A Medicina Biomolecular foi regulamentada pelo Conselho Federal de Medicina na Resolução 1500/1998 e homologada na Resolução 1938/2010 com a assessoria da Associação Brasileira de Medicina Biomolecular.
Biblioteca de Doenças


Déficit de Atenção/Hiperatividade
Prof. Dr. José de Felippe Junior


O papel que os aditivos alimentares desempenham na hiperatividade e no distúrbio de déficit de atenção (ADD : attention deficit disorder) é motivo de uma controvérsia considerável nos últimos anos. A hipótese de Feingold propõe que os aditivos alimentares como o BHT, BHA, corantes artificiais e aromatizantes, emulsificantes, nitratos e sulfitos, induzem a hiperatividade em crianças. Feingold listou 3.000 aditivos alimentares diferentes que deveriam ser investigados. Enquanto a conclusão final do comitê consultor nacional de hiperkinesis e aditivos alimentares era a de que não há uma ligação significante entre ambos, estudos em andamento sugerem que há um correlação definitiva e significante. Em estudos clínicos controlados, até 50% de crianças hiperativas melhoraram quando suas dietas foram alteradas, controlando a ingestão de aditivos, açúcar e eliminando possíveis alérgenos alimentares. ( vide alergia/intolerância alimentar no site)
Eliminar o açúcar branco da dieta

Muitos estudos sugerem que crianças hiperativas apresentam comprometimento da tolerância à glicose . A tendência à hiploglicemia em crianças hiperativas também apoia os efeitos negativos que o açúcar pode provocar. Alguns estudos de universidades revelam que um café da manhã rico em açúcar e em carboídratos pode acentuar o comportamento hiperativo. Quando se ingeria proteína no café da manhã, a hiperatividade era muito diminuída.

Eliminar não apenas os aditivos alimentares, mas possíveis alérgenos alimentares

São aditivos alimentares ( você encontra esses nomes nos rótulos dos produtos industrializados que seguem as normas vigentes) : BHA, BHT, corante vermelho, amarelo, azul e os conservantes
Podemos observar alergia ou intolerância ( o diagnóstico pode ser feito por bioresonância , método físico aceito por muitos pesquisadores brasileiros e alemães) : leite de vaca, chocolate, aromatizante de uvas, aromatizante de laranja, cana de açúcar, tomates, produtos de trigo, ovos, derivados do leite, nozes, peixe , etc. É amplamente aceito que os alérgenos alimentares podem causar mudanças de humor , depressão e até alucinações. Foi Randolf que descobriu que os alimentos podem provocar alergia cerebral com vários tipos de manifestações psicológicas , que desaparecem quando afastamos o alimento causal.

• Elimine sal, refrigerante ( altos níveis de fosfato), catchup, mostarda, molho de soja, vinagre de maçã, queijos coloridos, jantares delivery, carnes de lanches, hot dog, carnes defumadas, presunto, trigo, milho, manteiga com corante, margarina, sorvete, doces e perfumes.
• Não use alimentos com salicilatos: estes incluem amêndoas, maçãs, damascos, cerejas, uvas passas, amoras, pêssegos, ameixas, ameixas secas, tomates, pepinos e laranjas.
• Enfatize frutas e vegetais que não estejam na lista de eliminação; cereais, pães, biscoitos que só contenham arroz ou aveia, ou painço. Faça um quadro de anotações de sintomas todas as semanas com os alimentos consumidos e qualquer reação emocional que possa estar relacionada com aqueles alimentos. Teste e re teste para não culpar alimentos inocentes. O exame de bioresonância testa os 140 alimentos mais frequentemente consumidos, de uma maneira rápida e confiável.

• Os fosfatos tipicamente encontrados nos refrigerantes foram relacionados com a hiperatividade muscular.

 


Suplementos nutricionais que podem ser recomendados


As doses devem ser ajustadas, de acordo com a idade da pessoa envolvida. As seguintes doses são para adultos ou para qualquer um acima de dezoito anos. Verifique com o seu médico se você pode ingerir qualquer tipo dos nutrientes aqui citados.


Nutrientes Primários

Suplementos minerais: Crianças com ADD podem apresentar uma série de deficiências minerais. Dose sugerida: Procure um suplemento bom e potente com base orgânica e minerais quelados , que geralmente não existe e é pouco eficaz. O importante é descobrir qual ou quais nutrientes estão faltando especificamente para o paciente em questão.

Cálcio/Magnésio: Ajuda a acalmar o sistema nervoso e é vital para a função cerebral normal. Cento e sessenta e cinco meninos com distúrbios mentais e de aprendizado, estavam deficientes em magnésio. Dose sugerida: 1.000mg de cada por dia. Use variedades queladas e procure por citrato de cálcio ou gluconato. O ideal é obter tais minerais na dieta diária.

GABA: Alguns estudos mostram que o uso de GABA (ácido gama amino butírico) tanto pode reduzir a hiperatividade, como beneficiar crianças com distúrbios de aprendizagem.

Vitamina B6: Uma vitamina extremamente importante para a função mental normal. Indivíduos com dificuldades de aprendizado, esquizofrenia e outros distúrbios mentais frequentemente apresentam deficiência de vitamina B6. Um estudo confirma alguma melhora em indivíduos esquizofrênicos que não respondiam à terapia com drogas psicotrópicas. Dose sugerida: 50 mg em cada refeição. O importante realmente é repor os 45 nutrientes essenciais e retirar os metais tóxicos.

Centella asiatica: Pode melhorar a habilidade mental de crianças inaptas, dada sua propriedade anti-ansiedade. Após a terapia com a centella asiatica, 30 crianças, que eram consideradas inaptas, foram capazes de focarem suas tarefas e concentravam-se mais. Dose sugerida: Ingerir como recomendado, usando produtos de potência garantida e padrão.

Raiz de valeriana: Na Alemanha, esta erva tem sido usada com bom sucesso para tratar distúrbios do comportamento da infância. Dose sugerida: Ingerir como recomendado.

Ácidos graxos omega-3: Alguns levantamentos mostram que, para algumas crianças com ADD, a suplementação com lípides marinhos parece proporcionar alguma melhora. Os mecanismos exatos envolvidos ainda permanecem desconhecidos. O importante é manter uma relação omega 6 / omega 3 de 4 para 1. Atualmente a alimentação moderna proporciona elevadas quantidades de ácido linoleico, omega 6, que é pro inflamatorio e diminuí a concentração . O suplemento de óleos marinhos ou mesmo do óleo de linhaça , rico em ácido linoleico, melhora a memória e aconcentração em alguns estudos . Dose sugerida: Ingerir como recomendado e use um suplemento de vitamina E com o óleo de peixe ou o óleo de linhaça.


Nutrientes Secundários

Vitamina C com bioflavonóides: Considerado um bom antioxidante, esta vitamina também ajuda a contra-atacar os efeitos do estresse. Dose sugerida: Ingerir como recomendado.
Tirosina: Ajuda a aumentar os níveis de dopamina, promovendo uma melhora na "vigilância" mental. Dose sugerida: Ingerir como recomendado com o estômago vazio e com suco de frutas.

 


Outras Terapias de Apoio

Terapia para resposta dos pais
Isto impõe que nenhuma atenção seja dada ao comportamento negativo de qualquer tipo e esbanje elogios ao comportamento positivo. Isto requer um ambiente controlado, onde a criança não possa machucar outras crianças ou mesmo a si própria, e necessita de dedicação especial para obter sucesso. Os resultados de programas que utilizam esta forma de terapia são muito promissores.

Terapia com artes
Saídas criativas como pintura com o dedo ou escultura podem ser uma grande ajuda para canalizar a energia e a encorajar satisfação pessoal.



Fato Científico de Realce

Crianças com ADD freqüentemente estão intoxicadas com metais tóxicos. Enquanto as razões para este fenômeno ainda permanecem desconhecidas, recomenda-se uma análise do cabelo, que pode determinar se a criança apresenta um excesso de qualquer metal pesado. A OMS considera o mineralograma do cabelo um teste padrão para ser usado no diagnóstico de contaminação por metais tóxicos em estudos populacionais.


 

 

 

© 2004 Associação Brasileira de Medicina Complementar. Todos os Direitos Reservados Rua Conde de Porto Alegre , 1985 - Campo Belo
São Paulo - SP - CEP: 04608-003
Tel.: 11-5093-5685