversível da dihidrolipoamida dehidrogenase (PDHcomplexo - alfa Ketoglutarato dehidrogenase ) provocadao pelo sal de Angelo (Na2N2O3)
2929 - Indol 3 carbinol e genisteína agem sinergicamente na indução da apoptose do câncer de colon HT-29 inibindo a fosforilação da Akt e a progressão da autofagia
2930 - Inibição da ácido graxo sintase (FASN) como mecanismo antitumoral do GLA – Hipótese de Nwankwo
2931 - Inibição da piruvato dehidrogenase kinase e inibição da DHL-A como estratégias anticâncer
2932 - Lípides – mitocondria – morte celular – Neuro – oncologia : gliomas - astrocitomas
2933 - Meningeoma e ácidos graxos
2934 - Moléculas antiangiogênicas e anticâncer na cartilagem
2935 - Nos pacientes resistentes à quimioterapia para o câncer pensar em indol 3 carbinol e verapamil.
2936 - O principal gene regulado pelo piruvato é o PAI
2937 - Piruvato kinase isoforma M2 é importante no desenvolvimento do câncer - succinato e malato/piruvato diminuem sua função
2938 - Prevenção do câncer com indol 3 carbinol natural
2939 - Redução da atividade da DHL A diminui a proliferação neoplásica por normalizar a hiperpolarização da membrana mitocondrial e aumentar a fosforilação oxidativa
2940 - S cerevisae é potente indutor da apoptose em células do câncer de mama humano e esse efeito é aumentado pelo arabinoxylan
2941 - Câncer cerebral e restrição calórica - Revisão 2005
2942 - Câncer como doença metabólica
2943 - L-carnitina inibe histona desacetilase acetila genes e diminui a proliferação celular no câncer
2944 - Mecanismos citotóxicos do selênio - Instituto Karolinska
2945 - Restrição de metionina pode aumentar a eficácia da quimioterapia no câncer
2946 - Ácido linoleico conjugado – CLA – inibe a FASN no câncer de mama e provoca apoptose
2947 - Ácido oxálico e acetato de zinco diminuem proliferação em células mrc-5 e a549
2948 - Ácidos graxos poliinsaturados da dieta provocam apoptose - implicaçoes no câncer
2949 - As enzimas da glicólise estão aumentadas em 24 tipos de neoplasias – 70% do total
2950 - ATP citrato liase - ativação e implicações terapêuticas no câncer dse pulmão
2951 - ATP citrato liase jogador chave no metabolismo do câncer
2952 - Câncer e doenças não câncer e sua relação com os contaminantes do meio ambiente
2953 - Carnosina como rapamicina mimético – inibe mTOR
2954 - Carnosina inibe metástases do hepatocarcinoma inibindo a expressão da MMP-9 e induzindo o gene antimetastático nm23-H1
2955 - Carnosina inibe produção de ATP pela glicólise no glioma maligno – glioblastoma
2956 - Carnosina inibe proliferação do câncer coloretal : diminui ATP glicolítico, diminui ROS mitocondrial, diminui via ERK 1 / 2 e aumenta proteína p21waf1
2957 - Carnosina no glioblastoma – efeitos no gene VHL e sinalização do HIF-1alfa
2958 - Carnosina retarda crescimento tumoral in vivo em modelo NIH3T3-HER2 neu em camundongo
2959 - Carnosina suprime atividade simpática do baço aumenta atividade das células Natural Killer e diminui a proliferação do câncer colo-retal
2960 - Citalopram inibe complexos I e II da cadeia de elétrons mitocondrial , mas, não inibe o complexo IV e ainda ativa a citrato sintase – primeira etapa do ciclo de Krebs
2961 - Citrato - Hipótese sem substrato científico - Mitocondria com causa do câncer - luta biológica entre a célula e as mitocondrias (bactérias)
2962 - Citrato induz apoptose em células do carcinoma gástrico
2963 - Citrato no câncer - compreensão do seu metabolismo
2964 - Citrato sintase é inativada por estresse oxidativo. Ácido ascórbico, glutationa e oxaloacetato protegem a citrato sintase. A Epigalocatequina galato – extrato do chá verde - não protege e ainda inativa mais a citr
2965 - Dehidrogenase lática (DHL) possui atividade de reduzir o oxaloacetato (atividade semelhante a oxalato redutase) no hepatoma.
2966 - Efeito antineoplásico da Carnosina in vivo - 1986
2967 - Efeito imunoestimulante da Carnosina
2968 - Fenofibrato é capaz de ativar a enzima citrato sintase e a NADH-oxidase: possível efeito maléfico no câncer
2969 - Inibição das FASN diminui metástases no câncer colo-retal
2970 - Inibição do câncer de pulmão com bloqueadores da ATP citrato liase e estatinas : bloqueio das vias MAPK e PI3K/Akt
2971 - Inibidores da ATP citrato liase como novos agentes terapêuticos no câncer
2972 - Lítio cloreto inibe a ornitina decarboxilase no tumor ascítico de Ehrlich
2973 - Lítio é citotóxico para es células do neuroblastoma infantil
2974 - Lítio em pequenas doses diminui e em altas doses aumenta a proliferação mitótica no câncer de mama
2975 - Não há benefício ressecar tumor primário coloretal estágio IV , assintomático
2976 - Olanzapine e fluoxetine aumentam a atividade da citrato sintase após tratamento agudo parenteral , mas n~]ao crônico via oral
2977 - Orlistate e câncer de pulmão
2978 - Efeito antiproliferativo do cloreto de lítio no melanoma e sua ineficácia na presença de mio-inositol
2979 - Hidroxicitrato altera o metabolismo do ácido pirúvico na célula tumoral
2980 - Hipótese para o câncer - Glicólise anaeróbia e fosforilação oxidativa aumentadas devido carcinógenos provocam o câncer
2981 - Hipóxia promove carboxilação do alfa cetoglutarato em citrato dependente da isocitrato dehidrogenase-dependent para manter a viabilidade e proliferação celular
2982 - Inibição da ATP citrato liase no câncer de pulmão - não de pequenas células
2983 - Lítio cloreto como coadjuvante no tratamento do melanoma
2984 - Mitocôndria nas células cancerosas
2985 - Mitocôndria no câncer
2986 - Oxalato inibe proliferação celular do túbulo proximal renal através de estresse oxidativo e vias de sinalização p38 MAPK-JNK, e cPLA2
2987 - Oxaloacatato é inibidor das isoenzimas da DHL 1 e 5 . Citrato ativa a DHL 5 muscular
2988 - Oxaloacetato inibe a Desidrogenase lática
2989 - TIGAR coordena a glicólise e a respiração celular
2990 - Vantagens metabólicas das células tumorais
2991 - Ácido ursólico inibe a enzima ácido graxo sintase – FASN
2992 - Alterações metabólicas e alvos no tratamento do câncer de próstata
2993 - ATP citrato liase - Enzima chave no metabolismo do câncer
2994 - ATP citrato liase conecta o metabolismo com a acetilação das histonas
2995 - Carnosina no câncer - Glioblastoma
2996 - Extrato etanólico do fruto da Camelia em baixas doses inibe a FASN
2997 - Hepatocarcinoma - Inibição da acetilCoA sintetase é importante no câncer com fenótipo glicolítico baixo
2998 - Hipoclorito de sódio – NaClO – possui efeito citotóxico em células do melanoma : oxidação
2999 - LIposarcoma – inibição da síntese de ácidos graxos como alvo terapêutico
3000 - Metabolismo do câncer como alvo terapêutico
3001 - Genes da glicólise estão superexpressos em 24 classes de câncer - 2004 [R]
3002 - Novas estratégias no tratamento do câncer de próstata - o alvo são as vias lipogênicas e o sensor de energia AMPK - ano 2010
3003 - Possivel causa primária do câncer GABA e ZINCO - efeitos no pâncreas
3004 - Supressores tumorais e metabolismo celular
3005 - Clorito ativa células Naturasl Killer no câncer
3006 - 25 hidroxivitamina D3 - 25(OH)D3 - acima de 65 nmol l aumenta o risco de câncer de pâncreas em 3 vezes - n de 200 e 16,7 anos de seguimento - Trabalho incompleto,pois não dosou 1,25D3
3007 - Agente subcelular provocando leucemia no camundongo
3008 - Alterações leucemoides provocadas pelo vírus do sarcoma de Rous
3009 - Câncer e bactéria sem parede - L-formas - pleomórficas
3010 - ca Células persister ou dormentes e as doenças infecciosas - CWD - L-formas
3011 - Dehidrotestosterona inibe fortemente a indução do CYP24 (24-hidroxilase) pela 1,25(OH)2D3 e portanto aumenta efeitos anticâncer da vitamina D no câncer de próstata
3012 - Demonstração do Progenitor criptocydes no sangue de pacientes com colagenoses e doenças neoplásicas - CWD , L- formas
3013 - É este o histórico germe do câncer - CWD , L- formas
3014 - Efeito antineoplásico do iodo no câncer de masma - participação da 6- iodolactona e do PPAR
3015 - Efeito antiproliferativo do iodo e do iodolactona em vários carcinomas humanos
3016 - Efeito antiproliferativo do iodo na linhagem MCF-7 do câncer de mama humano
3017 - Efeito do iodo no câncer de próstata
3018 - Estafilococos altamente pleomórfico como causa do câncer - CWD , L-formas
3019 - Extrato de Ruta graveolens induz lesão de DNA e bloqueia a ativação do Akt e inibe a proliferação celular no câncer de mama, de colon e prostático
3020 - Frações tóxicas obtidas de tumores e implicações clínicas - CWD , L-formas
3021 - Iodo diminui a expressão de genes responsáveis pelo aumento de estradiol e via expressão gênica diminue a proliferação e aumenta a diferenciação no câncer de mama.
3022 - Iodo molecular possui efeito antiproliferativo em váriuos tipos de carcinoma humanos principalmente - neuroblastoma , carcinom de pâncreas, pulmão e mama
3023 - Micoplasma e oncogênese - infecção persistente provoca transformação maligna - Postulados de Kock foram preenchidos CWD , L- formas
3024 - Ácido oxálico e acetato de zinco em células A549 do câncer de pulmão: potencial uso em clínica
3025 - Ascorbato de sódio e ácido ascórbico diminuem a sobrevivência do câncer de pulmão in vitro, células A549
3026 - Bloqueio do p38alfa inibe a proliferação do câncer coloretal por induzir a mudança de transcrição do gene HIF-1alfa para o FoxO
3027 - Efeito de vários inibidores da glicólise em células do câncer de pulmão - citrato de sódio - ácido oxaloacétido - frutose difosfato - ascorbato de sódio - bicarbonato de sódio - á
3028 - Efeito dos inibidores glicolíticos ascorbato de sódio, ácido oxálico, ácido oxalacético, citrato de sódio, frutose difosfato e bicarbonato de sódio em baixíssimas concentrações e
3029 - Eixo AMPK - FoxO3A como alvo no tratamento do câncer
3030 - Inibição do PPAR alfa pode ser útil no tratamento da LLC – leucemia linfocítica crônica
3031 - Lesão sistêmica do DNA e síndrome metabólica como estado pré câncer
3032 - Oxalato inibe a piruvato kinase e diminui a produção de piruvato e lactato nas células hepáticas normais
3033 - P38alfa é necessário para o metabolismo celular e sobrevivência do câncer de ovário
3034 - Teoria da carcinogenêse por Willian F Koch
3035 - 1-alfa 25 dihidroxivitamina D3 - 1,25(OH)2D3 - inibe a FASN ( ácido graxo sintase ) no câncer de próstata
3036 - 25 hidroxi vitamina D3 – 25(OH)d3 – em níveis altos não aumenta o risco de câncer de pâncreas n de 184 seguimento de 11,5 anos
3037 - 25 hidroxi-vitamina D3 – 25(OH)D3 – níveis abaixo de 50nmol/l não aumenta risco de câncer de pâncreas e níveis acima de 100 aumenta o risco e 2x. n=952 com seguimento de 6,5 anos
3038 - 25(OH)D3 menor que 20 nmol/l e maior que 80nmol/l aumenta risco de câncer de próstata - ideal entre 40 e 60nmol /l
3039 - Ácido abscísico, um fitohormônio, inibe a proliferação e induz a diferenciação em vários tipos de câncer
3040 - Bactérias encontradas nos tecidos cancerosos – causa ou contaminação CWD , L-formas
3041 - Bactérias pleomórficas como causa da Doença de Hodgkin CWD , L-formas
3042 - Bactérias pleomórficas derivadas de tumores – CWD , L- formas
3043 - Câncer de mama e iodo
3044 - Câncer e bactérias CWD – L- formas - Autor fez revisão dos estudos de Gregory JE
3045 - Câncer é provocado por bactérias álcool ácido resistentes Tipo-tuberculose – Microfotografias
3046 - Clorito na forma de tetrachlorodecaoxide, intravenoso diminui risco de mucosite nos pacientes com câncer de cabeça e pescoço submetidos à radioterapia -
3047 - É o Câncer uma doença infecciosa incurável / CWD – L- formas
3048 - Efeito anticarcinogênico do clorito (tetraclorodecaoxido) após irradiação gama total do rato
3049 - Efeito antitumoral do iodo e da iodolactona no câncer de próstata – efeito antiproliferativo e apoptótico in vitro e in vivo
3050 - Efeito do iodo e iodolactona em linhagens do câncer de próstata humano
3051 - Ruta graveolens contém furanocoumarinicos-psoralen, bergapten e xanthotoxin, potentes inibidores da topoisomerase I : seriam também inibidores das bactérias l- formas - CWD ?
3052 - História da pesquisa da bactéria do câncer – L- formas , CWD
3053 - Microbiologia do câncer e implicações na intervenção precoce CWD , L-formas
3054 - Indol 3 carbinol aumenta a expressão do EGFR no câncer de pulmão
3055 - Iodo diminui risco de câncer de mama, de ovário e endometrial
3056 - Iodo e iodolactona possuem efeitos antiproliferativos, apoptóticos e citotóxicos em várias linhagens de carcinomas humanos
3057 - Iodo e selênio na dieta diminuem o risco de câncer de mama – importância das algas marinha
3058 - Iodo possui efeito antiproliferativo e apoptótico no câncer de mama e de tiróide
3059 - Iodolactona - possível mecanismo antiproliferativo na glândula tiróide : diminuição do EGF e I-3P
3060 - Micoplasma no câncer - vários resumos retirados do pubmed – Ron Falcone – CWD , L- formas
3061 - Micróbios causam o câncer de mama ? – Nuzum em 1925 encontrou Micrococcus em 38 pacientes com câncer de mama das 42 examinadas - CWD – L- formas
3062 - Mitocôndria no câncer
3063 - Nanobactéria e os associados corpos elementares nas doenças humanas e no câncer - CWD - L-formas - bactérias pleomórficas
3064 - Organismo característico do câncer - Trabalho publicado no Britsh Medical Journal em 1890 por William Russell - L- formas - CWD
3065 - Perclorato bloqueia o iodo e produz atipias na glândula mamária do rato
3066 - Propionibacterium acnes , uma das bactérias pleomórficas – CWD – descritas no câncer , morre com iodo
3067 - Quelantes no tratamento do câncer – Revisão - 2007
3068 - Seria o câncer apenas uma doença infecciosa incurável
3069 - Significado biológico do câncer- mitocondria como causa do câncer e inibição da glicólise com citrato como tratamento - premissa errada com tratamento certo
3070 - Tipo específico de organismo isolado de vários tipos de câncer - CWD - L- formas
3071 - Tiróide - Iodo - Câncer de mama
3072 - Virginia Livingston - terapia do câncer - críticas - CWD , L- formas
3073 - Vitamina D - importância na prevençaõ do câncer , diabetes tipo 1 , doenças s cardíacas e osteoporose - Autor não deu importância à 1,25(OH)D3 aquela que realmente ocupa o VDR
3074 - Bomba de troca Na+ por H+ regulação do pH e Câncer
3075 - Exposição ao chumbo é fator que contribui para a epidemia de câncer de mama na Nigéria
3076 - Altos níveis de testosterona não predispõe ao câncer de próstata e baixos níveis não é protetor
3077 - Enzima pancreática incluindo tripsina aumenta a sobrevida no câncer de pâncreas murino
3078 - Frutose - frutas - induz aumento do fluxo do shunt das pentoses via ativação da transcetolase e aumenta proliferação do câncer de pâncreas
3079 - Lactoferrina aumenta sobrevida de câncer de pulmão terminal
3080 - Lactoferrina nos tumores humanos - investigação imunohistoquímica por mais de 20 anos
3081 - Lactoferrina – como imunomodulador e apoptótico no câncer
3082 - Lactoferrina – Nova função – anticâncer e antimetastática
3083 - Oxidantes e antioxidantes e a incurabilidade do câncer metastático
3084 - Proenzimas no tratamento do câncer - tripsinogênio - quimotripsinogênio no lugar da tripsina - quimotripsina
3085 - Tripsina digere superfície da célula cancerosa e aumenta capacidade do sistema imune humoral e celular
3086 - Tripsina / quimotripsina e seus respectivos zimogênios inibem crescimento tumoral in vitro e in vivo – extrato de pâncreas
3087 - Alcooxiglicerois - presentes no leite materno e óleo de fígado de tubarão - na terapia do câncer
3088 - Efeitos bioquímicos e na terapia do câncer dos alcooxiglicerois - presentes no leite materno e no óleo de fígado de tubarão
3089 - Leite materno e óleo de fígado de tubatão são ricos em alcooxiglicerois - substâncias que provocam a regressão de tumores malignos humanos
3090 - Células Natural Killer se correlacionam com maior sobrevida no câncer gástrico
3091 - Fitoterapia no câncer - revisão da literatura sobre casos clínicos
3092 - Glioblastoma multiforme tratado com campo eletromagnético – 200KHz
3093 - Melatonina e câncer - revisão da literatura
3094 - Lactoferrina bovina inibe angiogênese tumoral
3095 - Lactoferrina bovina inibe o crescimento do câncer pulmonar suprimindo a inflamação e a expressão do VEGF
3096 - Lactoferrina inibe via AkT no carcinoma nasofaríngeo
3097 - Cloranfenicol provoca estresse mitocondrial, diminui a biosíntese de ATP, induz a MMP-13 e aumenta invaão de tumores sólidos
3098 - minociclina inibe o crescimento do glioma por induzir autofagia - glioblatoma multiforme
3099 - Minociclina pode ser útil no glioblastoma multiforme -1
3100 - Cobre diminui o crescimento tumoral e as metastases enquanto aumenta a sobrevida de vários tipos de câncer em animais
3101 - Beta glucana e câncer atual. Em fev de 2013 mais de 7000 artigos no Pubmed
3102 - Inibição da glicolise como tratamento anticâncer
3103 - Saw palmeto diminui o IGF-I e diminui a proliferação na hipertrofia benigna de próstata
3104 - Ganoderma Lucidul Efeito Antitumoral e Imunomodulador no Câncer
3105 - Scutelaria barbata – parada do ciclo celular em G1 e apoptose na leucemia promielocitica humana – células HL-60
3106 - Ácido lipóico inibe proliferação celular tumoral in vitro e in vivo
3107 - Ácido lipóico- na sua ausência as dehidrogenases são inativas e o metabolismo aeróbico é bloqueado
3108 - Arctium lappa – Actigenina um agente antitumoral elimina a tolerância das células neoplásicas ao jejum de nutrientes
3109 - As 5 principais ervas anticâncer usadas na Medicina Chinesa
3110 - Baixo zinco tissular e sérico é encontrado na hipertrofia benigna e no carcinoma de próstata
3111 - Beta glucana e câncer atual. Em fev de 2013 mais de 7000 artigos no Pubmed
3112 - Câncer de bexiga - o efeito anticâncer da Scutellaria baicalensis
3113 - Câncer de pâncreas - Scutelaria baicalensis provoca apoptose em cálulas do câncer pancreático
3114 - Efeito antiandrogênico e antiproliferativo da Scutellaria baicalensis no carcinoma de próstata
3115 - Efeito anticâncer e antimicrobiano de plantas medicinais - Rumex , etc
3116 - Efeito inibitório da Scutellaria baicalensis no Epstein – Barr vírus – mononucleose
3117 - Essiac- diminui a proliferação de células do câncer de próstata e aumenta função dos linfócitos T in vitro
3118 - Essiac no tratamento do câncer de mama – não afeta qualidade de vida
3119 - Essiac no tratamento do câncer
3120 - Flavonóides da Scutelaria barbata inibem invasão e metástases do hepatocarcinoma in vitro
3121 - Fosfoetanolamina sintética é anti angiogênica e anti metastática no carcinoma renal
3122 - Ganoderma lucidum - efeito antitumoral e imunoregulador no câncer
3123 - Ganoderma lucidum inibe Leucemia WEHI-3 Cells no camondongo BALB-c e promoveaumento da resposta imune in vivo
3124 - Naeglerial - ameba - como causa da doença reumatoide e muitos canceres humanos - Wyburn-Mason - 1979
3125 - Ganoderma lucidum no tratamento do câncer
3126 - Hedyotis diffusa inibe proliferação do câncer de colon via parada do ciclo celular
3127 - Inibição da glicolise como tratamento anticâncer
3128 - Mecanismo de ação da Scutellaria baicalensis no câncer de próstata
3129 - Moranga oleifera – possível efeito no câncer de ovário
3130 - Moringa oleifera como planta anticâncer
3131 - Propriedades anticâncer do extrato da Scutellaria baicalensis – princípio ativos: Wogonin, Baicalein and Baicalin.
3132 - Regressão tumoral com 3 drogas que interferem no metabolismo tumoral – ácido lipoico, hidroxicitrato e capsaicina
3133 - Felippe Jr. Resveratrol suprime IGF-1 e IGF-1R - Akt - Wnt no câncer de colon
3134 - Rumex acetosella - antimutagenicidade e citotóxicidade de seus constituintes em 4 linhagens -A549 (câncer de pulmão não oat cell), SK-OV-3 (ovário), SK-MEL-2 (melanoma),
3135 - Rumex acetosella - antimutagenicidade e citotóxicidade de seus constituintes
3136 - Rumex acetosa induz apoptose em três linhagens de células neoplásica – 1301, EOL-1 e H-9
3137 - Rumex dentatus – efeito antimicrobiano , antifúngico e antioxidante
3138 - Rumex – várias espécies – apresentam efeito antiproliferatrivo em células neoplásicas
3139 - SAbal serrulata (Serenoa repens) é eficaz na hipertrofia benigna de próstata - Overview
3140 - Saw palmeto diminui o IGF-I e diminui a proliferação na hipertrofia benigna de próstata
3141 - Sctutelaria barbata induz apoptose em células do hepatoma H22 via mitocondrial com a ativação da caspase 3
3142 - Scutelaria barbata , luteolina, apigenina no mioma uterino
3143 - Scutelaria barbata – efeito antiproliferativo e imunomodulador em células do hepatocarcinoma H22 – 4 trabalhos
3144 - Scutelaria barbata - mecanismos moleculares no câncer de mama
3145 - Scutelaria barbata contem wogonin flavonoide que inibe a expressão do gene COOX-2 no câncer epidermóide de pulmão
3146 - Scutelaria barbata diminui a tumorogênese induzida no fígado do rato
3147 - Scutelaria barbata é antiproliferativo em células do leiomioma uterino – efeito no mioma uterino in vivo?
3148 - Scutelaria barbata induz parada do ciclo celular em G1/S via modulação do p53 e via Akt em células do carcinoma de colon humano
3149 - Scutelaria barbata inibe angiogênese diminuindo HIF-1 no câncer de pulmão
3150 - Scutelaria barbata inibe HCG no mioma uterino
3151 - Scutelaria barbata no câncer de próstata murino
3152 - Scutelaria barbata possui diterpenoides – efeito citotóxico no câncer de mama
3153 - Scutelaria barbata – Fase 1b no câncer de mama já tratado vigorosamente
3154 - Scutellaria baicalensis é forte quelante do ferro - importância no câncer
3155 - Scutellaria baicalensis é imunoestimulante – uso durante a quimioterapia
3156 - Scutellaria baicalensis na leucemia linfoide aguda, mieloma e linfomas
3157 - Scutellaria baicalensis – efeito hemoestimulante (aumenta eritropoese) durante a quimioterapia
3158 - Silimarina - efeito antiproliferativo em células do câncer de próstata
3159 - Silimarina reduz a carga total de ferro do organismo – ferritina
3160 - Uvaria e câncer de pâncreas – antiausteridade
3161 - Uvaria e câncer
3162 - Zinco possui efeito antiproliferativo maior na hipertrofia benigna de próstata do que no carcinoma prostático
3163 - Adenomas – pólipos de colon – controvérsia com níveis de ferritina
3164 - Câncer de Pâncreas e Nutrição – 22 trabalhos
3165 - Câncer Cervical e Nutrição – 21 trabalhos
3166 - Câncer da Cavidade Oral e Nutrição – 21 trabalhos
3167 - Glioma e nutrição -2 trabalhos
3168 - Melanoma e Dieta de Gerson
3169 - Nistatina é antiangiogênico tumoral- aumenta entrada da endostatina nas células endoteliais
3170 - Atividade Citotóxica, Antiviral e Antibacteriana de alcaloides - flavonóides - ácidos fenólicos
3171 - Citrato induz morte celular por apoptose - seria um modo de tratar o câncer gástrico
3172 - Compreendendo o papel do citrato nas células tumorais
3173 - Heparina e heparan - Controle de bactérias e controle do crescimento celular respectivamente
3174 - Inibição da Squalene sintase , efeito anti prion , modula a proliferação do câncer de próstata
3175 - Manganês aumenta a produção e a estabilidade da proteína prion celular e contribui para a doença prion
3176 - Citrato no carcinoma gástrico ?
3177 - Citrato no metabolismo das células cancerosas
3178 - Antimalárico com efeito anti prion
3179 - Doença prion – disfunção da via PI3K – Akt – GSK-3 : teria relação com o CÂNCER ?
3180 - Glicólise por que? – Caminho : glicólise ? citrato ? lipogênese
3181 - HIF-1 alfa regula a expressão da proteína príon para proteger os neurônios da lesão por hipóxia.
3182 - Inibidores da telomerase somente podem funcionar no tratamento do câncer quando juntos com inibidores da COX-2
3183 - Ketokonazol inibe a 24 hidroxilase (CYP-24A1) e aumenta os efeitos antitumorais do calcitriol
3184 - Melhor controle do câncer de próstata após retirada de dois suplementos alimentares: ácido fólico e vitamina B12
3185 - Mesotelioma e 3 bromopiruvato
3186 - Atividade Citotóxica, Antiviral e Antibacteriana de alcaloides - flavonóides - ácidos fenólicos
3187 - Citrato induz morte celular por apoptose - seria um modo de tratar o câncer gástrico
3188 - Compreendendo o papel do citrato nas células tumorais
3189 - Heparina e heparan - Controle de bactérias e controle do crescimento celular respectivamente
3190 - Inibição da Squalene sintase , efeito anti prion , modula a proliferação do câncer de próstata
3191 - Manganês aumenta a produção e a estabilidade da proteína prion celular e contribui para a doença prion
3192 - Mesotelioma e 3 bromopiruvato
3193 - Porque as células tumorais fazem GLICÓLISE - Glicólise - Citrato -Lipogênese
3194 - Prion - da fisiologia à biologia do câncer
3195 - Prion humano est á superexpresso no Câncer de mama multi resistente à quimioterapia
3196 - Prions sensíveis a proteases
3197 - Proteína príon aumenta captação de glicose na célula tumoral do câncer colo - retal
3198 - Silenciando a Proteína Prion em células do câncer de mama aumenta a citotoxicidade à quimioterapia
3199 - Uma visão global do metabolismo das células tumorais
3200 - Câncer de pâncreas - Tratamento com ácido alfa lipóico e naltrexone 4,5mg - longa sobrevida
3201 - Câncer e bactérias sem parede
3202 - Inibição da proliferação do câncer de mama com neurolépticos - Pimozide e Thioridazine
3203 - Ameba Naegleria como causa da artrite reumatoide e do câncer
3204 - Ameba patogênica e livre possui efeito tumoricida no melanoma em mais de 80% in vivo
3205 - Carcinoma epidermoide surgindo após infecção por Herpes simplex - 6 casos
3206 - Inibição da proliferação do câncer de mama com neurolépticos - Pimozide e Thioridazine
3207 - Limoneno é anticâncer por ser antibiótico e antifúngico ?
3208 - Metronidazol aumenta apoptose das células do câncer colo-retal - 2013
3209 - Metronidazol em células do câncer de mama : suprime proliferação em 72 horas
3210 - Metronidazol mais hipertermia mais tratamento convencional no câncer retal : Fase II
3211 - Metronidazol tópico no combate ao mau odor de úlceras cancerosas
3212 - Propionobacterium acnes na próstata – sensibilidade bacteriana
3213 - Aumento da lipogênese devido AKT - mTORC1 promove desenvolvimento do hepatocarcinoma
3214 - Citrato sintase – atividade está aumentada no câncer de pâncreas
3215 - Glucana aumenta a sobrevida do hepatocarcinoma
3216 - Glucana melhora qualidade de vida no câncer de pâncreas avançado
3217 - Pequena inibição da ácido graxo sintase - FASN - já reduz a proliferação e metástases no câncer colo-retal
3218 - Resveratrol pode ser benéfico no câncer colo-retal
3219 - Tratamento do astrocitoma com dióxido de silício - in vitro
3220 - Butirato ativa a expressão da bomba do ácido monocarboxílico MCT 4 no câncer de mama e aumenta a atividade antitumoral do 3-bromopiruvato
3221 - 2-deoxy-D-glicose aumenta a eficácia da adriamicina e paclitaxel no osteosarcoma humano e no câncer de pulmão (não oat cell) in vivo
3222 - 18F-FDG PET pode ser usado como indicador prognóstico para sobrevida livre de tumor, para sobrevida global e como necrose no osteosarcoma
3223 - Acetazolamida como agente anticâncer
3224 - Ácido gamalinolênico inibe crescimento de células do melanoma via delta 6 desaturase ou aumento da peroxidação lipídica
3225 - Ácido lipóico diminui a atividade das matrix metaloproteinases nas células de câncer de mama MDA-MB-231
3226 - Ácido lipóico diminui a proliferação do câncer de pulmão
3227 - Ácido lipóico diminui a proliferação e aumenta a apoptose das células do carcinoma humano MDA-MB-231 - - - diminui ErbB2 and ErbB3
3228 - Ácido lipóico dispara eliminação de células anormais do carcinoma epidermóide humano
3229 - Ácido lipóico induz parada do ciclo celular dependente do p27(Kip1) e apoptose em células MCF-7 do câncer de mama humano
3230 - Alcaçuz – Glicirrhiza glabra – como agenta anticâncer
3231 - Amiloride como estratégia anticâncer
3232 - Antihipertensivos bloqueadores de cálcio aumentam risco de câncer de mama
3233 - Apolipoproteína a elevada no câncer
3234 - Assinatura metabólica do osteosarcoma
3235 - Aumento do uPA - ativador do plasminogênio tipo urokinase - contribui para o efeito do EMMPRIN em promover a invasão do carcinoma epidermoide oral humano
3236 - Baicaleina – Scutelaria baicalensis – induz apoptose no carcinoma epidermóide de esôfago modulanro a via PI3K- Akt
3237 - Felippe Jr. Benzaldeído – extrato de amêndoas amargas como estratégia anticâncer
3238 - Felippe Jr. Berberina como estratégia anticâncer
3239 - Berberina no carcinomas epidermóide oral - apoptose mediado pela ativação do receptor da morte e pela via mitocondrial
3240 - Berberina no tratamento do carcinoma epidermóide - mais mecanismos de ação
3241 - Berberina sério candidato no tratamento do carcinoma epidermóide de língua
3242 - Calcitriol aumenta níveis de Th1 e Th2 dentro do carcinoma epidermóide
3243 - Calcitriol e vitamina A – efeitos antitumorais no carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço – antiproliferativo, apoptótico e antiangiogênico
3244 - Calcitriol inibe a proliferação do carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço aumentando a expressão do p18 , inibidor do ciclo celular
3245 - Calcitriol inibe a proliferação e aumenta a apoptose no carcinoma epidermóide laringeal humano
3246 - Calcitriol inibe carcinogênese (carcinoma epidermóide) no hamster
3247 - Chelidonium majus – cheleritrina - chelidonina como estratégia anticâncer
3248 - Cimetidina como estratégia anticâncer
3249 - Cinco novos diterpenos da Scutellaria barbata possuem efeito citotóxico no carcinma colo-retal e nos carcinomas epidermóides nasofaringeal e oral
3250 - Compostos fenólicos do mel na leucemia - mecanismos moleculares - Revisão
3251 - Coptis chinensis no carcinoma epidermóide – seria uma opção
3252 - Crisina é inibidor não competitivo do ATP e mutagênico e portanto consideramos contraindicado no câncer
3253 - Crisina é mutagênica
3254 - Curcuma longa – curcumina como estratégia anticâncer
3255 - Felippe Jr. DHEA como estratégia anticâncer
3256 - Felippe Jr. Digitálicos – Efeitos anticâncer
3257 - Disfunção mitocondrial com aumento de glicólise acontece também no osteosarcoma
3258 - EGCG e resveratrol no carcinoma epidermóide
3259 - Extrato etanólico do própolis vermelho do Brasil provoca apoptose em células MCF-7 do câncer de mama humano por estresse do retículo endoplasmático
3260 - FDG-PET após o primeiro curso de quimioterapia avalia se a quimioterapia está funcionando no osteosarcoma
3261 - Felippe Jr. Genisteína como estratégia anticâncer
3262 - Genisteína inibe COX-2 no carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
3263 - Genisteína inibe COX-2 no carcinoma epidermóide de cabeça e pescoço
3264 - Hesperidina e naringina ativam AMPK – efeito no hepatocarcinoma
3265 - Felippe Jr. Indol-3-Carbinol – Di-Indolmetano como estratégia anticâncer
3266 - Ingestão de mel diminui índice de mucosite após radioterapia
3267 - Inibição da piruvato kinase subtipo M2 – regulador glicolítico chave da glicólise- desacelera moderadamente a proliferação do osteosarcoma
3268 - Inibição do fator nuclear NF-kappaB reduz o crescimento do meduloblastoma in vivo
3269 - Inibidores do citoesqueleto inibem a adipogênese – seria mais uma ferramenta no tratamento do câncer?
3270 - Inibidores glicolíticos hipersensibilizam as células tumorais profundas do osteosarcoma, de modo semelhante ao que acontece como a de outros tumores: diminuição da proliferação mitótica
3271 - Inibindo a glicólise e ativando a fosforilação oxidativa diminui a proliferação e metástases do osteosarcoma DLM8-luc-M1 in vitro e in vivo e prolonga a sobrevida
3272 - Lipoproteína (a) no câncer de mama inicial e na fase final: Lpa possui relação com a gravidade
3273 - Lipoproteína a no hepatocarcinoma – função hepática
3274 - Lipoproteína (a) e câncer de pulmão
3275 - Luteolina>quercetina>crisina>kaempferol>apigenina>miricetina provocam apoptose e parada do ciclo celular em G2/M no carcinoma epidermóide de esôfago
3276 - Mebendazol induz apoptose via inativação do Bcl-2 em células do melanoma resistente à quimioterapia
3277 - Mebendazol induz parada da mitose e apoptose no câncer de pulmão despolimerizando o citoesqueleto - tubulina
3278 - Mebendazol pode ser útil no glioblastoma multiforme
3279 - Mebendazol possui potente efeito antitumoral in vitro e in vivo em várias linhagens do câncer humano
3280 - Mecanismo antiproliferativo do mel da Acácia no câncer de pulmão
3281 - Mecanismo e significado da lipoproteína (a) e apolipoproteína (a) no hepatocarcinoma
3282 - Mel e câncer possuem relação inversa - Revisão
3283 - Mel ou D-glicose diminuem efeito Warburg e provocam inviabilidade das células do câncer de pulmão
3284 - Mel possui efeito inibitório sobre o câncer de mama em ratas
3285 - Método Di Bella no tratamento do carcinoma epidermóide
3286 - Nozes da dieta inbem o crescimento do câncer colo retal humano do camondondo suprimindo a angiogênese
3287 - Nozes diminuem a proliferação no câncer de mama
3288 - Óleo de linhaça ou de oliva diminuem o risco da carcinogênese hepática espontânea no camondongo
3289 - Óleo de linhaça dimue a proliferação e as metastáses de 2 tipos de adenocarcinoma murino
3290 - Óleo de linhaça inibe crescimento e metástases no câncer de mama estrógeno negativo em camondongo
3291 - Óleo de linhaça mais trastuzumab é melhor que o último sozinho no câncer de mama ERB – positivo
3292 - Óleo de linhaça mais trastuzumab é melhor que o últomo sozinho no câncer de mama ERB – positivo
3293 - Óleo de linhaça reduz a proliferação do tumor de mama humano com altos níveis de estrógeno circulante
3294 - Óleo gamalinolênico (borage) atenua o crescimento do câncer de próstata via supressão do PGE2 e 5S-HETE
3295 - PETscan com FDG-18 mede o volume metabólico do tumor e revela grau de glicólise no osteosarcoma ; quanto maior a glicólise melhor será a resposta com estratégias que diminuem a glicólise
3296 - Possívil associação da liraglutida com câncer medular de tiróide
3297 - Própolis colabora com a temozolamida na linhagem U87MG do glioblastoma humano
3298 - Felippe Jr. Restrição calórica com cetose como estratégia anticâncer
3299 - Resveratrol mais quercetina são sinérgicos na inibição do carcinoma epidermóide
3300 - Felippe Jr. Sanguinaria canadensis – sanguinarina – pseudocheleritrine como estratégia anticâncer
3301 - Scutellaria barbata – dois novos norditerpenoides com atividade citotóxica no carcinoma colo-retal e no carcinoma epidermóidede de nasofaringe e oral
3302 - Selenometionina interfere em 149 genes do carcinoma epidermóide de esôfago- resposta imune, ciclo celular, metabolismo, transporte de cálcio, transcrição, microtúbulo, apoptose, etc
3303 - Felippe Jr. Silibinina como estratégia anticâncer
3304 - Silibinina inibe invasão de células do câncer orasl suprimindo a via MAPK
3305 - Silimarina aumenta a expressão do gene supressor de tumor PTEN e assim inibe Akt
3306 - Síntese de ácidos graxos é um alvo no tratamento do liposarcoma humano
3307 - Spironolactone – aldactone – não aumenta risco de câncer de mama em mulheres com mais de 55 anos
3308 - UKRAIN – Chelidoneum majus – no câncer
3309 - Felippe Jr. Zinco como estratégia anticâncer
3310 - Glucanas e suas aplicações em câncer - foco em estudos humanos - Julho de 2013
3311 - Ácido lipóico inibe a proliferação de células tumorais in vitro e in vivo
3312 - Aloe emodin e emodin suprime a proliferação do câncer de mama por inibir o receptor ER alfa
3313 - Aloe emodin e melanoma – cuidado quando com quimioterapia
3314 - Aloe emodin induz parada do ciclo celular e apoptose via ativação da caspase-6 em células do câncer de colon humano
3315 - Aloe emodin inibe no câncer de colon : migração e angiogênese provocando diminuição do MMP-2/9 , RhoB e VEGF via redução da ligação do NF-kappaB ao DNA
3316 - Aloe emodin suprime câncer de próstata inibindo mTOR complexo 2 - mTORC2
3317 - Aloína proveniente do Aloe barbadensis inibe a angiogênese e bloqueia a proliferação via STAT 3 de células do câncer colo-retal humano in vivo e in vitro
3318 - Altos níveis de colecalciferol no sangue aumenta em até 3 vezes o riscio de contrair câncer de pâncreas
3319 - Atividade antitumoral dos polissacarídeos dos cogumelos
3320 - Beta glucana com agente anticâncer natural: anti espécie reativa de nitrogênio e anti espécie reativa de oxigênio
3321 - Beta glucana do Saccharomyces cerevisae aumenta CD86 e via dectina-1 aumenta maturação do linfoma de células B
3322 - Beta glucana: Efeitos no hepatocarcinoma
3323 - Beta glucanas e suas aplicações no câncer – estudos em humanos
3324 - Beta glucanas: Efeito nas células dendríticas e implicações no câncer
3325 - Beta glucanas - Efeitos nas metástases do câncer
3326 - Calcitriol aumenta morte celular no câncer de mama dependente da caspase e independente do TNF alfa
3327 - Citotoxicidadede uma antraaquinona natural - Aloina - contra células do câncer de mama com ou sem ErbB-2 -Topoisomerase IIafa - Aloe barbadensis
3328 - Combinação de glucana – resveratrol – vitamina C : forte potencial anti-tumoral no câncer de mama e de pulmão
3329 - Dose única de glucana tem o mesmo efeito que 4 semanas de tratamento com tamoxifeno no câncer de mama induzido pelo DMBA. Tamoxifeno aumenta e glucana diminui proliferação do hepatocarcinoma induzido
3330 - Efeito da glucana na proliferação celular, apoptose e ciclo celular
3331 - Efeito do Aloe emodin no glioblastoma multiforme – parada do ciclo celular e apoptose
3332 - Efeito do cetoconazol em células do câncer de mama e colo-retal - dimimue a prolifaração celular via interferência no ciclo celular
3333 - Efeitos da glucana sobre os receptores de estrógeno e atividade da aromatase no câncer de mama
3334 - Exercício regular e dormir sem sutiã diminuem o risco de câncer de mama
3335 - Glucana aumenta a produção de IL-12 pelas células dendríticas no câncer de próstata e aumenta atividade das células “Natural Killer” e dos linfócitos CD4+.
3336 - Glucana do Saccharomyces cerevisae é anticlastogênico em células expostas a radiação ultravioleta
3337 - Glucana no tratamento do câncer colo-retal
3338 - Glucana particulada administrada oralmente modula as células dendríticas e melhora a respostas das células T no câncer
3339 - Glucana particulada e solúvel derivada da levedura : diferentes vias de regulação da imunidade inata e adaptativa antitumoral – mais eficaz é a particulada
3340 - HNK-1 glucana funciona como supressor tumoral nos astrocitomas
3341 - Magras com mamas volumosas possuem maior risco de apresentar câncer de mama na pós menopausa
3342 - Manejamento da dor no câncer para médicos jovens
3343 - Melatonina e beta glucana isoladas ou em conjunto inibem o crescimento do adenocarcinoma nos ratos Dunning
3344 - Misturas de cogumelos mais beta glucana da levedura: suprime crescimento e invasão de células do câncer de mama
3345 - Modulação da hematopoiese pela beta glucana em humanos
3346 - No carcinoma de colon e vulvar a inibição do EGFR e do receptor ErbB2 segue a ordem delphinidin > EGCG > quercetina
3347 - Propriedades anticâncer dos Aloes - antioxidante - antiproliferativo e imunoestimulação - Aloe vera - Aloe barbadensis
3348 - Temozolomida quimioterápico para glioblastoma prolonga somente 2,5 meses a vida e ainda pode provocar linfoma não Hodgkin
3349 - Troponina 1 está aumentada em muitos casos de câncer ginecológico – doença cardíaca em evolução
3350 - Uso de sutiã aumenta risco de câncer de mama
3351 - Uso do Lentinan - glucana - no tratamento do câncer gástrico - prolonga a vida
3352 - Viés na comunicação de pontos finais de eficácia e toxicidade, em ensaios clínicos randomizados para as mulheres com câncer de mama
3353 - Vitamina 25(OH)D3 no carcinoma vulvar: deficiência aumenta o risco
3354 - CUIDADO - Suplementação com cromo em não obesos e não diabéticos se associa com declínio da sensibilidade à insulina
3355 - Cardamomo inibe expressão do COX-2 e do NOSi (Óxido nítrico sintase induzida)
3356 - Cardamomo possui : indol 3 carbinol – Di Indol metano e outros constituintes como anticâncer
3357 - Novas saponinas triterpenos do Gynostemma pentaphyllum – 3 trabalhos
3358 - Efeito antiproliferativo e apoptótico da Gynostemma pentaphyllun no câncer de próstata
3359 - Elettaria cardamomun – cardamomo – possui glucana solúvel em sua composição
3360 - Elettaria cardamomun – Cardamomo – Antinflamatório – antiproliferativo – antiangiogênico – anti invasivo e pró apoptótico
3361 - FDG-PET Scan do pâncreas - espectro de doenças
3362 - Gynostemma pentaphylliun – gipenosídeos – provoca parada do ciclo celular via inibição da ciclina E e induz apoptose via caspase 3 e 9 no câncer de pulmão humano – A-549
3363 - Gynostemma pentaphylliun – gipenosídeos – provoca apoptose no hepatoma humano Huh-7 via mitocôndria – cálcio / ROS
3364 - Gynostemma pentaphyllum – chá da erva possui polisacarídeo hidrosolúvel imunoestimulante de macrófago
3365 - Gynostemma pentaphyllum – gipenosídeos – antiproliferativo e anti migração no câncer de esôfago e colon humano
3366 - Gynostemma pentaphyllun – gipenosídeos –induz apoptose no câncer de colon via mitocôndria e ativação da caspase 3
3367 - Gynostemma pentaphyllun na leucemia mieloide HL-60 in vitro e in vivo - murino
3368 - Gynostemma pentaphyllun no câncer oral humano – 3 trabalhos
3369 - Gynostemma pentaphyllun provoca apoptose seletiva no glioma – células C6
3370 - Gynostemma pentaphyllun provoca parada do ciclo celular em G0/G1 via CHk2 e apoptose no câncer de língua humano – 2 trabalhos
3371 - Pipper nigra (pimenta negra) e Elettaria cardamomun (cardamomo) : imunoestimulantes e anticâncer
3372 - Ressonância Nuclear Magnética nas massas renais - correlação com o anatomopatológico
3373 - Ultrason endoscópico pancreatico - biliar - revisão sistemáticados níveis de evidência
3374 - Asitrilobinas do pawpaw – Asimina triloba - 10 a 100x mais potente que a adriamicina em células do câncer de pâncreas
3375 - Fruto do pawpaw – Carica papaya como antioxidante pancreático 2 trabalhos
3376 - Graviola - diminui proliferação e metastáses no câncer de pâncreas in vivi e in vitro alterando metabolismo
3377 - Graviola diminui a expressão gênica do EGFR no câncer de mama in vivo e in vitro
3378 - Graviola – atividade anti câncer
3379 - Microbiota salivar como indicador diagnóstico de câncer oral
3380 - Pawpaw – 3 novas acetogeninas - asimin – asiminacin – asiminecin - anti câncer
3381 - Pawpaw pára o ciclo celular e promove apoptose em células MCF-7 com receptor alfa de estrógeno
3382 - Acetogeninas alifáticas do fruto abacate inibem a proliferação do câncer oral via EGFR - RAS - RAF- MEK - ERK1 - ERK2
3383 - Acetogeninas anonáceas contra adenocarcinoma de mama resistente a múltiplas drogas – 3 trabalhos
3384 - Acetogeninas anonáceas e inibição do complex I mitochondrial
3385 - Acetogeninas anonáceas no câncer gástrico: apoptose independente do p53 (inibe complexo I mitocondrial)
3386 - Acetogeninas contra câncer de ovário, melanoma e pulmão
3387 - Acetogeninas da Annona cherimolia -efeitos citotóxicos e genotóxicos
3388 - Acetogeninas da Annona reticulata nas células cancerosas humanas: carcinoma de pulmão, câncer de mama e leucemia mielógena humana
3389 - Acetogeninas das Anonáceas ativam AMPK, inibem mTORc e induzem autofagia em células do câncer de colon
3390 - Acetogeninas das anonáceas inibem o complexo I da cadeia mitocondrial – NADH:ubiquinona oxidoredutase
3391 - Acetogeninas das anonáceas inibem o COOX-2
3392 - Acetogeninas das anonáceas pára o ciclo celular em G1 e provoca citotoxicidade via Bax e caspase-3
3393 - Acetogeninas das anonaceas um dos mais poderosos inibidores do complexo I mitocondrial é citotóxico para o tumor de fígado murino
3394 - Acetogeninas inibidores seletivos de células do câncer de ovário 1A9
3395 - Acetogeninas naturais são poderosos inibidores da NADH dehidrogenase - complexo mitocondrial I
3396 - Acetogeninas provocam a morte de células do hepatocarcinoma por inibir o complexo I da cadeia mitocondrial – NADH oxidoredutase – via completa apoptose mitocondrial
3397 - Acoplamento metabólico entre ESTROMA (fibroblastos) e EPITÉLIO (câncer) - The Autophagic Tumor Stroma Model of Cancer Metabolism, or the Reverse Warburg Effect
3398 - Alvo do câncer é o metabolismo - janela terapêutica entre células normais proliferantes e células do câncer
3399 - Atividade anticâncer da graviola vs várias linhagens celulares neoplásicas
3400 - Autofagia no câncer de mama e suas implicaçoes terapêuticas
3401 - Câncer de cabeça e pescoço- MCT1 e MCT4 metabolismo e simbiose envolvidas na resorrência do tumor
3402 - Câncer de mama triplo negativo - valor terapêutico dos inibidores de AMPK
3403 - Câncer de ovário – perda de BRCA1 pelas células epiteliais tumorais aumentam a produção de H2O2 e provocam estresse oxidativo e ativação do NF-kappaB no estroma tumoral
3404 - Câncer de próstata e fitoterápicos
3405 - Carcinoma renal e inibição da autofagia – hidroxi cloroquina
3406 - Células tumorais induzem o fibroblasto associado às células do câncer a degradar a caveolin-1 - inibidores da autofagia
3407 - 1,25 D3 inibe ornitina decarboxilase no câncer de estômago - colon - fígado
3408 - Cloroquina e ácido valpróico no tratamento do osteosarcoma
3409 - Aloe arborescens e quimioterapia são sinérgicos no câncer metastático
3410 - Cloroquina promove apoptose em células do melanoma
3411 - Aloe emodim possui efeito inibidor da proliferação do câncer gástrico com aumento das células na fase S e diminuição da fosfatase alcalina indicando diferenciação celular
3412 - Combinação de inibidor da histona acetilase e inibidor da autofagia possuem eficácia superior no câncer de mama triplo negativo
3413 - Amilorida inibe a uPa e suprime metástases peritoniais do câncer gástrico
3414 - Contribuição de diferentes vias de produção do ATP para a proliferação do câncer de mama
3415 - Diminuição do lactato seletivamente mata as células tumorais - simbiose entre células tumorais em glicólise e fosforilaçao oxidativa
3416 - Efeito antiproliferativo de acetogeninas alifáticas contra linhagens celulares tumorais agrassivas : mesotelioma pleural maligno e adenocarcinoma ductal pancreático
3417 - Efeito Warburg reverso - Glicólise aeróbica no câncer associada ao fibroblasro do estroma tumoral
3418 - Glicólise do estroma e MCT4 são fundamentais para o carcinoma ductal in situ progredir para o câncer de mama invasivo
3419 - Graviola possui efeito antineoplásico em linhagens de câncer humano: mama e pele
3420 - Graviola possui substância com citotoxicidade no hepatoma humano – bis-tetrahidrofurano
3421 - Graviola – suprime a iniciação e a promoção do papiloma de pele induzido quimicamente em camundongo
3422 - Inibição da autofagia no glioblastoma aumenta apoptose
3423 - Inibição da autofagia no melanoma com cloroquina é eficaz
3424 - Inibição da extrusão do lactato em tumores pelos bioflavonóides – quercetina
3425 - LKB1 - supressor tumoral (liver kinase B1) - conecção entre o metabolismo e a gênese do câncer
3426 - MCT1 possível alvo no neuroblastoma
3427 - MCT4 é um marcador de estresse oxidativo no câncer associado a fibroblastos - Evidência de shunt de lactato estroma epitelial nos tumores humanos
3428 - Melanoma e amodiaquina –primo da cloroquina- implicações da autofagia
3429 - Metformina no câncer
3430 - Novas táticas no hepatocarcinoma - ativar p53
3431 - Papel das bactérias no câncer
3432 - Piperine inibe proliferação do câncer de próstata por induzir parada do ciclo celular e autofagia
3433 - Regulação do pH intracelular no melanoma - implicaçoes terapêuticas
3434 - Relação entre a estrutura molecular das acetogeninas naturais e sua atividade inibitória que afeta a DNA polimerase, DNA topoisomerase e proliferação do câncer humano
3435 - Silenciando os MCTs – transportadores monocarboxilados – inibe –se a glicólise e acontece a morte celular do glioma maligno
3436 - Supressão da função do lisosoma- cloroquina - niclosamida- induz autofagia via inibição do mTORC1
3437 - Timoquinona inibe autofagia e induz apoptose no glioblastoma multiforme
3438 - Ácido lipóico inibe proliferação celular tumoral in vitro e in vivo . DCA foi ineficaz
3439 - Açoes moleculares da vitamina D contribuindo para prevenção do câncer
3440 - Amilorida aumenta a eficácia da radioterapia no glioblastoma multiforme
3441 - Amilorida induz morte necrótica programada no câncer de mama
3442 - Amilorida inibidor da u-PA suprime metástase peritoneal do câncer gástrico
3443 - Associação do câncer de próstata com o Micoplasma hominis
3444 - Ativação do supressor tumoral PTEN controla infecção por Micoplasma e Micobacteria bovis
3445 - Cálcio (1000mg) mais colecalciferol (400ui) não reduz incidência de câncer de mama invasivo na pós menopausa
3446 - Câncer primário de pulmão complicado com linfoma em dois casos de infecção por Epstein-Barr Vírus
3447 - DHEA sulfato inibe transcrição do NF-kappaB nos hepatócitos possivelmente por efeito antioxidante - outro efeito anti câncer
3448 - DHEA sulfato inibe transcrição do NF-kappaB nos hepatócitos possivelmente por efeito antioxidante - outro efeito anti câncer
3449 - Epstein-Barr vírus e câncer gástrico
3450 - Epidemiologia viral no câncer humano
3451 - Epstein-Barr vírus - Papilomavírus Humano (HPV) e MMTV - múltiplos vírus encontrados no câncer de mama
3452 - Epstein-Barr vírus age como promotor no desenvolvimento do câncer de mama primário invasivo e contribui para agressividade tumoral nas mulheres do Egito e Iraque
3453 - Epstein-Barr vírus e câncer de mama controverso - neste trabalho sem correlaçãov
3454 - Epstein-Barr vírus foi encontrado em 31,8% das pacientes com câncer de mama - n=509
3455 - Ferritina elevada aumenta o risco de câncer
3456 - Ferritina e mortalidade por câncer e doença isquêmica do coração – 17 anos de estudo
3457 - Identificação do Micoplasma no câncer de próstata – 20,5% (n=125)
3458 - Infecção viral e câncer humano – overview
3459 - Inibição da reativação do Epstein-Barr vírus no carcinoma nasofaringeal com sulforofane da dieta
3460 - Inibidores da histona deacetilase são potentes indutores da expressão gênica no EBV latente e sensibiliza as células do linfoma a agentes antivirais
3461 - Micoplasma desempenha papel na etiologia do câncer de próstata – está presente em 35,4% dos casos de câncer (n=31)
3462 - Micoplasma e câncer - na procura de uma conexão
3463 - Micoplasma genitalium e câncer de próstata - ovário - linfoma
3464 - Moderado aumento da ferritina aumenta risco de câncer e a mortalidade
Ferritina = nível de ferro no corpo
3465 - Papel dos agentes infecciosos no câncer urogenital
3466 - Tratamento antiviral e controle do câncer
3467 - Tumor de Ehrlich sólido e ascítico é inibido pelo Chenopodium ambrosioides
3468 - Vírus como indutores de neoplasias cutâneas - câncer de pele
3469 - Vírus está associado ao câncer de mama
3470 - Vitamina D e glândula mamária - desenvolvimento normal e desenvolvimento no câncer de mama
3471 - Parthenolide - Tanacetun parthenium induz apoptose e citotoxicidade lítica no linfoma de Burkitt positivo para o Epstein-Barr vírus
3472 - Açai atenua carcinogênese colo-retal por agente químico
3473 - Ácidos graxos Ômega-3 não estão relacionados ao câncer de próstata
3474 - Antipsicóticos – oleanzapine e pimozide – possuem efeitos anticâncer por alterar a homeostasia do colesterol
3475 - Antocianidinas no adenocarcinoma gástrico
3476 - Antocianinas do arroz negro inibe invasão cancerosa (células SCC-4, Huh-7 e HeLa) via inibição das MMPs e da expressão da u-PA e diminui proliferação
3477 - Antocianinas incluindo a cyanidin-3-glucoside (açaí) no câncer de mama : inibição drástica do ER , mas levemente antiproliferativo
3478 - Antocianinas reduzem proliferação de células do câncer de colon
3479 - Bloqueio seletivo do canal de cálcio tipo T inibe a proliferação do câncer de mama
3480 - Cálcio e apoptose
3481 - Canal de cálcio tipo T e hepatocarcinoma – mibefradil aumenta fosforilação da via ERK1/2 e inibe proliferação
3482 - Canal de cálcio tipo T e proliferação tumoral
3483 - Células do mieloma são sensíveis a inibidores do hormônio liberador do LH
3484 - Cyanidin 3 glucoside e cyanidin 3 rutinoside inibem a migração e invasão das células do câncer de pulmão
3485 - Cyanidin 3 glucoside e peonidin 3 glucoside inibem proliferação tumoral e induzem apoptose in vitro e in vivo.
3486 - Cyanidin-3-glucoside suprime ciclooxigenase-2 inibindo diretamente a atividade da Fyn kinase o que contribui para o efeito quimiopreventivo
3487 - Cyanidin-3-glucoside da amora possui efeitos quimiopreventivos e quimioterápicos no câncer
3488 - Efeito anti tumoral no câncer de ovário do cyanidin-3-glucoside ( grande quantidade no açaí)
3489 - A eficácia do resveratrol na apoptose de células da leucemia linfoblástica aguda aumenta com o aumento da permeabilidade mitocondrial
3490 - Ácidos graxos ômega 3 e ômega6 de cadeia longa inibem proliferação dos linfócitos T in vitro –implicações nas leucemias linfoides
3491 - Ácidos graxos polinsaturados inibem proliferação dos linfócitos humanos no sangue periférico e a produção de interleucina-2 – eicosapentanóico – implicações nas leucemias li
3492 - Antocianinas diminuem metástases no melanoma – envolvimento da via Ras/PI3K
3493 - Antocianinas e melanoma : efeito antiproliferativo e apoptótico
3494 - Ativação dos linfócitos do sangue humano pela poeira doméstica e por PPD do Mycobacterium tuberculosis – implicações na leucemia linfoide?
3495 - Bifosfonatos com agentes anticâncer – aumenta apoptose e diminui a angiogênese, invasão e metástases
3496 - Calcitriol encontra-se diminuído nas leucemias agudas
3497 - Casticin – flavonoide - na leucemia linfoblástica aguda
3498 - Casticin é flavonóide com muitas ações anticâncer
3499 - Casticin flavonóide da Vitex rotundifolia , induz morte celular por apoptose e catástrofe mitótica em células leucêmicas
3500 - Casticin – flavonoide - induz apoptose e parada mitótica em células do glioma humano
3501 - Combinação da quercetina com antioxidantes hidrossolúveis (vitamina C , n-acetilcisteína , GSH) aumenta atividade anticâncer em células leucêmicas humanas – leucemia mieloide
3502 - Condroitina sulfato diminui a proliferação do melanoma metastático humano
3503 - Curcumina induz apoptose em leucemias T-cell inibindo a via PI3'-kinase/AKT
3504 - Curcumina inibe a expressão do gene WT1 (Wilms' tumor1)em células leucêmicas de pacientes
3505 - Ácido ascórbico induz apoptose na leucemia T-cell do adulto
3506 - Alto ferro sérico e candidíase na leucemia aguda
3507 - Epstein Barr vírus provoca metilação na zona CpG e silencia genes no câncer gástrico - Helicobacter e instabilidade microsatelite efeitos 10 vezes menores
3508 - Ativadores do AMPK - resveratrol - metformina - no tratamento das leucemias agudas linfoblástica e mielógena.
3509 - Câncer na antiguidade
3510 - Causas da leucemia na infância - genética - infecçoes - toxinas
3511 - Curcumina oral ou intravenosa não previne o aparecimento de leucemia linfoblástica aguda em modelo murina
3512 - Diferenciação de células do melanoma humano pela antocianina - cyanin 3 o glucopyranoside
3513 - Efeito antiproliferativo do extrato de soja e da genisteína
3514 - Efeitos antiproliferativos das acetogeninas da Uvaria sp das florestas secas de Madagascar - melanoma - câncer de ovário e pulmonar
3515 - Em busca do tendão de Aquiles do melanoma - novas estratégias terapêuticas
3516 - Fase II - trioxido de arsênio mais ácido ascórbico no tratamento do câncer linfóide refratário
3517 - Genisteína no melanoma uveal
3518 - Glicirrizina - Glycyrrhiza glabra estimula melanogenese em células do melanoma
3519 - Infecção maternal por EBV sem risco de leucemia do recém nascido
3520 - Novos alvos celulares e moleculares na leucemia linfoblástica aguda e doenças linfoproliferativas
3521 - Pirimetamina induz apoptose no melanoma via caspase e catpsina
3522 - Procurando o tendão de Aquiles do melanoma - um deles a pirimetamina
3523 - ca Queimem os sutiãs - diminuirá o risco de câncer de mama
3524 - Curcumina inibe a proliferação e induz apoptose e prolonga a vida do camundongo com leucemia linfoblástica aguda – aumenta p53 e inibe NF-kappaB
3525 - Curcumina inibe telomerase em células do câncer
3526 - Curcumina inibe via PI3K/Akt/NFkappaB sendo útil no tratamento de neoplasias especificamente as EBV positivas
3527 - Curcumina pode ser útil no tratamento da leucemia humana – inibe a expressão do gene MDR1 que aumenta a P-glicoproteína
3528 - Desidrogenase Lática A (DHLA) como alvo no tratamento do câncer – novembro/2013
3529 - Efeito antitumoral e antiangiogênico da genisteína da isoflavona da soja no melanoma e no câncer de mama
3530 - Efeito da genisteína no melanoma – diminui a proliferação e metástases
3531 - Efeitos dos ácidos graxos nas funções dos linfócitos humanos –implicações nas leucemias linfoides
3532 - Eficácia no tratamento do câncer de 3 elementos: capsaicina – ácido lipóico – hidroxicitrato no melanoma, câncer de bexiga e câncer de pulmão
3533 - Eicosanóides e ácido eicopentanóico inibem resposta proliferativa do linfócito T – implicações nas leucemias linfóides
3534 - Epigalo-catequinagalato induz apoptose e parada do ciclo celular em células leucêmicas : aumenta a p53, Bax e proteína 21 e diminui a Bcl-2alfa.
3535 - Flavonóides naturais e lignanas são potentes agentes citostáticos contra leucemia humana HL-60 – leucemia promielocítica humana
3536 - Ganoderma provoca apoptose na leucemia, linfoma e mieloma múltiplo
3537 - Genisteína – potencial terapêutico no câncer
3538 - Genisteína e daidzeína inibem o crescimento e o ciclo celular e facilitam a diferenciação de células do melanoma maligno humano e murino
3539 - Genisteína inibe a proliferação do melanoma uveal
3540 - Genisteína inibe a proliferação e induz apoptose na leucemia linfoblástica aguda , linfoma e mieloma múltiplo
3541 - Genisteína pára o ciclo celular em G2 no melanoma humano
3542 - Genistin inbe inibe lesão do DNA pela luz UV inibe crescimento do melanoma humano
3543 - Genisteína suprime o Gene Livin, induz apoptose, pára o ciclo celular e impede a proliferação do melanoma
3544 - Gynostemma pentaphyllun no hepatoma – antiproliferativo – 4 trabalhos
3545 - Infecção por Mycobacteria tuberculosis provoca aumento de substância supressors de células mieloides e suprimem função de linfócito T
3546 - Infecção por Mycobacteria tuberculosis provoca aumento de substância supressors de células mieloides e suprimem função de linfócito T
3547 - Influencia do ácido lipóico na glutationa intracelular in vivo e in vitro no melanoma e neuroblastoma: aumento de 30 a 70% significando proteção contra radiação ionizante
3548 - Inibição da leucemia do adulto tipo T-cell por: Vaccinium virgatum Aiton (blueberry), Momordica charantia L., Ipomea batatas LAM. (sweet potato), Colocasia esculenta (L.) Schott (taro), Prunus mume Sieb. et Zucc. (mume). Controle positivo: g
3549 - Leucemia linfoblástica aguda apresenta alta incidência de infecção por EBV
3550 - Leucemia linfoblástica aguda na criança infectada com EBV ou CMV apresentam metilação do PTEB e do hTERT - epigenética
3551 - Leucemia na infância e infecção por EBV – incidência de 36% no Sudão sendo a maior frequência na leucemia linfoblástica aguda
3552 - Mieloma múltiplo e talidomida
3553 - Muitas espécies bacterianas são mitogênicas para os linfócitos B do sangue humano – implicações na leucemia linfoide ?
3554 - Na leucemia linfoblástica aguda da criança ocorre aumento da peroxidação lipídica e aumento da glutationa peroxidase.
3555 - Pesquisadores estão escondendo informações sobre os efeitos colaterais da quimioterapia
3556 - Pimozida e câncer de mama
3557 - Piperina é potente inibidor do NF-kappaB, cFos, CREB, ATF-2 e expressão do gene de citocina pró-inflamatória em células do melanoma
3558 - Piperina inibe metástases do melanoma no pulmão
3559 - Pirimetamina como anti- Micobacteria tuberculosis
3560 - Pirimetamina suprime a atividade da telomerase no câncer de próstata – implicações em outros tipos de câncer
3561 - Prevenção do câncer com pirimetamina : inibição das MMPs e indutor de apoptose
3562 - Quercetina induz diferenciação de células do melanoma via transglutaminase 2
3563 - Quercetina provoca hiperacetilação das histonas na leucemia humana e morte celular
3564 - Expressão do canal de cálcio tipo T no carcinoma esofageal humano - papel na proliferação
3565 - Glicina e rápida proliferação celular
3566 - Haloperidol é agente demetilante especifico e pode inibir proliferação do câncer de próstata
3567 - Indução da apoptose em células do câncer pelo Vaccinium myrtillus (mirtilo) devido antocianinas – leucemia e carcinoma de colon
3568 - Inibição da proliferação do câncer de mama humano com antipsicóticos - Pimozide e Thioridazine
3569 - Inibição do neuroblastoma humano com antagonistas da dopamina: domperidona (Motilium), pimozide e spiroperidol
3570 - Leucemia linfóide humana e cyanidin 3 glucoside
3571 - Metformina uma droga para muitas doenças
3572 - Milho (e açaí) de cor púrpura significa grandes quantidades de Cyanidin 3-glucoside antiproliferativo no câncer de próstata – diminui expressão da ciclina D1, pára o ciclo celular em G1 e inibe via Er
3573 - Paliperidone, pimozide e risperidone - antipsicóticos - são potentes inibidores do receptor 7 da serotonina e podem ser úteis no tratamento do glioblastoma
3574 - Pimozide , inibidor do STAT5 pode ser útil em doenças mieloproliferativas e leucemia mielógena crônica
3575 - Pimozide e Mibefradil - bloqueadores do canal de cálcio tipo T - inibe proliferação tumoral por mecanismos diferentes
3576 - Pimozide inibe STAT5 e pode ser útil na leucemia mielógena aguda
3577 - Piroglutamatos possuem atividade anticâncer – Agaricus blazzei possui piroglutamato de sódio em sua composição
3578 - Polifenóis do açaí induzem apoptose em células leucêmicas humanas HL-60. Proliferação diminui 56 a 86%
3579 - Prolactina aumenta e DHEA diminui a carcinogênese mamaria provocada por agente químico
3580 - Reversão do câncer - sertralina e tioridazina age diretamente no TPT1/TCTP e inibe sua ligação com o MDM2, restaurando a função do p53 wildtype
3581 - Supressão do crescimento tumoral in vitro pelas antocianinas
3582 - Tioridazine efeitos antiangiogênicos via FAK-mTOR
3583 - Tioridazine induz apoptose via PI3K Akt mTOR em células do câncer cervical e endometrial
3584 - Canal de cálcio tipo T e glioma neuroblastoma – mibefradil , bloqueador seletivo, aumenta 700-900% a ciclina1
3585 - Pimozide - inibidor da dopamina – pode ser útil no melanoma e em suas metástases – 2trabalhos
3586 - Resveratrol induz apoptose na leucemia linfoblástica aguda T-cell humana
3587 - Resveratrol intraperitoneal não inibe o crescimento da leucemia linfoblástica aguda em modelo murino
3588 - Queimem os sutiãs - diminuirá o risco de câncer de mama
3589 - Resveratrol em ambas as leucemias agudas linfoblástica e mielógena inibe o crescimento e aumenta a apoptose: pára o ciclo celular em G1/G2/M, aumenta a expressão do Bax e libera citocromo c independente do conteúdo celu
3590 - Receptor rna da 1,25 (OH)2 D3 - Expressão nas leucemias e células hematopoiéticas
3591 - Resveratrol e piperina aumentam a radiosensibilidade de células tumorais
3592 - Resveratrol induz extensa apoptose na leucemia linfoblástica aguda despolarizando a membrana mitocondrial e ativando a caspase 9
3593 - Resveratrol intraperitoneal não inibe o crescimento da leucemia linfoblástica aguda em modelo murino
3594 - Silibinina diminui o PSA e inibe proliferação via parada do ciclo celular em G1 lpromovendo a diferenciação do carcinoma de próstata
3595 - Silibinina inibe a proteína retinoblastoma no câncer de próstata androgeno dependente
3596 - Silibinina age no MEK1/2 e RSK2 , induz parada do ciclo celular e inibe crescimento do melanoma
3597 - Suplementação com vitamina C inibe a proliferação e metástases no câncer de mama e melanoma se houver deficiência da vitamina
3598 - Terfenadine induz apoptose no melanoma mediado pela modulação dos ions cálcio e da tirosina kinase independentemente do receptor H1 da histamina
3599 - Tratamento da leucemia linfoblástica aguda B-cell refratária com B43-genisteína
3600 - Vitamina D e Câncer
3601 - Vitamina K3 e vitamina C sozinhas ou juntas provocam apoptose na leucemia linfocítica aguda por mecanismo semelhante - estresse oxidativo
3602 - Silibinina induz autofagia no melanoma maligno humano
3603 - Silibinina interrompe a atividade do complexo IV mitocondrial e a expressão do citocromo c no melanoma humano via IGF-1R-PI3K-Akt e IGF-1R-PLC γ-PKC
3604 - Síndrome linfoproliferativa tratada com anti malárico – Fansidar – Daraprim mais sulfa
3605 - Suplementação com ácido fólico diminui o risco de melanoma
3606 - Utilização de vitamina C está aumentada na leucemia linfocítica aguda
3607 - Vitamina C diminui a neoangiogênese no melanoma suprimindo ativação do p42/44 MAPK
3608 - Vitamina C é benéfica no melanoma
3609 - Vitamina K3 provoca morte celular em células da leucemia humana aumentando a geração de peróxido de hidrogênio e provocando hiperacetilação das histonas – efeito epigenético
3610 - Amilorida inibe carcinogênese gástrica induzida por nitro-nitrosoguanidina em ratos
3611 - Atividade anticâncer e antibacteriana de algumas plantas da América do Sul
3612 - Boswellia carteri é citotóxica para o neuroblastoma e eficaz contra o EBV
3613 - Cimetidina inibe crescimento de 4 dos 5 gliomas testados e a histamina aumenta a proliferação
3614 - Cimetina no peroperatório aumenta o número de linfócitos no sangue periférico e linfócitos infiltrados no tumor - estudo randomizado e controlado
3615 - Curcumina, Resveratrol, Epigalocatequina galato, Isotiocianatos, Sulforafane, no câncer gastrointestinal
3616 - Deficiência de prolina e serina no câncer gástrico se correlaciona com metástases
3617 - Derivado do ácido valpróico atinge STAT3 mitocondrial e inibe crescimento do câncer pancreático murino
3618 - DIM - Di Indolmetano inibe o crescimento do câncer gástrico
3619 - EBV pode provocar câncer gástrico por mecanismo epigenético
3620 - Efeito antitumoral dos glicosídeos das sementes da Prunus persica
3621 - EGCG no câncer gástrico pobremente diferenciado - aumento da apoptose e diminuição da proliferação
3622 - Frutos ricos em antocianinas , incluindo o açaí , previnem câncer de esôfago induzido quimicamente
3623 - Genisteina aumenta a radiosensibilidade do câncer de mama via apoptose e aumento da padada do ciclo celular em G2 - M
3624 - Genisteína por mecanismo epigenético suprime a carcinogênese do câncer de mama
3625 - GSK-3beta aumenta expressão da COX-2 no câncer gástrico e aumenta proliferação
3626 - Histamina inibe a produção de proteína 10 kDA induzida pelo Interferon-gama – um supressor tumoral – no carcinoma epidermóde e melanoma sendo que cimetidina inibe os efeitos da histamina
3627 - Indução da parada do ciclo celular e apoptose no trofoblasto por antimaláricos - cloroquina, quinino, artemisina e pirimetamina
3628 - Infecçao por EBV pode provocar resistência à quimioterapia no câncer de mama
3629 - Inibição da GSK-3beta pelo cloreto de lítio e ativação da expressão do Notch1 pelo ácido valpróico no carcinoma medular de tireóide
3630 - Inibição do metabolismo dos esfingolípides aumenta a citotoxicidade do resveratrol nas células do câncer gástrico
3631 - Mebendazol possui potente efeito antitumoral no câncer humano in vitro e in vivo
3632 - Pirimetamine suprime a telomerase no câncer
3633 - Quercetina promove autofagia das células do câncer gástrico via Akt-mTOR e fator 1α (HIF-1α) – Cloroquina aumenta a autofagia provocada pela quercetina - Figuras suplementares - PARTE 2
3634 - Quercetina promove autofagia das células do câncer gástrico via Akt-mTOR e fator 1α (HIF-1α) – Cloroquina aumenta a autofagia provocada pela quercetina - PARTE 1
3635 - 1, 25D3 aumenta apoptose no câncer gástrico via aumento da expressão do PTEN via VDR – efeitos maiores com butirato de sódio
3636 - Açaí – Euterpe oleracea – induz apoptose em células leucêmicas humanas, HL-60
3637 - Ácido gama linolênico atenua crescimento do câncer de próstata via inibição do PGE2 e 5-HETE
3638 - Aloe emodim aumenta apoptose no câncer gástrico
3639 - Amilorida inibidor do NHE1 diminui a proliferação do câncer gástrico
3640 - Aquaporin 5 promove proliferação e migração de células do carcinoma gástrico – acetazolamida inibe a AQP5
3641 - Ativação da via de sinalização Notch1 no carcinoma epidermóide laringeal inibe a proliferação, provoca parada do ciclo celular em G0/G12, aumenta a apoptose e diminui a migração celular &ndash
3642 - Ativação da via de sinalização Wnt inibe os efeitos apoptóticos do Notch1 em células do câncer gástrico
3643 - Câncer de ovário – perda de BRCA1 pelas células epiteliais tumorais aumentam a produção de H2O2 e provocam estresse oxidativo e ativação do NF-kappaB no estroma tumoral
3644 - Cimetidina – efeito antimetastático no câncer gástrico por bloquear a expressão da E-selectina
3645 - Cimetidina ativa células Natural Killer no carcinoma epidermóide – naso-faríngeo
3646 - Cimetidina é agente anti tumoral no glioblastoma
3647 - Cimetidina – efeito antimetastático no câncer gástrico por bloquear a expressão da E-selectina
3648 - Cimetidina e inibição do câncer pancreático
3649 - Cimetidina induz apoptose e parada do ciclo celular em G0/G1 no câncer gástrico
3650 - Cimetidina induz apoptose in vitro e inibe a proliferação in vivo no câncer gástrico
3651 - Cimetidina inibe a proliferação e a migração de 3 das 5 linhagens de gliomas
3652 - Cimetidina inibe o EGF (Epidermal Growth Factor) no hepatocarcinoma e diminui proliferação e migração celular
3653 - Cimetidina possui efeito antitumoral no hepatocarcinoma induzido quimicamente no rato
3654 - Cimetidina reverte a anergia dos pacientes com câncer, em especial no carcinoma epidermóide
3655 - Cimetidina reverte a proliferação provocada pela histamina em células do câncer gástrico – Ranitidina e Famotidina – sem efeito
3656 - Cimetidina suprime o câncer pulmonar por aumentar a apoptose via Fas e caspase - murino
3657 - Efeito da quercetina no câncer gástrico resistente a múltiplas drogas (MDR) in vitro: diminui expressão da p-glicoproteína e aumenta apoptose
3658 - Efeito do óleo de alho combinado com resveratrol na indução da apoptose por aumento da expressão dos genes Fas e do bax e diminuição do gene bcl-2 em células do câncer gástrico